[RESENHA]"Entre o amor e a vingança" de Sarah MacLean | Por Karita Kinnups



Sinopse: O que um canalha quer, um canalha consegue... Uma década atrás, o marquês de Bourne perdeu tudo o que possuía em uma mesa de jogo e foi expulso do lugar onde vivia com nada além de seu título. Agora, sócio da mais exclusiva casa de jogos de Londres, o frio e cruel Bourne quer vingança e vai fazer o que for preciso para recuperar sua herança, mesmo que para isso tenha que se casar com a perfeita e respeitável Lady Penélope Marbury. Após um noivado rompido e vários pretendentes decepcionantes, Penélope ficou com pouco interesse em um casamento tranquilo e confortável, e passou a desejar algo mais em sua vida. Sua sorte é que seu novo marido, o marquês de Bourne, pode proporcionar a ela o acesso a um mundo inexplorado de prazeres. Apesar de Bourne ser um príncipe do submundo de Londres, sua intenção é manter Penélope intocada por sua sede de vingança – o que parece ser um desafio cada vez maior, pois a esposa começa a mostrar seus próprios desejos e está disposta a apostar qualquer coisa por eles…
…até mesmo seu coração.


Título: "Entre o Amor e a Vingança" | Editora: Gutenberg| Gênero: Literatura Americana, Literatura Erótica| Ano: 2015|Nº Páginas: 304 | Adquira um exemplar, aqui.


Por Karita Kinnups


"Entre o amor e a vingança" é o primeiro livro da série Pré-Vitoriana “O clube dos Canalhas”. Eu quero ler todos os livros dessa série e espero que seja publicado logo, no Brasil, os outros dois. Pelo meu entusiasmo já ficou óbvio encantamento que passei a ter por esse livro. Sabe aquela história de época, fofa, linda, apaixonante e com uma pitada e mais algumas de erotismo? Então, é essa trama. 


A história se inicia com o Michael Bourne aos 21 anos perdendo todos os seus bens em um jogo de cartas, o “vinte e um”. Para o seu azar, ele perde justamente a sua fortuna para o Visconde Langford, seu guardião, o que Bourne jurar vingança. Uma década após o ocorrido, Michael conquista dez vezes mais riquezas do que ele tinha aos 21 anos, pois é sócio do cassino mais badalado de Londres. Local este frequentado por jovens da nobreza que costumam perder muito dinheiro, assim como ele perdeu um dia.


Apesar de toda a sua riqueza, existe apenas uma coisa para Bourne se sentir realizado: Ter de volta a posse de Falconwell, terras na qual passava de marquês para marquês na família Bourne. Esse desejo de vingança era o que ele mais almejava e não via o momento desse dia chegar. E a oportunidade surge quando Landford perde, em um jogo de cartas, as terras que um dia foi da família Bourne para o marquês Needham e Dolb que era seu antigo vizinho e pai de sua melhor amiga de infância, Lady Penélope. 


O pai de Penélope coloca Falconwell como dote de casamento da filha primogênita que era considerada uma solteirona, que recebia poucos cortejos depois de seu noivo - o Duque de Leighton - uns dos homens mais poderosos de Londres, ter se apaixonado por outra pessoa. Após o rompimento, esse ocorrido passou a ser comentado nas rodas da sociedade.


Penélope é um jovem de 28 anos, determinada, inteligente, impetuosa e muito corajosa. Não lamenta pelo rompimento de seu noivado. Ela já recusou diversas propostas de casamento, pois acredita em casamento por amor e não por interesses, assim como, foi com o Duque de Leighton.


Na infância, Michael e Penélope eram melhores amigos e ela sempre teve um carinho especial por ele. No entanto, depois dele perder tudo, eles nunca mais tiveram contato  e pouco sabiam um do outro.  Numa bela noite, Penélope resolve andar no meio da noite para espairecer e fugir um pouco da pressão que seu pai fazia para que ela aceitasse alguns cortejos e que viesse a se casar em breve. E nessa noite, ela se depara com Michael andando nas terras de Falconwell. A princípio ela fica feliz por reencontrá-lo, não percebendo que ele tinha se transformado em uma pessoa fria, calculista, egoísta e vingativo. Ele não era o mesmo rapaz de dez anos atrás. 


Em sua sede de vingança, sem importar como conseguirá suas terras, Michael descobre que que, agora, Falconwell faz parte do dote de Penélope. Michael a obriga a se casar com ele, ameaçando dizer a todos na cidade, inclusive colocando em um jornal, que “desonrou” Penélope na noite que a encontrou andando pelas terras de Falconwell. Sabendo que isso seria o fim de sua reputação e de sua família, ela não alternativa a não ser aceitar a chantagem de Michael.


Eu estou apaixonada por essa história, após os romances do meu querido Nicholas Sparks, esse é o meu preferido. Penélope nunca abaixa a cabeça para Michael sempre o enfrenta, mesmo sabendo que nessa época as mulheres são totalmente submissas aos maridos. Ela é forte e muito corajosa. Michael é um canalha ao extremo, sempre deixa claro para sua esposa que seu interesse é nas terras de Falconwell, que Penélope não passa da ponte que o leva a conseguir este intento. 

E este comportamento de Michael, muitas vezes me causa raiva. Ele é mau caráter e presunçoso e me fez pensar como uma pessoa pode ser tão fria e insensível? Entretanto, conforme a forma que é apresentado ao leitor o dia a dia dele com Penélope, faz tudo se tornar muito encantador, pois tudo é rodeado de muitos sentimentos. Os personagens secundários são ótimos, divertidos e cheio de verdades como os sócios (Cross, Temple e Chase) do cassino “Anjo Caído”. As irmãs e mãe de Penélope são cheias de vida e não tem papas na língua. 


A capa é linda remete o leitor ao contexto do livro, aos personagens e costume da época. Enfim, "Entre o amor e a vingança"  é uma história que fala sobre: poder, redenção, mentiras e escolhas. Parabéns à autora, Sarah MacLean, por me proporcionar muita paixão e suspiros com este livro.


Até a próxima, pessoal!
O post [RESENHA]"Entre o amor e a vingança" de Sarah MacLean | Por Karita Kinnups   apareceu primeiro em  APENAS Impressões Literárias .

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...