[AILNEWS] "Novo Século divulga novidades de 2015"


Ex-Purgatory (Ex-Heroes #4), de Peter Clines
George Bailey é um cara normal, que trabalha das nove às cinco, como um faz-tudo, sendo que ele tenta fazer o melhor com o pouco que tem. Mas quando ele dorme, ele sonha com fogo e voar, de zumbis e super-heróis.
Quando as duas realidades começam a se fundir, George começa a questionar se ele enlouqueceu. Isso, ou alguma coisa saiu muito errada…

[CINEAIL - Especial OSCAR 2015 ] "O Jogo da Imitação", de Morten Tyldun por Kal J Moon

Sinopse: Baseado na história real do lendário criptoanalista inglês Alan Turing, considerado o pai da computação moderna, e narra a tensa corrida contra o tempo de Turing e sua brilhante equipe no projeto Ultra para decifrar os códigos de guerra nazistas e contribuir para o final do conflito. 

Elenco: Benedict Cumberbatch, Keira Knightley, Charles Dance, Matthew Goode, Mark Strong
Direção: Morten Tyldon
Roteiro: Graham Moore
>>> Indicado a 8 Oscars, incluindo Melhor Filme, Diretor, Ator, Atriz Coadjuvante e Roteiro Adaptado.
Clique AQUI para comprar o livro (importado)
Clique AQUI para assistir o trailer

Ao contrário do que muitos imaginam, é terrivelmente difícil criticar um filme ruim.
Nenhum ator que se preze espera sair de casa para estrelar uma verdadeira bomba. Nenhum diretor, por pior que seja, deseja comandar algo que será chamado de lixo.

E nenhum roteirista acha que está escrevendo algo que será mal produzido.
E aí vem as tais indicações a prêmios diversos, com vital importância ao cobiçado Oscar.
E aquele filme, que já criou alguma expectativa ao longo do ano anterior, está entre os favoritos. Produtores, diretores, roteiristas e elenco comemoram pois aquele projeto incerto tem aprovação da crítica especializada.

Mas e se os críticos estiverem errados?
Jogo? Mas que jogo?

A grande maioria das resenhas a respeito do filme "O Jogo da Imitação" - estrelado por Benedict Cumberbatch ("Além da Escuridão - Star Trek", trilogia "O Hobbit") e dirigido pelo norueguês Morten Tyldon - elogia sem rodeios a direção de atores, com destaque à frieza do protagonista.


Há também muitas loas à delicadeza do roteiro em tratar um tema tão intocado como homossexualidade durante a Segunda Guerra Mundial de forma tão precisa quanto se é necessário.
Mas ao assistir "O Jogo da Imitação", o espectador é apresentado aos temas propostos de forma bem superficial e até um tanto previsível demais para algo que deveria ser considerado ousado.

Desde o primeiro momento em cena, o espectador tem certeza de tratar-se de um homossexual em cena. O fato deste homossexual também ser um gênio é algo explicitado no roteiro como se quisesse recriar a fórmula de que a Academia leva em consideração atores que fazem papéis de mentalmente insanos se os personagens tiverem alguma habilidade especial. A homossexualidade parece ter sido colocada em voga para substituir esse paradigma.

Mas a forma como o roteiro superficial de Graham Moore nem tenta se aprofundar nas questões que levam o personagem a sentir-se "diferente" numa época tão conservadora. Ele é o que é e pronto.
Cumberbatch já havia entregue diversos personagens parecidos, com a mesma gana por conhecimento e a mesma sagacidade, que só soa como mais do mesmo.


Cercado por um elenco repleto de incompetentes como a insossa Keira Knightley - que estranhamente foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo papel mas foi completamente esnobada em "Mesmo Se Nada Der Certo", onde estava bem de verdade -, vale destacar as inspiradas atuações de Charles Dance (do seriado "Game of Thrones"), Matthew Goode (o vilão de "Watchmen") e um surpreendente Mark Strong ("Kick-Ass").

