[RESENHA]"Três dias para sempre" de Janda Montenegro | Por Karita Kinnups



Sinopse – Quanto tempo você precisa para saber que está apaixonado? Uma semana? Um mês? Um ano? Line e Teo só precisaram de três dias. E, em três dias, eles vivem uma paixão que, pela sua vontade, duraria para sempre. Line mora sozinha no Rio, ainda juntando os cacos depois que o seu noivo a abandonou no dia do casamento. Sem um emprego decente, sem um amigo sequer e sem coragem de voltar para a sua cidadezinha natal, ela vê os dias passarem enquanto aguarda algum sinal do destino sobre qual caminho seguir. No ônibus ela conhece o brasiliense Teo, que está na cidade a passeio, curtindo o verão mais escaldante dos últimos mil anos. Olhares trocados, mensagens de texto e uma vontade incontrolável de se ver mais uma vez... É assim que começam as paixões mais gostosas. Para Line, poderia ser apenas uma distração (maravilhosa) para as noites quentes de Copacabana, seja nos barzinhos junto com a galera ou na (quase) privacidade do apê onde Teo está hospedado. O problema é que um coração cansado de sofrer se preenche com a maior facilidade e Teo não pode ir embora sem saber que mudou a vida dela para sempre.

Título: "Três Dias para Sempre" | Editora: Novo Conceito| Ano: 2015 | Adquira um exemplar, aqui. |



 Por Karita Kinnups

A diagramação é perfeita, para mim é uma das mais bonitas, capricharam nesse livro. Definitivamente, estou encantada com este livro. Em cada capítulo temos o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar e um calendário fazendo a contagem dos capítulos.  E no rodapé de cada página faz menção ao calçadão de Copacabana com as famosas pedrinhas em preto e branco.

"Três dias para sempre" conta a história de Eveline, uma jovem de 27 anos, baiana e com um constante mau humor. Algo compreensível, pois ela foi abandonada no altar e ficou completamente arrasada e ainda foi avisada, pelo ex,  por mensagem de texto.

"Eu não sei nem o que fazer com meu cabelo, quem dirá com minha vida."


A trama é narrada em terceira pessoa e se inicia com Line indo ao Aeroporto Galeão, no dia 1º de janeiro, para buscar hóspedes para o hotel The Razor’s em que trabalha. Na verdade, ela não trabalha diretamente para o hotel, mas para a gerente Raffa que ficou penalizada ao encontrar Eveline em prantos, após ser dispensada pelo ex-noivo. Sem querer voltar para Barreiras (BA), ela decide ficar morando de favor no hotel, pois assim não seria chacoteada em sua cidade.


“Nossa!, que cara lindo!, ela pensou, finalmente desviando o rosto e fingindo contar o dinheiro. Nossos filhos seriam lindos! Imediatamente, Eveline balançou a cabeça, recriminando-se por esse pensamento. [...] Entretanto, ela não conseguiu reprimir um sorriso. Os filhos deles realmente seriam lindos.”


Na volta para hotel, Eveline conhece dois rapazes: Theo e Canutto. Eles moram em Brasília e resolveram passar as férias na cidade maravilhosa. Ela e Theo começam ter um flerte. No entanto, gostar de alguém já não fazia mais parte de seu cotidiano. Só que (in)felizmente, quando ela percebe, já está mega apegada ao Theo... apenas com um dia de convivência. Theo estava ali era para curtir o momento, mesmo dizendo o oposto. Line sabia que suas expectativas em relação não eram correspondidas, conforme ela queria.


"Seria amor, já?"


Cada dia, Theo diz que vai embora em uma data diferente. No começo ele diz que seria no dia seguinte, depois diz que sua partida seria em dois dias. E assim vão se sucedendo as datas. Mas no fim das contas, como o nome do livro “Três dias para sempre”, foram apenas três dias de muita intensidade para Line.



Minha opinião desta história: Como já falei adorei a diagramação, a história flui bem, sempre com algo acontecendo. E Eveline é uma personagem em que muitos podem se identificar. Ela é alguém que mesmo sofrendo pelas decepções amorosas, não desiste de encontrar o homem/mulher de sua vida. 

Afinal, quem nunca amou e não foi correspondido(a)? Quem nunca se encantou por alguém que acabou de conhecer? Quem nunca se precipitou em criar expectativas onde nada existia? Quem nunca se decepcionou com o término de um relacionamento... que atire a primeira pedra.


Como a história é ambientada em Copacabana, a autora sempre nos apresenta alguns fatos sobre do bairro como, por exemplo, nome das ruas e estabelecimentos. O final ficou um pouco a desejar, pois com tantos métodos atuais, existiria uma melhor solução para o grande impasse deste 'romance'. E isso me deixou desapontada.



Até a próxima, pessoal!

O Post [RESENHA]"Três dias para sempre" de Janda Montenegro | Por Karita Kinnups  apareceu primeiro em  Apenas Impressões Literárias.

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...