[RESENHA] "Grey", de E. L. James | Por Stef Rhoden

Sinopse: A vida estava monótona para o jovem bilionário Christian Grey, até o momento em que Anastasia Steele se estatela no chão de seu escritório. Sem saber explicar ao certo o quê chamou sua atenção na garota, Grey infringe uma de suas regras e começa a correr atrás dela, mas não sem enfrentar uma batalha interna: será que ele deveria vencer seus desejos e manter a inocência de Ana? Ou será que ele deve dar vazão aos sentimentos e trazê-la para seu mundo obscuro?  

Trecho: "Um alvoroço à porta me faz levantar quando um turbilhão de cabelo castanho, baços e pernas pálidos e botas marrons mergulha de cabeça no meu escriório. Contendo minha irritação natural com tamanha falta de jeito, corro até a garota que caiu de quatro no chão. Segurando seus ombros estreitos, ajudo-a a ficar de pé. Olhos límpidos, constrangidos, encontram os meus e me deixam paralisado. São da cor mais extraordinária, azul-claros, e puros. Por um momento horrível, acho que ela pode me enxergar por dentro e fico... exposto". 

Ficha Técnica 
Título: Grey
Autora: E. L. James
Ed. Intrínseca | 2015 | Brochura | 524 páginas | Adquira seu livro aqui

Resenha: Daí eu soube que E. L. James iria reescrever "Cinquenta Tons de Cinza" na visão do Christian. Meu primeiro pensamento foi: 

"Yay!!! Uhulll!! Até que enfim!!!"

O último capítulo de "Cinquenta Tons de Liberdade", o terceiro livro da trilogia "Cinquenta Tons", trazia os dois primeiros capítulos do romance na visão do Christian e eu fiquei curiosa para mais. 
(Não consigo conter um sorriso enquanto escrevo esse "Mais", palavrinha importante para a história!)

Mas logo depois, pensei:

"Ai, droga! E se ela me desapontar?"

Afinal de contas, mulheres escrevendo cabeça de homens, são geralmente um fiasco...
Eu me apaixonei pelo Christian! Estava completamente seduzida por ele! Nenhum outro mocinho roubou meu coração quanto meu Cavaleiro das Trevas. Fiquei seriamente preocupada em passar mais de 500 páginas com ele, ouvindo seus pensamentos e suas emoções. E se a sra. James me deixasse desapontada e me fizesse perder o carinho por Christian, como Sylvia Day me fez perder por Gideon? (falando nisso, prometo que posto uma resenha sobre o último livro da trilogia Crossfire...). Mas, enfim! O livro sairia e eu não ficaria sem lê-lo, obviamente. Comprei o meu ainda na época do pré-lançamento e aguardei ansiosa o carteiro vir me entregar. E, quando isso aconteceu, não preciso dizer que peguei o livro e não o larguei até devorar, preciso?

O que eu penso depois de 524 páginas?

EU AMEI! AMEI MUITO! SE ERA POSSÍVEL, ME APAIXONEI AINDA MAIS POR CHRISTIAN GREY! 

Diferente do primeiro livro narrado por Anastasia Steele, "Grey" não é dividido em capítulos, mas por dias. Christian narra toda sua vida, do dia em que Ana cai estatelada no chão do escritório até os acontecimentos do início do segundo livro, "Cinquenta Tons Mais Escuros". Não vou negar que isso ficou um pouco cansativo, o que acontece geralmente com capítulos grandes. Mas, por outro lado, gostei porque me situou melhor no tempo. 

Posso dizer que a Sra. James provavelmente recebeu muita ajuda para escrever "Grey". Além de ser melhor escrito, são poucas as coisas que consegui enxergar como um padrão de escrita da autora em relação aos demais livros. A narrativa de Christian é diferente da de Ana, não apenas por ele não ter subconscientes críticos ou deuses interiores. Christian tem uma fala mais direta, mais masculina, sem floreios. Para ele, as coisas são como são e pronto e achei que a narrativa deixou isso muito claro. "Grey" não apenas é mais bem escrito dos que os três anteriores, como tem também um texto coerente com o personagem. 

Isso mesmo! Em pouquíssimas vezes - talvez uma ou duas - eu me lembrei que Christian Grey vinha da mente de uma mulher. É óbvio que sou mulher e não tenho muita propriedade pra falar, mas posso dizer que, de todos os livros que li em que um personagem masculino é narrado por umA autorA, este foi um dos que melhor conseguiu me convencer de que o personagem é mesmo um homem. Por isso afirmo que a Sra. James deve ter tido muita ajuda para escrevê-lo, o que não diminui seus méritos de forma alguma. 