Se o roteiro e a direção focassem em explorar de forma honesta o tema homossexualidade ao invés de usá-lo como pretexto para mostrar essa faceta do homem que criou o protótipo do que veio a ser o computador como o conhecemos, teríamos um filme digno de grandes discussões, até mesmo digno do Oscar. E não um mero jogo.

Kal J. Moon gosta de um bom debate. Ele sempre tem um quando encontra pessoas inteligentes...

[CINEAIL] "Cinquenta Tons de Cinza", de Sam Taylor-Johnson, por Stef Rhoden

Sinopse: Anastasia Steele (Dakota Johnson) é uma estudante de literatura de 21 anos, recatada e virgem. Uma dia ela deve entrevistar para o jornal da faculdade o poderoso magnata Christian Grey (Jamie Dornan). Nasce uma complexa relação entre ambos: com a descoberta amorosa e sexual, Anastasia conhece os prazeres do sadomasoquismo, tornando-se o objeto de submissão do sádico Grey. 

Lançamento: 12 de fevereiro de 2015. 
Dirigido: Sam Taylor-Johnson 
Elenco: Dakota Johnson, Jamie Dornan. 
Gênero: Erótico, Drama, Romance. Origem: EUA 

 "- Meus gostos são muito... Singulares. Você não entenderia. 
- Me esclareça, então". 

[AILNEWS]"Sophie Kinsella está confirmada para a próxima edição da Bienal do Livro do Rio de Janeiro"



Após Julia Quinn ser confirmada para a próxima edição da Bienal do Livro do Rio de Janeiro, as surpresas não acabaram. Dessa vez, o nome confirmado para o evento que deve ocorrer  entre 3 a 13 de setembro foi Sophie Kinsella, uma das rainhas do chick-lit.

[AILNEWS]"Jamie McGuire confirma mais um livro envolvendo o mundo de “Belo Desastre”


Os fãs de Belo Desastre  podem ficar felizes com mais essa notícia envolvendo a série. Jamie McGuire  confirmou mais um livro envolvendo personagens secundários. O livro envolvendo Shepley e America ainda não possui data de lançamento ou título, mas a autora promete que no próximo ano haverá novidades envolvendo esse novo romance.

[AILNEWS]"Dois livros de James Patterson serão adaptados para a tv"



A CBS encomendou um piloto baseado no romance The Thomas Berryman Number de James Patterson, com produção de Patterson e Robert De Niro.

[AILNEWS]"Classificação indicativa de “Cinquenta Tons de Cinza” no Brasil será para maiores 16 anos"

 

O órgão responsável pela classificação indicativa finalmente decidiu qual seria a classificação indicativa de “Cinquenta Tons de Cinza”, e após toda a confusão foi decidido que maiores de 16 anos serão permitidos para assistir a adaptação da obra de E L James, e vale destacar que a identidade deverá ser apresentada na entrada para a sala.

[AILNEWS]"Sam Claflin revela quando será filmado o filme “Como Eu Era Antes De Você”


Como divulgamos há algum tempo, a adaptação de Como Eu Era Antes de Você  saiu do papel para entrar em produção e o autor Sam Claflin divulgou quando começarão as gravações do filme.

O filme deve chegar aos cinemas no Estados Unidos em 21 de agosto de 2015, e as gravações estão marcadas para abril, segundo o ator que protagonizará o longa ao lado de Emilia Clarke, de “Game of Thrones”.

[AILNEWS]"JR Ward anuncia spin-off de “A Irmandade da Adaga Negra”





JR Ward anunciou um novo livro, Blood Kiss, o primeiro livro da série Black Dagger Legacy. A autora confirmou esse novo livro através de uma pergunta realizada na rede social GoodReads, onde informou que vai mergulhar em uma nova série spin-off envolvendo a Irmandade da Adaga Negra.

[AILNEWS] "Imagens das cenas de sexo da adaptação de #CinquentaTonsdeCinza vazaram na internet"

Vazaram imagens envolvendo algumas das cenas de sexo da adaptação cinematográfica “Cinquenta tons de cinza“, inspirado na trilogia erótica de sucesso da autora E.L. James.

