[AILNEWS]"Intrínseca começa 2015 com uma super lista de lançamentos"

Olá! Como vai o começo do ano? Hoje trago para vocês as novidades da editora Intrínseca, que começa 2015 com super lançamentos. Além da esperada conclusão da trilogia Feita de Fumaça e Osso de Laini Taylor temos o segundo livro da surpreendente trilogia Caçada de Andrew Fukuda e completando a lista diversos bestsellers aclamados por público e crítica. Novos livros das autoras Jojo Moyes, Lionel Shriver e Gillian Flynn, além das  estreias de Samantha Hayes e Josh Malerman. Os livros já estão todos em pré-venda e no Skoob, bem como no Guia de Lançamentos e nas redes sociais do blog. Vamos aos lançamentos:

Sonhos Com Deuses e Monstros, de Laini Taylor, 576 páginas.
No esperado desfecho da série que conquistou milhares de fãs mundo afora, um inimigo maior une quimeras e serafins em uma batalha épica, e o amor tem enfim a chance de alcançar a redenção. Dois mundos se equilibram na iminência de uma terrível guerra. Na Terra, os humanos recebem com êxtase os anjos e seu imperador, que pretendem angariar armas para um combate maligno. Karou assumiu o controle da rebelião quimera e, ao menos na batalha contra o inimigo em comum, está, finalmente, ao lado de Akiva. É uma versão distorcida do tão antigo sonho dos dois, uma esperança de futuro para seus povos. E, talvez, para o amor que eles sentem renascer. 3º livro da trilogia Feita de Fumaça e Osso.
As Presas, de Andrew Fukuda, 320 páginas.
Com a morte pairando sobre suas cabeças, Gene e os outros humanos precisam encontrar uma forma de sobreviver na Vastidão, uma área desértica e isolada, por tempo o bastante para escaparem dos predadores sedentos de sangue que os caçam obstinadamente na noite. Conforme a tênue linha entre inimigos e aliados se torna cada vez mais indistinta, uma coisa fica absolutamente clara: se quiser sobreviver, Gene precisará confiar em alguém além dele mesmo. Andrew Fukuda oferece aos leitores uma sequência de desdobramentos tão tensos e aterrorizantes quanto o primeiro livro da trilogia. 2º livro da trilogia Caçada.

Caixa de Pássaros, de Josh Malerman, 272 páginas.
Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão. Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de Pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler.
Objetos Cortantes, de Gillian Flynn, 256 páginas.
Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida. Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas.