Jamie Dornan como Christian Grey
Eu me apaixonei ainda mais pelo Christian, ao entender seus pensamentos e emoções por trás de todas aquelas reações, atitudes e falas que fizeram com que ele fosse um homem apaixonante na trilogia "Cinquenta Tons". Consegui sentir a angústia, a confusão. As dores do seu passado, sua péssima autoestima, embora ele sempre parecesse ser tão confiante. Senti a dor dele em relação a sua história antes de ser um Grey, seu medo de ser tocado - e suas razões para isso. Além disso, não sei se vocês vão se lembrar, mas falei na resenha de "Cinquenta Tons Mais Escuros" que me decepcionei com o motivo de Christian ser tão perturbado. Mas aqui eu consegui entender. E conseguiu me tocar. 

Oh, Christian... 

Quanto às cenas de sexo... Foi bacana ver tudo pelo ponto de vista dele. Saber o que pensou quando Ana confessou o quão inocente ela era, acompanhar sua mente pervertida no quarto de jogos... Foi divertido. 

Também foi legal ver vislumbres do passado dele, trechos da Mrs. Robinson, da Leila Williams... Enfim! No spoilers! 

Mas tem uma coisa que detestei neste livro: a tradução. Sério! A tradução é terrível! Eu tive que ler "Grey" junto com "Fifty Shades of Grey" (a versão em inglês de "Cinquenta Tons de Cinza") porque várias frases não faziam sentido! Vou dar um exemplo bobo para ilustrar o que estou dizendo: na cena em que Christian toca piano e Ana vem se sentar ao seu lado, em determinado momento, Ana diz em "Grey":  
"- Você pareceu, sim, muito preocupado quando estava brincando". 
E eu fiquei: "Oi? Brincando? Quando foi isso? Será que eu dormi nessa parte?". Daí peguei "Fifty Shades": 
"- You did seem very pre-occupied as you were playing.”
Para você que não sabe inglês, o verbo "To play" pode ser tanto "Brincar" quanto "Tocar instrumentos musicais". E já que Christian estava ao piano, é de se espantar não apenas o fato de que a tradutora tenha escolhido o primeiro verbo, mas que isso tenha passado em branco pela editora. É uma coisa boba? Talvez. Mas uma coisa boba que acontece no livro inteiro e que me deixou bastante desapontada.  

Mas também foi bom, por um lado, porque me fez ler os dois livros juntos. Sim, já que a história seria a mesma, apenas contada por outra pessoa, queria pegar a Sra. James no ato e ver as incoerências das duas narrativas. Sabem quantas encontrei? Nenhuma! A história é exatamente a mesma! Até as falas que Christian tem ao telefone. Até as coisas que ele escuta Anastasia falando quando dorme. Até a ordem das conversas, os gestos, os olhares... Tudo, tudo igual! A não ser, é claro, aquelas coisas bobas que a Ana não percebia, mas Christian sim, como, por exemplo, os homens olhando para a bunda dela ou sendo gentis demais com ela. Meu virginianismo agradeceu. 

Enfim, adorei o livro e, por favor, não me peçam para dizer se gostei mais de "Cinquenta Tons de Cinza" ou de "Grey". Eu não saberia dizer. Ana é uma mulher, é romântica, apaixonada e sentimental, mas também é engraçada e sarcástica, o que dá prazer em lê-la. Christian não é engraçado, é direto, confuso e obscuro. Mas também dá muito prazer em nos deixar conhecê-lo melhor... Amei! E estou muito ansiosa para  a continuação, já que E. L. James disse que escreveria a versão de Christian para "Cinquenta Tons Mais Escuros". 

Yay!! 

Stef Rhoden está com saudades de Christian Grey e ansiosa para "mais"... 


O post [RESENHA] "Grey", de E. L. James | Por Stef Rhoden apareceu primeiro em  APENAS Impressões Literárias .

1 comentários :

  1. Eu não li a trilogia de cinquenta tons de cinza, mas assisti o filme (sei que não é a mesma coisa). Eu adorei a tematica e sei que no livro tudo é mais forte e mais apimentado, mas não me interessei pela trilogia, mas isso não acontece com GREY que eu estou super afim de ler e de formar a minha opinião. Adorei o seu blog, já está nos meus favoritos.

    Meu Blog: www.umcontainer.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...