Na trama, Dakota Johnson dará vida ao papel da jovem e inocente Anastasia Steele que acaba sendo seduzida pelo jovem bilionário sadomasoquista Christian Grey (Jamie Dornan). O filme é dirigido por Sam Taylor-Johnson (O Garoto de Liverpool).

A trilogia Cinquenta Tons de Cinza foi publicada no Brasil pela Intrínseca e sua nova edição com a capa do filme será lançada em fevereiro. A adaptação chega aos cinemas no dia 12 de fevereiro.



[AILPostal] "Confiram os lançamentos da Editora Novo Conceito - Fevereiro/2015"

E aí #impressionautas... tudo bom?! Acabamos de receber os lançamentos deste.mês, da Editora Novo Conceito.

Dêem uma olhada nos titulos:

"Quando um homem ama uma mulher", "Três  dias para sempre", "Boa noite, estranho", "Tudo que um Gees deve saber", "As cores do entardecer","Diário  de um adolescente apaixonado", "Eu fico loko".


[RESENHA] "Cinquenta Tons de Liberdade", de E. L. James, por Stef Rhoden


Sinopse: Quando Anastasia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um sensual caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas práticas sexuais de Christian, Ana exige um compromisso mais sério. Determinado a não perdê-la, ele concorda. 

Agora Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades à sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele deve aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar dos fantasmas do passado. 
Quando finalmente parece que a força dessa união vai vencer qualquer obstáculo, o destino muda mais uma vez, e os piores medos de Ana podem se tornar realidade. 

Trecho: "- No que está pensando? - murmura Christian, interrompendo meus pensamentos ao puxar o dedo da minha boca.
- Em como você é inconstante. 
Ele fica parado ao meu lado.
- Cinquenta Tons, baby. - diz ele finalmente, e me dá um beijo terno no canto da boca.
- Meu Cinquenta Tons. - sussurro. E, agarrando-o pela camiseta, puxo-o para mim". 

[AILNEWS] "Confiram as novidades da Editora Rocco - Fev/2015"

Olá, #impressionautas, tudo bom? Fevereiro começando repleto de novidades na editora Rocco

Além de esperada conclusão de série e livro juvenil, da aclamada autora de Jogos Vorazes, temos a esperada versão de Entrevista Com O Vampiro de Anne Rice e mais novidades na Fábrica 231. 

Os livros já estão todos no Skoob, no Guia de Lançamentos, nas redes sociais do blog e pouco a pouco entrarão em pré-venda. 

Vamos aos lançamentos, com sinopses e mais:

Terminais, de Roderick Gordon & Brian Williams, 416 páginas. Tradução: Ryta Vinagre.
Will e Elliot estão de volta ao centro da Terra. Separados dos seus amigos, a dupla encontra inesperada ajuda em Nova Germânia e descobre um segredo que pode explicar a origem não só dos famigerados Styx, mas de toda a raça humana. Mas para salvar a Inglaterra da dominação total, os amigos terão que encontrar uma maneira de enfrentar os invasores do centro da terra, no eletrizante final da saga Túneis. Gordon e Williams conduziram os leitores para um desfecho surpreendente. Repleto de reviravoltas, Terminais é o ápice de uma série que arrebatou leitores pelo mundo todo e agora chega ao mais incrível final. Será que agora os mistérios escondidos sob a crosta finalmente virão à tona? 6º e último livro da série Túneis.
Brutal, de Luke Delaney, 416 páginas. Tradução: Maira Parula.
O que levaria alguém a golpear outra pessoa na cabeça e, na sequência, esfaqueá-la 77 vezes?  O garoto de programa Daniel Graydon jamais imaginaria que encontraria tamanha perversão nos clientes com quem saía. Mas viu seu fim se aproximar ao ir contra sua regra de ouro: nunca levar os homens para casa. Seu parceiro sexual e algoz, porém, tinha algo de sedutor e era difícil recusar a proposta de uma noite regada a sexo, e muito bem paga. Daniel tornara-se apenas uma das vítimas de um personagem sombrio, cuja pulsão pela morte o levava a matar com regularidade e método. Cada morte representando um passo adiante no aperfeiçoamento da macabra arte de tirar vidas: cruel, dolorosa, limpa e sem pistas. Um desafio para a polícia de Londres e sua divisão de Crimes Graves do Grupo Sul, liderada pelo atormentado detetive-investigador Sean Corrigan. Brutal é o primeiro thriller policial de Luke Delaney, que serviu por muitos anos na polícia londrina investigando crimes diversos, dos cometidos por assassinos em série aos resultados de conflitos entre gangues e máfias. 1º livro da série D.I. Sean Corrigan.

