[CINEAIL] "Êxodo - Deuses e Reis" de Ridley Scott por Mac Batista


Sinopse: O profeta e  príncipe  do Egito, Moisés (Christian Bale) recebe Ordens de  Deus  Pará libertar Mais de 600 mil  Escravos  Judeus  do Egito. Para isso ele precisa enfrentar seus    Irmão  de Criação Ramsés (Joel Edgerton). Nessa Batalha Moisés e os escravos partem em busca da Terra Prometida, Passando Pelo Deserto em Direção ao Mar Vermelho.

  • Estréia: 25/12/2014

  • Gênero: Drama, História

  • Duração: 150 Minutos
  • Origem: Reino Unido, Estados Unidos
  • Direção: Ridley Scott
  • Censura: 14 anos

Em 25 de dezembro, deste ano, estreou este filme épico, baseado em fatos históricos, contidos no livro de Êxodos da Bíblia Sagrada. E, é claro, que não deixaria de conferir, pois quem me conhece sabe o quanto eu sou profundamente admiradora deste gênero. Para queles que nunca leram uma linha sequer da Bíblia, não se preocupem, vocês não terão o menor problema em entender o teor do filme. A proposta do filme é muito clara: "Êxodo" aborda a busca do príncipe do Egito e profeta Moisés pela libertação do povo Hebreu e a luta para alcançar a Canaã, a terra prometida. Este é o eixo de sustentação de toda a história. Com isto em mente, vocês verão como os fatos se desenrolam nos 150 minutos de filme.

"Êxodo - Deuses e Reis" conta a história de Moisés (Christina Bale) que nasce Hebreu/Judeu, mas - por intermédio do destino - acaba sendo criado pela irmã do Faraó do Egito. Moisés leva uma vida abastada, apesar de não ser o filho legítimo do Faraó. É nítido a admiração, o amor e o carinho que o Faraó tem por Moisés. E estes sentimentos são recíprocos, o que desperta o ciúme e mágoa de Ramsés (Joel Edgerton), irmão de criação de Moisés e filho legítimo do Faraó.

Após descobrir que ele veio ao mundo para cumprir uma profecia: a de ser o profeta que libertaria o povo Hebreu do regime escravocrata, imposto pelos Egípcios, e o guiaria para a terra prometida - Moisés se depara com uma crise existencial. Apesar de saber ser um Hebreu de nascença, seu coração - até então - é Egípcio. Ele cresceu respeitando e admirando este povo. E fez um juramento em protegê-lo em qualquer circunstância. No entanto, depois de suas origens serem descobertas por Ramsés, Moisés é expulso de sua casa e consegue reconstruir sua vida, vivendo feliz com sua esposa e filho. E assim ele permanece por longos anos até ser cobrado pelo Deus dos Hebreus o seu importante papel na profecia.

Muito a contragosto, Moisés finalmente aceita sua tarefa, mas - a todo momento - ele é questionador. Ao contrário de Noé, que aceita as ordens de Deus em silêncio,  Moisés briga, discute, não concorda - na maioria das vezes - com as regras de Deus, e não tem medo de dizer que Este está sendo injusto em suas atitudes, mas  no fim sempre o "obedece" porque percebe que não tem outra opção. A impressão que o telespectador tem é que Moisés é praticamente coagido, e que este fato o deixa profundamente chateado. Afinal ele é um guerreiro, um general que usa o raciocínio lógico para analisar os fatos a sua volta e está acostumado a acatar ordens, desde que estas sejam condizentes com o seu ponto de vista. E os desígnios deste novo Deus em nada tem a ver com as suas convicções. 

Mesmo antes de aceitar o seu destino e Moisés nunca se deixou dominar pela fé. A razão era a sua religião até ele testemunhar os acontecimentos que fariam com que o povo Hebreu fosse libertado. A dialética fé x razão é o que passa a mover Moisés após testemunhar estes acontecimentos. Moisés passa a viver entre dois mundos e precisa fazer uma escolha definitiva. É interessante como este conflito torna Moisés totalmente humano, cheio de defeitos e qualidades, o que desperta a admiração do Deus dos Hebreus. Este o vê como um filho rebelde e questionador, mas de coração nobre e espírito inquebrantável... Características que somente um verdadeiro líder de uma nação pode ter.

