[RESENHA]"A irmã da tempestade: A História de Ally – As Sete Irmãs Livro 2" de Lucinda Riley | Por Karita Kinnups



Sinopse: Em A irmã da tempestade, segundo volume da série As Sete Irmãs, as vidas de duas grandes mulheres separadas por gerações se entrelaçam numa história sobre amor, ambição, família, perda e o incrível poder de se reinventar quando o destino destrói todas as suas certezas.

Título: "A irmã da tempestade: A História de Ally – As Sete Irmãs Livro 2" | Editora: Arqueiro | Gênero: Literatura Norte-Americana,Aventura,SuspenseAno: 2015| Adquiria seu exemplar, aqui. | Leia o primeiro capítulo, aqui.

Por Karita Kinnups

Ally D’Aplièse é uma grande velejadora e está se preparando para uma importante regata, mas a notícia da morte de seu pai faz com que ela abandone seus planos e volte para casa, para se reunir com as suas cinco irmãs. Lá, elas descobrem que Pa Salt – como era carinhosamente chamado pelas filhas adotivas – deixou, para cada uma delas, uma pista sobre suas verdadeiras origens.

Apesar do choque, Ally encontra apoio em um grande amor. Porém mais uma vez seu mundo vira de cabeça para baixo, então ela decide seguir as pistas deixadas por Pa Salt e ir em busca do próprio passado.

Nessa jornada, ela chega à Noruega, onde descobre que sua história está ligada à da jovem cantora Anna Landvik, que viveu há mais de cem anos e participou da estreia de uma das obras mais famosas do grande compositor Edvard Grieg. E, à medida que mergulha na vida de Anna, Ally começa a se perguntar quem realmente era seu pai adotivo.

Esse é o segundo livro da série ”As sete irmãs”, agora publicado pela Arqueiro, o anterior foi pela Nova Conceito, o primeiro como já falei foi maravilhoso e esse não fica atrás. O livro contém 521 páginas, mas para mim poderia ter mais 500 que eu ficaria numa boa lendo de tão fantástico que foi a leitura, quando eu estava aproximando das 100 últimas páginas me deu uma dor no peito por já está acabando.


No primeiro livro conhecemos a história de Maia e sua busca por sua origem e foi no Rio de Janeiro onde ela descobre suas origens e o motivo por ter sido abandonada ainda recém-nascida. E nesse mesma linha conhecemos a Ally, a segunda irmã de Maia, e sua batalha por saber de onde veio.


Ally, uma velejadora profissional e está se preparando para uma vaga nas Olimpíadas pela equipe da Suíça. Quando estava tirando uns dias de férias nas ilhas gregas após vencer um campeonato de vela com o capitão de sua embarcação Theo, ela desliga o seu celular para aproveitar esses raros dias de folga e para conhecer melhor Theo já que o motivo dessa viagem foi para isso, o interesse entre ambos era mútuo, mas  eles tinham pouco tempo para ficarem a sós devido as longas e desgastantes competições.


À medida que nossas férias iam chegando ao fim, tive a sensação de que Theo havia se tornado parte de mim.




Depois desses dias de descanso nas ilhas gregas, Ally recebe a notícia da morte de seu pai e volta para Atlantis para encontrar suas irmãs, assim como suas irmãs, Ally recebe as coordenadas de onde nasceu e uma carta escrita por seu pai antes dele morrer. 


Após vivendo o luto em Atlantis, Ally volta a competir regatas junto com Theo, e dessa vez a competição é na Inglaterra, o mar estava muito agitado fazendo alguns capitães desistirem de competir, mas Theo o capitão da embarcação de Ally resolve continuar a velejar no mar agitado, um colega da embarcação deles cai no mar e Theo pula para socorrê-lo, uma tragédia acontece, Theo consegue ajudar o colega, mas a si não, e acaba morrendo. 


Com perda do pai e do namorado Ally decide ir atrás de sua origem na Noruega. E na carta que Pa Salt deixou para ela, ele menciona um livro e nele conta a história de Anna Landvik e Jens Halvorsen, ambos eram musicista, ela cantora e ele tocava flauta e violino. O livro estava escrito em norueguês então Ally pede para uma especialista traduzir o livro para o inglês, e quando recebe os primeiros capítulos traduzidos já gosta da história.




“Apesar de eu não fazer a menor ideia de como me encaixava em uma história que se passara mais de 130 anos antes, o que eu tinha lido até então me deixara fascinada.”




E, então, já na Noruega,  Ally parte em busca de alguma conexão entre o livro sobre Anna e Jens e sua origem.


“Mas tudo que eu viesse a descobrir na Noruega também pertencia firmemente ao meu passado, e eu era uma pessoa que olhava para o futuro. Mas talvez, já que o agora estava suspenso, precisasse reverter à ordem para seguir adiante. Decidi que tinha uma difícil escolha: voltar para Atlantis ou pegar um avião para a Noruega.”


Como já disse eu adorei a leitura, embora o livro contenha bastantes erros de tradução e escrita. A capa é espetacular e os capítulos variam entre a história de Ally, Anna e Jens. 


Agora é esperar ansiosamente o livro III sobre a história de Estrela.


Até a próxima pessoal!!!


O post [RESENHA]"A irmã da tempestade: A História de Ally – As Sete Irmãs Livro 2" de Lucinda Riley | Por Karita Kinnups apareceu primeiro em  APENAS Impressões Literárias .

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...