Um Gosto de Verão, de Helen Walsh, 240 páginas. Tradução: Léa Viveiros de Castro
Sol, desejo e obsessão dão a tônica do aclamado romance Um gosto de verão, da britânica Helen Walsh. Premiada com o Summerset Maugham e comparada a Irvine Welsh já em seu livro de estreia, a autora surpreende ao revisitar um tema recorrente na literatura – a chegada de um intruso que quebra o tênue equilíbrio de uma casa -, adicionando a ele luxúria, tensões psicológica e sexual em alta voltagem. No livro, todo ano o casal Jenn e Greg viaja para a costa da Ilha de Maiorca, na Espanha, para passar o verão. Dessa vez, eles recebem a visita da enteada de Jenn, Emma, e seu namorado, Nathan. Mulher madura, Jenn jamais imaginou que a simples presença de um jovem belo e ousado pudesse despertar tamanho desejo, que evolui para a obsessão. O resultado é um romance explosivo, que narra a atração fulminante entre duas pessoas, capaz de desfazer o quebra-cabeça de uma vida em família.
A História de Cláudia, de Anne Rice, 224 páginas. Tradução: Daniel Ribas.
A história se inicia com a transformação da enigmática Cláudia em um vampiro e acompanha seu “envelhecimento”, as hostilidades crescentes entre ela e Lestat, seu caso de amor platônico com Louis e sua busca desesperada por outros de sua espécie, com quem espera obter respostas sobre sua própria natureza. A perspectiva de Cláudia, com uma mente adulta eternamente aprisionada em um corpo infantil, nos mostra uma nova gama de conflitos e contradições, nunca antes apresentados em qualquer livro da série original, tornando esse volume um item indispensável para qualquer aficionado por Anne Rice e seus personagens. A adaptação é a primeira graphic novel inteiramente produzida pela autora e ilustradora Ashley Marie Witter, que estudou desenho pensando em trabalhar com cinema e videogames antes de descobrir sua vocação para os quadrinhos.

A História Sagrada, de Jonathan Black, 544 páginas. Tradução: Márcia Frazão.
Seguindo uma linha do tempo que se inicia na criação do universo, comparando os relatos do livro Gênesis, que abre as Sagradas Escrituras, às explicações da corrente científica criacionista, Black percorre uma fila de eventos místicos que pontuaram a presença da civilização na Terra. Ele revela a lógica de universos desconhecidos, através da história épica de anjos, dos mecanismos da criação divina e de uma mente cósmica, e a evolução de entes espirituais. A História Sagrada conta como as pessoas e os povos, através dos tempos, foram ajudados pelos anjos e outros seres angelicais, em uma narrativa fascinante que reúne personagens fortes e marcantes, que mudaram os rumos do destino da humanidade, entre eles Krishna, Moisés, Buda, Elias, Maria e Jesus, Maomé, Joana D’Arc, e histórias de nativos africanos, americanos e tradições celtas.
Que Tipo de Homem Escreve Uma História de Amor?, de Luciano Pessanha, 256 páginas.
Um jornalista infeliz que perde o emprego e decide se tornar escritor é o protagonista de Que tipo de homem escreve uma história de amor?, de Luciana Pessanha. Narrado em primeira pessoa, o livro é centrado em Daniel Teixeira, que, aos 34 anos, tenta dar um novo rumo para a sua vida, embora não saiba muito bem como fazer isso. Com uma linguagem simples e direta, que inclui pitadas de humor ácido, a autora mergulha no universo masculino para traçar o perfil de um homem em crise. Apesar de um salário relativamente bom, o jornalista Daniel Teixeira não estava nem um pouco satisfeito com seu emprego em uma emissora de televisão. Após um semestre movimentado em termos de notícias, Daniel perde a paciência ao apresentar um resultado de futebol, solta um palavrão diante dos telespectadores e é demitido por justa causa. Para completar, a namorada decide terminar o relacionamento. Sozinho e sem trabalho, ele resolve investir em um sonho até então adiado: escrever um livro.

