[RESENHA]"O Menino dos Fantoches de Varsóvia" de Eva Weaver por Eleni Rosa


Editora: Novo Conceito / Páginas: 398 / ISBN: 9788581634173 / Publicação: 2014/ Link para compras: aqui.

Sinopse: Mesmo diante de uma vida extremamente difícil, há esperança. E às vezes essa esperança vem na forma de um garotinho, armado com uma trupe de marionetes – um príncipe, uma menina, um bobo da corte, um crocodilo... O avô de Mika morreu no gueto de Varsóvia, e o menino herdou não apenas o seu grande casaco, mas também um tesouro cheio de segredos. Em um bolso meio escondido, ele encontra uma cabeça de papel machê, um retalho... o príncipe. E um teatro de marionetes seria uma maneira incrível de alegrar o primo que acabou de perder o pai, o menininho que está doente, os vizinhos que moram em um quartinho apertado. Logo o gueto inteiro só fala do mestre das marionetes – até chegar o dia em que Mika é parado por um oficial alemão e empurrado para uma vida obscura. Esta é uma história sobre sobrevivência. Uma jornada épica, que atravessa continentes e gerações, de Varsóvia à Sibéria, e duas vidas que se entrelaçam em meio ao caos da guerra. Porque mesmo em tempo de guerra existe esperança.

Resenha: A importância de saber as atrocidades ocorridas na segunda grande guerra não é algo remoto, monótono, melodramático...é algo fundamental  para que horrores ocorridos nos cinco anos mais infernais da década de 40 não se repitam na historia da humanidade. Diferentemente de muitos pesquisadores que ousam negar o genocídio humano, daqueles dias nebulosos e ameaçadores,  do período entre 1940 a 1945, blasfemando a sua inexistência e, de modo leviano, tentando reescrever a história, a autora  Eva  Weaver consegue sensibilizar o leitor com seu personagem Mika em "O Menino dos Fantoches de Varsóvia".

A história é magnífica e começa a partir do olhar de um jovem menino judeu que tem que arcar com todos os horrores do holocausto, além de suas mudanças biológicas engendradas em uma vida simples, cheia de descobertas ruins e boas, junto com sua amiga e fiel escudeira, Ellie.

“Quando Mika dobrou o casaco e o guardou numa caixa, ele ainda era jovem... Aqui intocado pela luz do sol, o casaco caiu no esquecimento, lentamente abandonado por todos aqueles que lhe quiseram bem algum dia: Nathan, o alfaiate; Vovô Jacob; Mika, Ellie, as mães, os gêmeos, os fantoches e os órfãos...”  - prólogo

O livro debruça pelos sentimentos do amor fraterno entre duas gerações de avós e netos. Uma visão de união familiar para sobrevivência, sem se deixar corromper. A sensibilidade de amar ao próximo permeando as descobertas da paixão de um adolescente que carrega a responsabilidade da sobrevivência que vai além da familiar.

A partir de um evento isolado, as lembranças de um homem idoso ressuscitam e fazem transbordar sua realidade por muito adormecida, detonando uma série de emoções para o personagem que comovem o leitor. Cada frase escrita remonta a realidade de anos perdida no tempo e na angustia para esquecer a dor da perda, do amor e do horror ... 

 “Em seguida, com a mesma eficiência e os gritos brutais que ouvíamos por todo o nosso bairro havia semanas, eles avançaram na direção de nossa casa.
- Raus, raus, schnell, macth schon, alle Juden raus.
O sangue martelava em minhas orelhas, ecoando com as batidas na porta. Fiquei parado, observando, com as pernas trêmulas. Apenas um garoto inútil sem nenhuma arma nas mãos.
(...)
Foi então que eu os vi sendo levados para fora da casa um por um: primeiro o casal, segurando as mãos das gêmeas ... o bebê, agarrado ao peito da mãe. Depois Tia Cara e, por último, minha mãe.” (pág. 167)

Quando o leitor pensa que a história seria só de Mika ele é surpreendido quando tem início a história do personagem do soldado alemão Max. 

“Max já quase não se movia, como se tentasse poupar energia para o que estaria à sua espera no final daquela jornada extenuante. Qualquer noção de tempo já desaparecera. Havia quanto tempo eles tinham  sido enfiados naqueles vagões, numa inversão irônica e cruel do que haviam feito com os judeus?” (pág.245)

Max não teve um dos melhores destinos. A guerra termina. A Alemanha é derrotada, os perdedores presos e julgados e os vencedores  juntamente com os aliados ditariam as novas regras.  E para as prisões soviéticas muitos soldados alemães seriam levados.

Até mesmo o ex-soldado Alemão, Max - apesar de ter tentado ser uma boa pessoa -  tinha participado das atrocidades desta guerra. Então, ele também foi levado para os trabalhos forçados em uma prisão Russa, situada na Sibéria. A partir de então, muitos acontecimentos ocorrem com Max. Ele chegou ao fundo do poço e ressuscitou das cinzas. E, depois de longos e eternos 12 anos, Max finalmente reencontra sua família, mas, infelizmente, não pode presenciar a escolha da neta.

“Quero ser manipuladora de fantoches, meu príncipe... E, durante  todo aquele tempo, nunca se esqueceu da história que seu pai lhe contara; sobre o garoto de Varsóvia, Mika, e seu avô Max. A história sobre o que acontecera durante a guerra. Essa era a história que ela queria que seus fantoches contassem.” (pág. 344)

Assim, o início do livro, o meio e o fim são fantásticos. Comovente, simples, apaixonante, cheio de atos heroicos de ambos os lados. Uma visão que burla os julgamentos simplistas.  O que tenho a dizer...leiam e tirem suas próprias conclusões. 

Até a próxima, Eleni Rosa.
 

5 comentários :

  1. Olá, tudo bem?

    Creio que essa seja a primeira resenha que li do livro e já estou apaixonado! O enredo parece ser daqueles mexe bastante com o leitor. Coloquei na listinha de desejados.

    Até mais,
    Sérgio H

    www.decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Aah!! o livro e da época de 2ª gerra né!!Gostei dele!!
    http://mergulhado-em-historias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. A história parece linda, gosto bastante de livros sobre guerras e histórias comoventes, sempre fico com o coração apertado, ao terminar de ler.

    ResponderExcluir
  4. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, gosto muito de histórias que se passam em meio a guerra e essa resenha me deixou ainda mais animada pra conferi essa história que parece ótima.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...