[RESENHA]"A Rosa da Meia Noite" de Lucinda Riley | Por Renatinha Santos

Sinopse: Atravessando quatro gerações, A Rosa da Meia-Noite percorre desde os reluzentes palácios dos marajás da Índia até as imponentes mansões da Inglaterra, seguindo a trajetória extraordinária de Anahita Chavan, de 1911 até os dias de hoje. No apogeu do Império Britânico, a pequena Anahita, de 11 anos, de origem nobre e família humilde, aproxima-se da geniosa Princesa Indira, com quem estabelece um laço de afeto que nunca mais se romperia. Anahita acompanha sua amiga em uma viagem à Inglaterra pouco tempo antes da eclosão da Primeira Guerra Mundial. Ela conhece, então, o jovem Donald Astbury, herdeiro de uma deslumbrante propriedade, e sua ardilosa mãe. Oitenta anos depois, Rebecca Bradley é uma jovem atriz norte-americana que tem o mundo a seus pés. Quando a turbulenta relação com seu namorado, igualmente rico e famoso, toma um rumo inesperado, ela fica feliz por saber que o seu próximo papel uma aristocrata dos anos 1920 irá levá-la para muito longe dos holofotes: a isolada região de Dartmoor, na Inglaterra. As filmagens começam rapidamente, e a locação é a agora decadente Astbury Hall. Descendente de Anahita, Ari Malik chega ao País sem aviso prévio, afim de mergulhar na história do passado de sua família. Algo que ele descobre junto com Rebecca começa a trazer à tona segredos obscuros que assombram a dinastia Astbury.

Título: "A Rosa da Meia Noite" | Editora: Novo Conceito| Gênero: Literatura Norte-Americana, Aventura, SuspenseAno: 2014| Adquiria seu exemplar, aqui. | Leia o primeiro capítulo, aqui.

Por Renatinha Santos

Recebi 6 livros para ler e resenhar, dentre eles estava “A Rosa da Meia Noite.” Não gostei do nome, e a capa me deixou meio sem interesse!

Fui olhando as sinopses e lendo os livros, de acordo com o que  mais me agradava. Li os outros livros e fui protelando a leitura deste. Quando vi que não havia mais jeito, que teria de começar a leitura mais cedo ou tarde. E estava mesmo sem nada para ler, decidi que na sexta a noite começaria a ler as 572 paginas do livro! Resultado: fui dormir quase as 5 da manha. E na madrugada de sábado para domingo terminei minha leitura!

Provavelmente o melhor livro que li neste ano!  Um dos melhores que eu já li!



No primeiro capitulo você conhece Anahita Chavan,  uma indiana que está completando 100 anos. Ela tem uma filha, muitos netos e bisnetos a essa altura, mas existe um grande mistério em relação ao progenitor dessa família! Existe outro filho,  que foi dado como morto aos dois anos de idade, durante a juventude de Anahita, mas ela tem certeza que o filho ainda vive! Ou seja, neste ponto você já se dá conta que o final não será como o tradicional “... e viveram felizes para sempre”. E é exatamente em torno desta certeza que toda a história se desenrola!

“Hoje, por favor, imploro aos deuses, pois eu sempre soube, a cada hora que passa desde que vi meu filho pela última vez, que ele ainda respira em algum lugar deste planeta.Se ele tivesse morrido, eu teria sabido no exato momento em que isso aconteceu, do mesmo modo que soube quando todos aqueles que amei na vida se foram.”

Sentindo que seus dias estão acabando Anahita decide passar a frente sua história, que ela guarda em forma de uma carta de mais de 300 páginas. Esta carta foi escrita para o filho desaparecido há muitos anos atrás, com medo de esquecer o que se passou! Seguindo sua intuição, Anahita decide deixar essa missão para seu bisneto mais velho, Ari:

“Quando Ari estava prestes a deixar o quarto, ele se virou, de repente, por instinto.— Nani, por que eu? Por que não dar sua história a sua filha ou a meu pai?Anahita o fitou longamente.— Porque, Ari, o que você segura nas mãos é a história do meu passado, mas também é o seu futuro.”

Ai já me veio a melhor parte da história. Um ano se passa e Anahita pressente a morte de seu filho, e poucos dias depois isto realmente acontece! Ari guardou a carta de sua avó em uma gaveta e lá ela permanece sem sequer ter sido lida! E a partir daí começa nossa aventura! Ari depois de um desilusão amorosa começa a ler a carta que conta a história de sua avó, a história de sua família! E então o história passa a ocorrer em um paralelo temporal entre 1911 e os dias atuais.

Através da carta de Nani, conhecemos uma Índia de outrora exuberante com seus marajás, príncipes e princesas. Ouro, jóias, lindos palácios, elefantes, vestimentas coloridas e ricas em detalhes. Uma cultura fascinante e envolvente!

Já na Inglaterra do dias atuais, a história nos apresenta a  atriz americana Rebecca Bradlley que irá gravar um filme de época em uma linda e estonteante mansão, a Astbury Hall. Um local decadente, que guarda muitos mistérios e segredos. Ela conhece Lorde Anthony Astbury, que gentilmente a deixa ficar hospedada na mansão, que será o ambiente das gravações para o filme. E também o local onde se pode desvendar todos os mistérios em torno da vida de Anahita!
Rebecca, como a protagonista atual, é meio sem sal. Uma mulher passiva e irritante, que não sabe o quê quer da vida.  Se deixa levar pelos acontecimentos , seguindo apenas o fluxo. No entanto, a história que se desenrola ao redor é tão interessante, que ela nem faz falta!

Temos neste paralelo uma vilã que é  “A Vilã”, a pior que já vi, odiosa mesmo! Alguém que não tem escrúpulos, amor ao próximo, não tendo limites para conquistar o quê quer. Na verdade, acho que a única coisa realmente importante para ela é causar a infelicidade de todos que a rodeiam!

“Minha doce Anni, você tem um coração bom (...) Mas tenha cuidado pois os humanos são complicados e suas almas geralmente têm muitas camadas. Onde você acredita que vai encontrar bondade, talvez encontre o mal também. E onde você enxerga apenas o mal, talvez haja algo bom."

Vemos também a amizade de Anahita e a Princesa Indira. Uma amizade que começou na infância e que irá mudar seu caminho e seu futuro. Uma amizade que supera tudo e que se mantém por toda uma vida!

Sem comentários sobre o grande romance da história de Anahita e  forma como os fatos se desenrolam! De forma detalhista, a narrativa constrói um romance de perdas, desencontros e decisões que podem mudar toda uma vida.   No entanto, também, fala  de perdão e conquista, amor e redenção. E, acima de tudo, mostra que o amor supera tudo, atravessando o tempo e o espaço.

"A Rosa da Meia Noite"  é emocionante, surpreendente. Onde o leitor se impressiona com  a maldade e a loucura de algumas pessoas. A autora, Lucinda Riley, não deixa nenhuma ponta solta e escreve de uma forma magnifica!!! O livro é realmente apaixonante, que deixou-me ansiosa para adquirir um novo livro dela!

Até a próxima, galera!

O post [RESENHA]"Boneca de ossos" de Holly Black | Por Renatinha Santos apareceu primeiro em  APENAS Impressões Literárias .

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...