[RESENHA]"Boa noite, Sr. Estranho" de Jennifer Weiner | Por Karita Kinnups


Sinopse: Para Kate Klein, que, meio por acaso, se tornou mãe de três filhos, o subúrbio trouxe algumas surpresas desagradáveis. Seu marido, antes carinhoso e apaixonado, agora raramente está em casa. As supermães do play-ground insistem em esnobá-la. Os dias se passam entre caronas solidárias e intermináveis jogos de montar. À noite, os melhores orgasmos são do tipo faça você mesma. Quando uma das mães do bairro é assassinada, Kate chega à conclusão de que esse mistério é uma das coisas mais interessantes que já aconteceram em Upchurch, Connecticut, nos últimos tempos. Embora o delegado tenha advertido que a investigação criminal é trabalho para profissionais, Kate se lança em uma apuração paralela dos fatos das 8h45 às 11h30 às segundas, quartas e sextas, enquanto as crianças estão na creche. À medida que Kate mergulha mais e mais fundo no passado da vítima, ela descobre os segredos e mentiras por trás das cercas brancas de Upchurch e começa a repensar as escolhas e compromissos de toda mulher moderna ao oscilar entre obrigações e independência, cidades pequenas e metrópoles, ser mãe e não ser.



Título: "Boa noite, Sr. Estranho" | Editora: Novo Conceito| Ano: 2015 | Adquira um exemplar, aqui. |Leia um trecho do livro, aqui.



 Por Karita Kinnups


Quando eu li a sinopse do livro eu fiquei bem empolgada para ler, pois parecia bem interessante, um pouco de humor, suspense e policial na leitura, mas me enganei, a história é um pouco confusa, maçante e o um desfecho sem graça onde faltaram alguns pontos sem resposta.


Tudo gira em volta de Kate, uma mãe de 3 crianças, que se muda para Upchurch com a família e tenta se adaptar a vida perfeita que todos levam nessa cidade principalmente suas vizinhas que aparentemente possuem uma vida de conto de fadas, tudo muito lindo e maravilhoso.



“[...] Dois diplomas em literatura inglesa, uma carreira na cidade de Nova York, e foi aqui que eu vim parar... num subúrbio elegante e afastado de Connecticut, com os cabelos despenteados e uma sacola cheia de pirulitos para suborno, arrastando três crianças com menos de 5 anos. Como isso aconteceu? eu não conseguia explicar. Ainda mais a parte de engravidar dos meninos quando Sophie só tinha 7 semanas...”



Já no começo da leitura nos deparamos com a morte de uma dessas vizinhas, a Kitty, e Kate que encontra o corpo e tenta descobrir quem cometeu esse crime com ajuda de sua melhor amiga Janie, uma pessoa divertida e alto astral.


O livro é dividido em 3 partes. A Boa Mãe, Ghost-writer e Boa noite, Sr. Estranho. Nessa tentativa de descobrir quem matou sua vizinha, muitos segredos são descobertos, agitando a cidade.  E o passado e o presente se confrontam na vida de Kate, levando ela a atos perigosos e impensados, como encontrar sua ex-paixão platônica em sua rua na madrugada e a polícia local parar o carro que eles se encontram.


Enfim, a leitura é legalzinha, mas me deixou perdida em muitas partes, pois Kate tinha várias ideias de quem poderia ser o assassino, mas em nenhum momento explica como ela chegou a tal ideia e o porquê, e isso me deixou confusa. O final poderia ter sido mais emocionante, a autora deixou um pouco a desejar no desfecho.


Não foi um livro que me levou a tentar descobrir o assassino. O personagem da Kate não se destacou e a achei sem graça e às vezes chata, não achei o livro ruim, mas ele é meio sem sal.  Fiquei esperando pela parte do engraçado, o bom humor, mas acabei não encontrando.

Até a próxima, galera!

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...