[RESENHA]"O Lado mais sombrio" de A. G. Howard por Eleni Rosa

Título: O Lado mais sombrio 
Autores: A. G. Howard
Editora: Novo Conceito
 Ano: 2014 
Número de páginas: 368
Clique aqui e adquira o seu livro! 
Sinopse: Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer.Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real – o superprotetor Jeb –, mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas.Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa...



Resenha: Cheguei ao mundo da fantasia e a minha vontade era permanecer por muito, muuuuito mais tempo. Parabéns a autora A. G. Howard que, em seu primeiro romance, faz uma homenagem ao escritor de O País das Maravilhas, de Lewis Carroll e arrasa. A minha felicidade aumentou quando descobri que este romance faz parte de uma trilogia, uma versão gótica de Alice. Inebriante, apaixonei-me.
Sempre amei a história de Alice! Tudo bem...nunca li o livro, mas assistia aos desenhos animados, quando eu era pequena. E - também - em 2010, quando o filme de Tim Burton foi lançado e tinha no elenco principal  Johnny Depp e Mia Wasikowska. Confesso que este filme me agradou e muito!

Mas voltemos ao livro "O Lado Mais Sombrio", Howard nos presenteia com um romance que gira entre o real e o imaginário em um mundo de fantasias, um mundo paralelo ao nosso. Assim como acontece em contos de fada, porém com um olhar diferenciado apropriado aos maneirismos da juventude atual: meio ‘punk’, meio ‘dark’, com uma mistura muito gótica. Em outras palavras, este livro é um verdadeiro amalgama do belo, do feio, do perfeito, do imperfeito, do bem, do mal, de todos os antagonismos preenchidos  que instiga o leitor a vivenciar.

‘O Lado Mais Sombrio’ aborda a maldição que cabe a família de Alyssa Gardner vivenciar. A jovem aparentemente é uma adolescente como outra qualquer, mas sozinha ela ouve os murmúrios de insetos e plantas. A explicação é simples, pois essa história é da tataraneta de Alice, aquela de "O País das Maravilhas".

A vida da personagem não é muito fácil. Na escola, Alyssa sofre bullying de seus colegas por ser diferente e por eles conhecerem seu parentesco mais famoso - Alice. Em casa ela só pode contar com seu pai, pois sua mãe, considerada louca, encontra-se em um sanatório. O que deixa Alyssa mais feliz é seu vizinho e melhor amigo Jeb, que a considera como irmã, porém, no fundo não é bem este sentimento fraterno que existe entre ambos.

Sua aventura começa quando descobre a possibilidade de livrar sua família da maldição e salvar sua mãe da loucura, mas para isso ela deverá  fazer uma viagem ao País das Maravilhas e consertar os ‘erros’ de  Alice. Não demora muito para que ela siga seus instintos e caia na ‘Toca do Coelho’, e, sem saber, leva seu melhor amigo Jeb para essa grande aventura.

Ao entrar no País das Maravilhas acontecerá o encontro entre  Alyssa e o misterioso ser intraterreno Morfeu, místico, sexy, sedutor e; apaixonado por Alyssa. Bem, é possível sentir o cheiro de disputa amorosa no ar. Detalhe: ele e Alyssa já se conhecem...como? Pergunta no ar.

A história ocorre nesse mundo muito louco que apesar ser uma nova versão, mantém os personagens marcantes de Lewis Carroll como o Coelho Rábido, a lagarta, o gato Chessie, o chapeleiro maluco, as cartas, a Rainha Vermelha, e muito mais.

A pegada da juventude com a beleza poética e romântica de ilusão de ótica do voo soturno com asas, se contrapondo ao voo de skate, a jaqueta desbotada,  ao jeans rasgado, ao rock, a toda rebeldia associada a melancolia:  a tristeza, a dor, ao amor,  antagonizando com o desejo e a repulsa, o sonho e o pesadelo, a cartolas e gravatas borboletas... é simplesmente encantador. Toda a caracterização do mundo criado por Howard é indescritível. Só consigo implorar para que alguém, um diretor tão louco quanto as personagens de A. G. Howard e Lewis Carroll, possa realizar um filme ...só assim a minha ânsia da materialização do livro seria completa e aplacaria a realidade. 

A história é tão viciante que terminei de ler o livro em  dois dias. Meu conselho é: corra para ler e desvendar o que acontecerá nessa jornada. 

Por Eleni Rosa
 

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...