Um Mais Um, de Jojo Moyes, 320 páginas.
Há dez anos, Jess Thomas ficou grávida e largou a escola para se casar com Marty. Dois anos atrás, Marty saiu de casa e nunca mais voltou. Fazendo faxinas de manhã e trabalhando como garçonete em um pub à noite, Jess mal ganha o suficiente para sustentar a filha Tanzie e o enteado Nicky, que ela cria há oito anos. Jess está muito preocupada com o sensível Nicky, um adolescente gótico e mal-humorado que vive apanhando dos colegas. Já Tanzie, o pequeno gênio da matemática, tem outro problema: ela acabou de receber uma generosa bolsa de estudos em uma escola particular, mas Jess não tem condições de pagar a diferença. Sua única esperança é que a menina vença uma Olimpíada de Matemática que será disputada na Escócia. Mas como eles farão para chegar lá? Enquanto isso, um dos clientes de faxina de Jess, o gênio da computação Ed Nicholls, decide se refugiar em sua casa de praia por causa de uma denúncia de práticas ilegais envolvendo sua empresa. Entre ele e Jess ocorre o que pode ser chamado de ódio à primeira vista. Mas quando Ed fica bêbado no pub em que Jess trabalha, ela faz questão de deixá-lo em casa, em segurança. Em parte agradecido, mas principalmente para escapar da pressão dos advogados, da ex-mulher e da irmã — que insiste em que ele vá visitar o pai doente —, Ed oferece uma carona a Jess, os filhos e o enorme cão da família até a cidade onde acontecerá o torneio. Começa então uma viagem repleta de enjoos, comida ruim e engarrafamentos. A situação perfeita para o início de uma história de amor entre uma mãe solteira falida e um geek milionário.
Até Você Ser Minha, de Samantha Hayes, 352 páginas.
A assistente social Claudia Morgan-Brown está prestes a realizar o sonho de sua vida: vai dar à luz uma menininha. Apesar da ausência do marido ao longo da gravidez – James é oficial da Marinha e fica semanas e até meses longe de casa –, ela mal pode esperar para segurar seu bebê nos braços após várias tentativas e perdas. Porém, as diversas tarefas de Claudia, além da responsabilidade de cuidar dos gêmeos Oscar e Noah, filhos do primeiro casamento de James, deixam o casal preocupado. A próxima partida de James se aproxima, e eles decidem contratar uma babá. Zoe Harper quer muito o emprego. Com as melhores recomendações, ela conquista os gêmeos e se muda para o lar do casal. Mas Claudia logo percebe que a mulher tem outros motivos para se aproximar da família. As suspeitas de Claudia se transformam em verdadeiro terror quando começa a ocorrer uma série de ataques brutais a mulheres grávidas na cidade. Imersos em problemas familiares, os investigadores Lorraine Fisher e Adam Scott são forçados a deixar suas questões de lado e correr contra o tempo para encontrar o assassino antes que ele cometa mais um crime. Uma narrativa repleta de reviravoltas, Até você ser minha traz os desejos humanos mais intensos e mostra quão longe alguém pode chegar para conseguir o que quer.

Sniper Americano, de Chris Kyle, 344 páginas.
O perturbador relato autobiográfico do atirador mais letal da história das forças armadas norte-americanas Ao longo de uma década de serviço, incluindo diversas incursões ao Iraque e a outras zonas de combate durante o auge da chamada Guerra ao Terror, Chris Kyle , atirador de elite dos Seals, alcançou o recorde de mais de 150 mortes confirmadas pelo Pentágono. No livro, ele fala abertamente dos sofrimentos da guerra, da morte brutal de alguns companheiros, da ação como atirador e da frieza e precisão que desenvolveu ao longo do serviço, lançando luz não só sobre a perturbadora realidade dos combatentes como também sobre a extrema dificuldade da readaptação dos que retornam ao lar. Em 2013, Chris Kyle foi assassinado a tiros por um veterano da guerra do Iraque que sofria de estresse pós-traumático, e sua história estará nos cinemas em 2015 em filme homônimo ao livro, dirigido por Clint Eastwood e estrelado por Bradley Cooper. 
A Nova República, de Lionel Shriver, 384 páginas.
Há anos um grupo separatista da região de Barba, em Portugal, explode bombas ao redor do mundo como estratégia para conseguir a sua independência. A comunidade internacional vive aterrorizada com os atentados implacáveis e imprevisíveis e a autodeterminação de Barba é um dos temas centrais e mais quentes da política mundial. A capital, Cinzeiro, abriga jornalistas de toda parte, entre eles o recém chegado Edgar Kellogg – advogado bem-sucedido que trocou a carreira em Nova York pelo entusiasmo e a imprevisibilidade do jornalismo. Hostilizado na infância por ser gordo, construiu uma idolatria por personagens magnificentes. Quando lhe oferecem uma vaga de correspondente em Barba, península ficcional de Portugal onde surgiu um movimento terrorista, Edgar não hesita. Enviado para substituir o excepcional repórter desaparecido Barrington Saddler, o novato reconhece nesse homem grandioso a figura que deseja imitar. Lionel Shriver montou em Barba um cenário de guerra fictício, porém não inverossímil. Com uma trama criativa, personagens muito bem construídos e diálogos inteligentes, a autora trata com perspicácia de temas como terrorismo, política, jornalismo e o culto ao indivíduo, demonstrando mais uma vez por que é considerada umas das escritoras mais interessantes da atualidade. 

