[RESENHA] "Fingindo", de Cora Carmack | por Stef Rhoden

Sinopse: Com seus cabelos coloridos, tatuagens e um namorado que combina com tudo isso, Max tem exatamente o estilo que seus pais mais desprezam... E eles nem sonham que a filha vive assim.
Ela fica em apuros quando seus pais a visitam na faculdade e exigem conhecer o futuro genro . A solução que Max encontra para não ser desmascarada é pedir para um desconhecido se passar por seu namorado. 
Para Cade, a proposta veio em boa hora: é a chance que ele esperava para acabar com a sua fama de bom moço, que até hoje só serviu para atrapalhar sua vida. 

Ficha Técnica 
Título: Fingindo 
Autora: Cora Carmack 
Ed. Novo Conceito | 2015 | Brochura | 336 páginas 


Trecho: "A linha ficou muda. Eu meio que queria fazer o mesmo. Pense rápido, Max. Pais em contagem regressiva de dois minutos. Hora de minimizar os danos. (...)Eu só tinha de descobrir o que falar para os meus pais sobre a ausência repentina do meu namorado bonzinho e frequentador de bibliotecas. (...) Havia uma mesinha para quatro com apenas um cara sentado e parecia que ele já estava terminando. Ele tinha madeixas curtas e castanhas que foram tosadas num corte simples e limpo. Ele era lindo, com aquele jeito de modelo norte-americano. Ele usava suéter e cachecol e tinha um livro sobre a mesa. Eureca! Era esse tipo de cara que as bibliotecas deviam usar nos anúncios se queriam que mais pessoas lessem.Normalmente eu não teria prestado atenção nele porque caras desse tipo não gostam de meninas como eu. Ele, porém, estava olhando para mim. Encarando-me, na verdade. Ele tinha os mesmos olhos negros e penetrantes de Mace, mas de alguma forma mais brandos. Mais gentis. E era como se o Universo estivesse me dando um presente. Só faltava mesmo uma placa de neon sobre minha cabeça dizendo: A SOLUÇÃO PARA TODOS OS SEUS PROBLEMAS". 

Resenha: Eu já falei anteriormente que quase nunca leio sinopses dos livros porque gosto de me surpreender, né? Geralmente leio só o primeiro parágrafo e passo os olhos pelo segundo antes de decidir ler o livro e só depois, quando termino a história, leio as orelhas e a sinopse completa. Quando terminei "Fingindo", li o parágrafo final da sinopse: "Um faz de conta com data marcada para terminar... E um casal por quem a gente vai adorar torcer. Fingindo vai seduzir você". E sorri pensando que não poderia concordar mais. 


O livro conta a história de Cade e Max, duas pessoas que não têm absolutamente NADA em comum. Cade é ator e está fazendo Mestrado em Dramaturgia. É um cara bom, bonito, afetuoso, tranquilo... Daqueles que seriam namorados perfeitos, sabe? E, como grande partes dos caras legais assim, Cade cai de amores por uma amiga que namora um cara. A diferença aqui é que o namorado da amiga é bacana demais, fazendo com que Cade sequer consiga odiá-lo. 

Por outro lado, Max tem uma banda de rock, dança em uma boate para complementar a renda, é tatuadora, tem cabelos vermelhos e várias tatuagens. É meio confusa, mas bastante decidida. Carrega uma dor grande no peito e tem uma carência afetiva que nem ela mesma sabe que tem. Assim, é claro que ela só atrai tipos como Mace, um cara que nós poderíamos classificar como "Sem Futuro". E, claro, seus pais conservadores odiariam seu estilo de vida, o que a faz mentir para eles. 

A história não demora muito para começar - o que é ótimo! - e conta cada capítulo pela perspectiva de um dos personagens principais. Primeiro conhecemos Cade, que está indo ao encontro de Bliss, o amor de sua vida, e Garrick, o namorado bacana, em uma cafeteria. Enquanto Cade tenta sobreviver ao encontro, Max entra com Mace na mesma cafeteria, conversando com seus pais ao telefone e descobre que eles não apenas estão na cidade, mas que estão indo em seu encontro. Max, então, entra em pânico! Os pais não sonham que ela tem piercings e tatuagens, que usa maquiagens pesadas e que namora um roqueiro maluco. Manda Mace embora, vê Cade, agora sozinho em sua mesa, e pede a ele que finja ser seu namorado por alguns instantes. Cade topa, afinal, Max é linda, ele adora atuar e quer deixar Bliss e sua vida "certinha" para trás. O que nenhum dos dois contava é que os pais de Max iriam adorar Cade... 


"- Meu nome é Cade Winston. Aluno de mestrado em belas-artes, voluntário, abraçador de mães e seu namorado pelas próximas vinte e quatro horas. Prazer em conhecê-la". 

Bom, a história se desenrola daí. E é impossível largar o livro até terminar!
Cade e Max são personagens muito bem construídos. Este foi o primeiro livro de Cora Carmack que eu li e fiquei fã dela. A garota não só escreve bem, como se desenvolve bem. Consegui facilmente subir ao palco com Max e entender sua emoção ao cantar, o quanto se sente exposta e vulnerável quando desce do palco e todas as paranoias que a moça tem. Max é divertida e eu morri de rir com ela várias vezes. Apesar de ser totalmente diferente de mim, é o tipo de pessoa de quem eu adoraria ser amiga. Gostei muito do tempo que passamos juntas... 

Também consegui entender Cade perfeitamente. Todo o amor por Bliss e a admiração por Max, os impulsos em tentar consertar a vida dela... Eu me apaixonei por ele. Não de um jeito arrebatador como aconteceu com Christian Grey, mas de um jeito bonito, calmo, tranquilo... Como o amor deve ser. 

Não há uma coisa que eu possa dizer que não tenha gostado no livro. Talvez, possa citar o fato de que Cade me pareceu ser uma pessoa no primeiro capítulo e se revelou outra no restante da história, mas isso não é, necessariamente, uma coisa ruim. Não acontece isso o tempo todo na vida? Além disso, o Cade que ele se demonstrou ser é muito melhor de acompanhar do que o Cade que imaginei no primeiro capítulo. 

Este é um livro bom e bem escrito. É romântico, mas não dá pra ficar diabética lendo-o. É uma história sem grandes surpresas ou reviravoltas, mas uma história que nós podemos ver por aí, acontecendo com nossos vizinhos, primos, amigos... Dá a impressão de que encontraremos Cade e Max na rua a qualquer instante, o que me fez gostar ainda mais do livro.

É isso! "Fingindo" é recomendadíssimo! 

Beijocas!

O post [RESENHA] "Fingindo", de Cora Carmack | por Stef Rhoden apareceu primeiro em  APENAS Impressões Literárias .

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...