Um Ano Na Selva, de Suzanne Collins, 40 páginas. Tradução: Ana Bergin.
Uma garotinha brincalhona, cercada de irmãos, pais amigos e atenciosos. Eis a pequena Suzy e sua família feliz. Contudo, quando seu pai é chamado para guerra numa selva distante, ela tem que lidar não só com a saudade, como também com a ansiedade, o medo, a insegurança e o iminente sentimento de perda. É assim, com delicadeza e o olhar lúdico de uma criança, que Suzanne Collins, autora da trilogia Jogos Vorazes, fenômeno da literatura jovem, narra (e recria) em Um ano na selva a experiência vivida por ela quando, aos seis anos, viu seu pai deixá-la para lutar na Guerra do Vietnã. Premiado e aclamado pela crítica internacional, com direitos de publicação vendidos para mais de dez países, o relato autobiográfico conta com os traços bem-humorados do prestigiado ilustrador infantil James Proimos, amigo a quem Collins dedicou seus “jogos vorazes”. Seus desenhos vão ao encontro da leveza com que a escritora aborda o árido e tortuoso tema da guerra, cujas marcas indeléveis podem determinar o destino de toda uma família.

Mergulho, de Luciano Tasso, 48 páginas.
Dizem que se colocarmos o ouvido numa concha, podemos ouvir as ondas, como se o mar estivesse dentro dela. E se num mergulho, premeditado ou desastrado, você se visse cercado e imerso de mar? É o que nos oferece Luciano Tasso com sua arte no livro ilustrado Mergulho. No livro, o avô pescador conduz o neto numa jornada poética no fundo do mar, onde o garoto vive uma incrível aventura, de cores, sustos e encantamentos.

Fedegunda, de Karen Acioly, 40 páginas.
Fedegunda é uma garota doce, suave e generosa. Um dia ela descobre que seu coração voou e ela não sabe onde encontrá-lo. Esse é ponto de partida da grande jornada iniciática da menina. Levada aos palcos do Brasil e da Europa, em montagens diversas, Fedegunda, da aclamada dramaturga Karen Acioly, ganha agora versão em texto, pela coleção Caras e Máscaras. O libreto é assinado pelo compositor francês Camille Rocailleux.  Karen Acioly é referência no teatro infantojuvenil. Na peça Fedegunda, a escritora traz um cenário de fantasia, sonho e reflexão. Quem é Fedegunda e onde está seu coração? Essa é a linha condutora da história, que começa com uma garota sonhadora e se transforma a cada cena. Mar, Vento, Tempo e Desejo são personagens marcantes na jornada de Fedegunda, e cada um deles traz consigo um novo desafio. Quando sente que seu coração está aos pedaços, Fedegunda busca força para recuperar os fragmentos de si mesma, espalhados pelo Vento. Ela busca conforto no Tempo, o melhor remédio para corações partidos. E, confiando em si mesma e no auxílio de seus amigos, Fedegunda está pronta outra vez, mas jamais voltará a ser aquela mesma garota que era antes.

O post  [AILNEWS] "Confiram as novidades da Editora Rocco - Fev/2015" apareceu primeiro em  APENAS Impressões Literárias.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...