[RESENHA] "Perdida" de Carina Rissi por Mac Batista

Sinopse: Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa – ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...
Título: Perdida/ Autora: Carina Rissi/ Edição: 01/ Editora: Verus/ Páginas: 362/ Compre aqui 
"Contos de Fada podem se tornar realidade, Sofia. Basta que a princesa não lute contra a própria felicidade." (pág.256)
Por Mac Batista
                                                                                                                                                                                                  
"Perdida" foi o livro de estreia da autora Carina Rissi que ganhou um tempo depois uma continuação intitulada de "Encontrada" [que já estou lendo]. O primeiro livro que li e resenhei da autora foi "Procura-se Marido", um divertidíssimo e autentico Chick-Lit para lá de descolado e contagiante, com personagens igualmente cativantes.  Uma marca registrada da autora, pois percebi que suas obras têm este toque de "leveza".  Todas as vezes que eu resenhar algum livro da Carina, sempre vou dizer que ela é uma das responsáveis em mudar - um pouco - a minha opinião a respeito do cenário atual referente a Literatura Brasileria porque é a mais pura verdade. 
Sendo assim, chega de blá, blá, blá de fã e vamos ao que realmente interessa. Sei que vocês estão loucos para saber um pouco mais sobre o livro "Perdida". Aviso, de antemão,  que não sou o tipo que gosta de contar detalhes do livro [ na verdade não curto muito estilo spoiler] e sempre procuro fazer uma análise crítica mais construtiva, sempre utilizando a sinceridade referente aos prós e contras encontrados no livro.
Bem, conforme vocês leram na sinopose "Perdida" trata-se de uma história de amor [um conto de fadas moderno, para dizer a verdade] em que a personagem principal, Sofia Alonzo é enviada para uma jornada atráves dos tempos para encontrar o seu maior sentido na vida. No entanto, esta jornada acontece - praticamente - dois séculos antes do seu e isto traz alguns transtornos e situações hilárias para Sofia. Ela é a típica garota moderna que não consegue viver sem os adventos tecnológicos e alguns 'luxos' que o seu estilo de vida a permite ter. #Realizaram? Juro por Deus que euzinha, no lugar dela, teria surtado por um boooom tempo! (ahahah)


Só que para toda gata borralheira, existe um príncipe encantado...pelo menos nos livros! E é neste ponto que entra Ian Clarke que é o típico mocinho dos romances chick-lits, principalmente, os romances históricos como o "Perdida". Ian é um gentleman, o homem dos sonhos de qualquer mulher que se preze! Gentil, inteligente, carinhoso, carismático, lindo de morrer e tem um senso de cavalheirismo aflorado! Característica difíceis de serem encontradas em alguns homens nos dias de hoje [sim estou falando da vida real!]. Vocês até encontram uma coisa  ou outra... mas todas elas num único ser pensante e não-pedante? ahaha.. está para nascer.

E é obvio como todo autêntico mocinho de romances de banca, Ian a todo momento se dispõe a ajudar Sofia. O problema é que ele não contava que fosse ficar profundamente atraído por uma mulher tão diferente daquelas que conhecia e que estava apenas de "passagem pela região". Sofia, por outro lado, engata numa busca frenética em descobrir a melhor maneira de sair daquele lugar ou, melhor dizendo, daquele século para o qual ela foi enviada.

Conforme os dias vão passando Ian e Sofia se aproximam mais e mais... e  se vocês querem saber maiores detalhes terão que comprar o livro! (hahaha). No entanto, não posso negar que é bonito acompanhar todo o desenrolar da história É interessante a forma como a autora tomou o devido cuidado ao compor cada um dos personagens. Os detalhes, os costumes locais, as vestimentas, as paisagens são tão ricamente descritos que o leitor não tem nenhum trabalho para imaginar cada cena. A impressão que o leitor tem é de que está assistindo a um filme!

E, por falar em filmes, todos - que acompanham o AIL já algum tempo - sabem que sou uma cinéfila incorrigível e não tenho o menor problema em admitir! Adoro fazer alguns paralelos e, em relação a este livro, não foi diferente. Foi impossível, enquanto eu lia "Perdida", de não lembrar do filme "Kate & Leopold" (2001) com Meg Ryan (kate) e Hugh Jackman (Leopold). A história é bem parecida só que é Leopold que viaja no tempo até os dias atuais onde acaba conhecendo Kate. A história é linda, contagiante, reverente e tem personagens cativantes assim como "Perdida". E para aqueles que nunca ouviram falar deste filme...está aí uma boa dica para o fim de semana!

Portanto, hiper recomendo "Perdida" e também a continuação "Encontrada". Aliás, eu recomendo TODOS os livros de Carina Rissi! Em tempo, alguns meses atrás divulgamos aqui que "Perdida" seria adaptado para o cinema. Nos papéis de Sofia e Ian estão cotados os atores Bruna Marquenzine e  Chay Suede, apesar dos fãs pedirem - encarecidamente - para os personagens principias serem interpretados por  Juliana Paiva e Bernardo Velasco! Rolou até campanha #PERDIDAOFILME nas redes sociais. No entanto, tudo indica que não levaram em consideração a opinião dos fãs.

Casal Perfeitooooo!!!
Bem... tenho que concordar com a maioria...Bernardo e Juliana têm muito mais a ver com Sofia e Ian... do que Bruna e Chay...#FicaDica! u.u Bjins e inté.




Carina Rissi é uma leitora voraz, sempre lê a última página de um livro antes de comprá-lo e tem um fascínio inexplicável pelo tema “amores impossíveis". Vê nas obras de Jane Austen uma fonte de inspiração.Quando se desgruda dos livros – tanto dos que lê quanto dos que escreve –, Carina se diverte assistindo a comédias românticas ao lado da família e planejando viagens a lugares exóticos que não conhecerá tão cedo, devido ao seu pavor de avião. Ela nasceu em Ariranha, interior de São Paulo, onde mora atualmente com o marido e a filha, após ter vivido uma curta temporada na capital paulista. Seu primeiro livro, Perdida: um amor que ultrapassa as barreiras do tempo, foi traduzido e publicado na Alemanha, onde entrou para as listas de mais vendidos. Procura-se um marido é seu segundo livro.


0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...