[RESENHA]"Um Toque de Vermelho" de Sylvia Day por Mac Batista

Sinopse: Adrian Mitchell não é um homem qualquer. Além de ser o mais sensual, elegante e charmoso dos seres, ele é também o grande líder de uma unidade de elite de Operações Especiais dos Serafins. Sua missão: controlar vampiros e licanos e manter todo o universo em ordem. No entanto, o seu encontro, depois de quase duzentos anos, com a alma da mulher que ama, no corpo da bela Lindsay, os leva a uma proibida – mas incontrolável – paixão que poderá colocar tudo a perder.


Título: Um Toque de Vermelho
Autora: Sylvia Day
Ed. Paralela | 2013| Brochura
Adquira o seu livro, clicando aqui.



"Quaisquer que fossem seus motivos, Adrian Mitchell era um mistério que valia a pena desvendar".


Quando esta onda de Literatura Erótica estourou no mundo inteiro, motivada por romances como "Cinquenta Tons...", "Toda Sua.." dentre outros. Eu estava muito feliz com os meus livros de suspenses policiais, histórias fantásticas e - apesar de gostar muito de romances eróticos - não estava muito na mesma "vibe" mundial. Depois que este "zum-zum-zum" diminuiu um pouco, cresceu o meu interesse em ler livros que seguem esta linha. No entanto, permaneceu a fixação por histórias sobrenaturais e fantásticas. Para minha surpresa, descobri, pesquisando aqui e alí, que Sylvia Day estava escrevendo uma saga chamada "Renegade Angels" (Anjos Renegados) que já tinha dois livros lançados no Brasil, desde 2013. Então, comprei os dois livros e me dediquei sem a menor pressa, a leitura do primeiro.

Em "Um Toque de Vermelho" o leitor se depara com a história dos anjos caídos que receberam este "título" após terem sido punidos por desrespeitarem uma das leis divinas, sendo transformados em vampiros. "Mas, hein?!" foi exatamente esta expressão que utilizei para me situar em relação ao livro. Me perguntava o que levava uma autora de renome escrever um livro com o enredo para lá de batido. O que fato é que conforme a trama criava vida, percebia que a autora conseguiu criar um universo sobrenatural para lá de verossímil, já que o livro é cheio de eventos surreais, mas que faz o leitor se perguntar "Por que não?!". Em relação aos anjo caídos e o que eles fizeram para merecerem tal castigo, só lendo o livro para vocês saberem (kkk). No entanto, garanto que Sylvia Day criou uma nova teoria para o surgimento do vampirismo! (rss).

Com personagens marcantes o romance nos apresenta Adrian Mitchell que é um Arcanjo (ele pertence a casta mais alta - e mais importante - dentre os anjos divinos).  Respeitado por todos, até  mesmo por seus inimigos, Adrian é o líder dos Sentinelas (uma Organização de anjos que controlam os vampiros e o licanos na terra) leva a vida sob o disfarce de um homem poderoso, rico e é óbvio lindo de morrer! No passado ele cometeu um único pecado: o de se apaixonar pela filha de um anjo traidor com uma mortal. Shadoe pagou com a própria vida, perdeu sua alma imortal, sendo "condenada" a reencarnar vida após vida até que, depois 200 anos, Adrian a reencontra - mais uma vez - no corpo de Lindsay Gibson. E Adrian coloca seus planos em prática para se aproximar da mulher que carrega a alma de sua amada.

Lindsay é uma mulher que passou os últimos anos de sua vida sendo atormentada pelas lembranças do assassinato de sua mãe, que foi vítima de vampiros. Desde então, ela desenvolveu a habilidade de identificar seres sobrenaturais a sua volta e passa a caçá-los, principalmente os vampiros, no intuito de encontrar os assassinos de sua mãe. No entanto, sua vida dá uma guinada depois de conhece Adrian e, óbvio, que ela se apaixona por ele. 

A medida que eles vão se conhecendo, Adrian percebe que algo diferente nesta reencarnação de Shadoe está acontecendo. Que existem duas almas muito distintas habitando o mesmo corpo, ao invés de uma, com aconteceu nas outras reencarnações. E ele está - a cada dia que passa - mais encantando e intrigado pela alma de Lindsay, mas também não consegue esquecer Shadoe, o grande amor de sua vida! Ele precisa decidir com "quem" vai ficar no final. Além disto, Adrian tem que lidar com uma possível guerra entre os licanos e os Sentinelas. E manter Lindsay longe da Organização formada por vampiros e comandada por Syre, pai de Shadoe.

Entre uma cena erótica e outra, o que segura mesmo esta história é a atmosfera de intriga por detrás do romantismo. O jogo de conquista que se estabelece entre Lindsay e Adrian; as intrigas para que os licanos conquistem a liberdade; a epidemia que afeta apenas os vampiros onde o único antídoto é o sangue de um Sentinela. Enfim, são tantos acontecimentos dentro da mesma trama que o leitor fica louco da vida, querendo várias respostas , ao mesmo tempo! No entanto, confesso que identifiquei algumas  inconsistências na trama. Afinal, se regras são regras e elas precisam ser comuns a todos. E isto não acontece de forma objetiva com os anjos, mas subjetiva, o que achei um pouco injusto e ilógico!

Enfim, "Um Toque de Vermelho" fala de paixões, amores que ultrapassam as barreiras do tempo, de abnegação. Fala de recomeço, de esperança e, principalmente, deixa claro que por mais perfeitas que as pessoas aparentam ser, elas estão fadadas a cometerem erros, mas isso não diminui o que elas são. Como disse no início, este livro faz parte de uma saga e a história do segundo parece ser bem interessante, pois narra o amor entre uma vampira e um licano (sensação de Déjà vu ahahah). Mas, sinceramente, estou ansiosa para conferir! Portanto, para aqueles que curtem romances sobrenaturais, com uma pitada erótica, com homens maravilhosos, fortes e protetores... Me arrisco a indicar a saga "Renegade Angels" de Sylvia Day... Porque, até o momento, não me decepcionei.

Bjins e inté, Mac Batista.

2 comentários :

  1. Olha flor, eu adoro o genero, li varias coisas, varias mesmo. Achei pdf's incriveis na internet.
    Comecei a ler Um Toque de Vermelho e nao consegui terminar.
    Achei cansativo e nao me prendeu. ainda pretendo em algum momento terminar a leitura.
    acho que no caso dele, vai ter de ser um livro fisico. pq em pdf nao tive saco mesmo (me empresta o livro?).
    Como aconteceu a mesma coisa com A Hospedeira, eu comecei a ler umas 3 vezes e desisti, e so depois de uns 2 anos que consegui ler e ele se tornou um dos meu preferidos, quem sabe depois eu volte e concorde com voce!

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Renata... O livro no início é um pouco parado, o leitor não consegue visualizar como muita clareza a intenção da autora em relação a trama... Mas eu insisti na leitura e gostei do li. Talvez se você adquirir o exemplar impresso, consiga terminar a leitura e sua opinião mude um pouco! Acho válida a tentativa! ;) bjins e inté... e obrigada por acompanhar o AIL. :D

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...