Como O Google Funciona, de Eric Schmidt e Jonathan Rosenberg, 320 páginas.
Os bastidores da start-up que se transformou em uma das maiores empresas do mundo. Em Como o Google funciona, Eric Schmidt e Jonathan Rosenberg reúnem as valiosas lições que fizeram da empresa uma gigante global conhecida pela missão de inovar incessantemente. Eles descrevem como o avanço da tecnologia transferiu o poder das corporações para os consumidores e reforçam que, para sobreviver, é essencial concentrar esforços na qualidade dos produtos e investir em uma nova categoria de profissionais: os criativos inteligentes, que unem conhecimento técnico, tino comercial e uma criatividade sem limites. Eric e Jonathan relatam casos curiosos e exemplos da história e do dia a dia do Google e abordam temas como estratégia, cultura corporativa, tomada de decisões, contratação de funcionários e capacidade de adaptação e inovação. Em um tempo de mudanças drásticas e cada vez mais rápidas nos negócios, é fundamental para gestores e empreendedores saber abraçar o espírito de inovação e atrair e manter a maior quantidade possível de talentos. Como o Google funciona mostra o caminho. 
A Economia da Desigualdade, de Thomas Piketty, 144 páginas.
A desigualdade é consequência da concentração do capital? É transmitida de geração a geração ou deriva das diferenças salariais, que por sua vez resultariam do jogo de oferta e demanda do mercado de trabalho? É possível reduzir a desigualdade de oportunidades com investimento em educação? O sistema tributário moderno é capaz de promover a redistribuição de renda ou é preciso uma grande reforma? A economia da desigualdade demonstra que o antagonismo esquerda/direita do debate político não discorda necessariamente em suas noções de justiça social, mas sim nos mecanismos econômicos que produzem a desigualdade e em como minorá-la. Em edição atualizada, incluindo gráficos e tabelas, o livro é mais uma valiosa aula de Piketty sobre a natureza da distribuição de renda e o cenário econômico mundial. Referência nos cenários econômico e político atuais, Thomas Piketty é também um fenômeno literário: seu livro O capital no século XXI, eleito Livro do Ano pelo Financial Times, acumula mais de 40.000 exemplares vendidos. Em A economia da desigualdade o leitor encontrará a mesma linguagem clara e os fartos dados estatísticos que tornaram O capital no século XXI uma obra tão acessível, aproximando do público geral temas importantes da discussão econômica. A obra conta com revisão técnica de Monica Baumgarten de Bolle, Ph.D. em economia pela London School of Economics e colunista de O Globo e O Estado de S. Paulo.

Playbook: O Manual da Conquista, de Matt Kuhn e Barney Stinson, 176 páginas.
Desde o início dos tempos, o homem tem procurado respostas para o questionamento mais fundamental de todos: Por que estou aqui... em vez de estar com uma garota? A procura acabou. Agora, com a ajuda de Playbook: O manual da conquista, o leitor será capaz de abordar a garota que quiser, descobrir o que ela mais deseja e fazê-la se apaixonar por ele. Com mais de setenta técnicas de sedução desenvolvidas pelo guru da conquista e exemplo de perfeição Barney Stinson, qualquer homem poderá se tornar um perfeito conquistador. Repleto de dicas, macetes, truques e muita conversa fiada, o popular personagem da série de tevê How I Met Your Mother sugere dezenas de maneiras de abordar uma mulher e ser bem-sucedido. Com as dicas dele nenhum homem ficará sozinho. 
Cinquenta Tons de Cinza, de E.L. James, 480 páginas.
Adaptado para os cinemas e estrelado por Jamie Dornan no papel de Christian Grey e Dakota Johnson como Anastasia Steele , Cinquenta tons de cinza promete tirar mais uma vez o fôlego do público. Quando a estudante de literatura Anastasia Steele entrevista o jovem bilionário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que o deseja e que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Christian admite que também a deseja — mas em seus próprios termos. Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso — os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família — ele é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Ao embarcar num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos.

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...