[RESENHA] "Playboy Irresistível" de Christian Lauren | Por Mac Batista

Sinopse: Uma linda nerd. Um incorrigível Don Juan. E uma aula de química só para maiores...Quando Hanna Bergstrom escutou de seu irmão que ela precisava ter uma vida social e se libertar um pouco da faculdade, ela jurou que iria cumprir essa tarefa: sair mais, fazer amigos, começar a namorar. E quem melhor para transformá-la na garota dos sonhos de todo homem do que o lindo melhor amigo de seu irmão, o investidor e playboy assumido Will Sumner? Will ganha a vida assumindo riscos, mas a princípio ele não bota fé na transformação daquela garota desajeitada... até que numa noite selvagem, sua inocente pupila o seduz e acaba ensinando uma lição sobre o que é ficar com uma garota ardente e... inesquecível. Agora que Hanna descobriu o poder de seu próprio sex appeal, resta a Will provar que ele é o único homem que ela precisa.
Título: "Playboy Irresistível - Livro 3" | Editora: Universo dos Livros| Gênero: Literatura Americana, Literatura Erótica| Ano: 2014|Nº Páginas: 400 | Adquira um exemplar, aqui. | Leia o livro aqui.



Por Mac Batista


"Playboy Irresistível" dá continuidade a saga dos três solteirões, extremamente sexys e mais desejados da Literatura Erótica Contemporânea. Bem... Pelo menos, o último deles! E, como os livros anteriores, este não segue um linha diferente! A  história é repleta de momentos hilários, inusitados e erotismo.

No terceiro livro da série, o leitor é apresentado a Hanna Bergstrom e Wil Sumner. Ela, uma garota de 24 anos, mora sozinha em Nova York e é totalmente workahoolic! E depois de receber a visita de seu pai e irmão mais velho Jensen que lhe passam o "sermão do século" por ela viver afastada de tudo, praticamente a obrigam a ligar para o Will, um amigo de infância.

Will  é sócio de Max - como foi mostrado nos romances anteriores - e tem passado muito tempo com seus melhores amigos: Max e Bennett e suas respectivas namoradas. E, apesar de estar feliz por seus amigos, ele não acredita muito no status "relacionamento sério" tanto que ele mantém duas amantes (uma sabendo da existência da outra)  e se encontra com elas duas ou três vezes por semana.


Quando Will recebe a ligação de Jensen, seu amigo da juventude, ele fica surpreso com o assunto abordado entre eles: Jensen quer que Will ajude sua irmã mais nova, Hanna - a nerd, geek e workahoolic da família) - a ser uma garota "descolada". Ele nem se lembrava direito de Hanna e, menos ainda, sabia o seu nome. A única coisa que vinha a sua cabeça era o apelido que todos da família a chamavam na infância: "Ziggs".  E para completar ele queria saber como "enturmaria" uma nerd nas noites badaladas de Nova York? Afinal, Will mal a conhecia! Mesmo assim, ele aceitou a grande tarefa, sabendo que esta história tinha tudo para dar errado.

 "- Não querendo mudar de assunto, mas eu assisti um pouco de pornografia ontem à noite. Quase cuspi a cerveja.
- Deus, Ziggs, você não filtra nada que surge nessa sua cabeça?" (pag.64)

E quando ele conhece Hanna, percebe que ela é totalmente diferente daquilo que imaginava.
Ela não é vaidosa, não se importa com o quê as pessoas pensam dela. E, na adolescência, curtiu uma paixão platônica pelo Will. E mesmo sendo uma garota meiga e sem maldade,  ela não usa nenhum filtro na hora de expor suas opiniões... Em outras palavras, ela é a única que consegue a proeza de deixar o Will desconcertado diante de uma mulher, o que é muito engraçado.

Numa rotina de corridas matinais, cafés da manhã  e almoços, eles começam a conviver mais frequência do que realmente deveriam.   Hanna, por saber do histórico de Will com as mulheres, toma todos os cuidados para não cair na besteira de se iludir com ele. Então, ela propõe que Will a ensine a paquerar os caras da sua idade e, também, como se comportar nos encontros. No entanto, as aulas particulares acabam evoluindo para algo mais profundo... que nenhum dos dois estavam preparados. 

Will é um jogador e mantém seus relacionamentos sob suas regras e ver seu mundo perfeito desabar ao perceber que se incomoda demais com os homens com quem Hanna começa a sair. Ele tenta de todas as formas negar o óbvio. Uma tentativa inútil, pois o improvável acontece: o solteiro mais cobiçado de Nova York se apaixona pela primeira vez em sua vida.

E é claro que seus amigos, Bennett e Max, não deixariam isso passar em branco:


"Ele disse para eu ficar quieto e apertou o botão do viva voz, para que nós dois pudéssemos ouvir a chamada. A voz de Bennett surgiu do outro lado da linha:
- Max
- Ben - Max respondeu, recostando-se na cadeira com um sorriso gigante no rosto. - Finalmente aconteceu.
Eu gemi, apoiando a minha cabeça com as mãos
- Você menstruou? - Bennett perguntou. - Parabéns.
-Não, seu cretino - Max disse, rindo - Estou falando do Will. Ele está apaixonado (...)" (pag.136)

"Playboy Irresistível" tem uma história envolvente, com personagens cativantes e vários momentos hilários. E é claro traz de volta o casal favorito da série Bennet e Chloe. Com certeza, é uma ótima leitura para quem curte o gênero!


O post [RESENHA] "Playboy Irresistível" de Christian Lauren | Por Mac Batista apareceu primeiro em  APENAS Impressões Literárias .

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...