"Êxodo" de Ridley Scott, possui uma excelente fotografia, efeitos sonoros e especiais que ficam a contento, figurinos impecáveis e um elenco maravilhoso, mas peca no quesito ritmo e emoção. Eu não me emocionei com o sofrimento do povo Hebreu, menos ainda com os castigos lançados ao povo Egípcio. Ficava a todo momento esperando algo que não veio. E saí da sala de cinema com a sensação de que ficou faltando algo. É óbvio que eu não queria encontrar neste filme cenas chocantes como as que assisti em "A Paixão de Cristo" (2004), mas o filme poderia ser mais 'tocante'. Afinal "Êxodo" aborda fatos históricos da humanidade, sendo assim, um pouco mais de profundidade - nestes fatos - não faria mal a ninguém. 

Apesar do perfil questionador de Moisés, acho que o conflito da fé x existência poderia ter sido mais explorado, mas correria o risco de se tornar um "Noé" (2014) da vida, o que talvez tenha feito o Ridley Scott dar um enfoque maior na libertação dos escravos e aos castigos impostos ao povo Egípcio porque é exatamente isto que o livro de Êxodo fala, então, seguir esta linha - sem muitas mudanças - talvez tenha sido o melhor a ser feito, no fim.

Mesmo com estes deslises, o filme é um bom entretenimento familiar e me arrisco a dizer que em comparação a "Noé", "Êxodo" consegue ser melhor e bem sucedido em sua proposta. O que me deixou bem aliviada, pois quando vi que este filme tinha a direção de Ridley Scott, fiquei preocupada de ser mais um fracasso cinematográfico, como o "Prometheus" (2012) que não "cumprius" o prometido. 

Ah! E para os grandes questionadores, "Êxodo" não é um filme propriamente bíblico, como "Os Dez Mandamentos" (1956), ele é apenas uma releitura dos fatos contidos na Bíblia Sagrada e completamente realista. Aqui Deus existe em carne e osso! Ele aparece em forma de criança (apenas para Moisés) e não é somente representado pelas forças da natureza. É reconfortante ver um Moisés questionador sendo imediatamente respondido. A figura de Deus é real e não uma metáfora! Enfim, o que eu quero deixar claro aqui é que quando falamos em releitura, sabemos que nem todos ficam satisfeitos com o resultado final. Portanto, vão ao cinema sem gerar grandes expectativas e vocês serão surpreendidos por suas próprias conclusões.

Mac Batista, já assistiu "Os Dez Mandamentos", "O Príncipe do Egito" e agora "Êxodo - Deuses e Reis" e tem a mais absoluta certeza de que a sétima arte não precisa mais mastigar e fatiar estes fatos históricos e servi-los ao telespectador. 

Curiosidades

  • A história do profeta Moisés Já foi contada em Diversas Produções Como o épico  Os Dez Mandamentos  (1956) Animação eA  O Príncipe do Egito  (1998).
  • Christian Bale  Já interpretou Outro Personagem Bíblico, Jesus, não telefilme  Maria, Em Nome da Fé  (1999).
  • O ator Quase deu vida a Noé não  homónimo Filme , lançado em 2014. Ele recusou o papel POR Conflito de agenda e  Russel Crowe  Entrou em Seu Lugar.
  • Joel Edgerton  Só descobriu Que tinha conseguido o papel de Ramsés após receber vários e-mails de fãs que haviam visto seu nome na relação do elenco escalado na internet.
  • Atores   Oscar Isaac  e  Javier Bardem  recusaram o papel de Ramsés .
  • O Diretor  Ridley Scott  e o roteirista  Steven Zaillian  trabalharam anteriormente em  Hannibal (2001) e  O Gângster  (2007).
  • Christian Bale  e  Ben Mendelsohn  dividiram os créditos  em  Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge  (2012).
  • Ridley Scott  causou polêmica em 2012 Ao Dizer Que a Religião é "a Maior Fonte do mal" em Uma entrevista à revista  Esquire . Ele se explicou dizendo "Todo Mundo está brigando uns com os outros em nome de seu Deus pessoal. E a ironia  e, por definição, provavelmente, estão sendo guiados e adorando o mesmo Deus ".
  • O figurino assinado é de Janty Yates, qu veenceu o Oscar de melhor figurino do filme  Gladiador  (2000), dirigido também por  Ridley Scott .
  • Ridley Scott  realizou o Filme em Homenagem ao seu Irmão, o Diretor  Tony Scott , que  se suicidou  em 19 de agosto de 2012. A história de Moisés era a favorita de Tony.
  • Como as filmagens foram realizadas na Espanha, Marrocos e Inglaterra.
  • O longa foi orçado em US $ 140 Milhões.


Trailer



Exodus: Gods and Kings Original Soundtrack OST



0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...