[RESENHA] "Esconda-se" de ... por Renatinha Santos

Sinopse:Uma mulher que foi obrigada a fugir — desde criança— de uma possível ameaça. Uma ameaça que seu pai via em todo lugar, mas que a polícia nunca considerou. Um antigo e desativado sanatório para doentes mentais que pode ter muito mais a esconder entre suas paredes do que homens e mulheres entorpecidos por remédios. Uma história de rancor entre membros de uma mesma família que nunca conseguiram superar os episódios de violência doméstica que presenciaram. Um pingente que foi parar em mãos erradas — e a cena de um crime brutal: seis meninas mortas e mumificadas há mais de trinta anos. Agora, cabe à famosa detetive D.D. Warren descobrir quem foi o serial killer que cometeu esta atrocidade e que motivação infame deformou sua mente. Acompanhe D.D. Warren na solução de mais este complexo caso e encontre o inimaginável que está por trás de pessoas aparentemente comuns!


A polícia encontrou no Hospital Psiquiátrico desativado de Boston uma câmara subterrânea com seis corpos de meninas enrolados em sacos plásticos e mumificados. Apenas uma delas tinha um tipo de identificação: um colar com o nome Annabelle Mary Granger.


A sargento D.D. Warren e o detetive Bobby Dodgers estavam cuidando do caso e ainda não sabia por onde começar as investigações quando uma moça aparece na delegacia querendo falar com a sargento dizendo ser Annabelle.



- Que diabos? – a sargento detetive D.D. Warren quis saber.

- Meu nome é Annabelle Mary Granger – eu disse – Acho que você está procurando por mim.




Este romance conta a história de Annabelle está há 25 anos fugindo e trocando de nomes, sem saber ao certo qual é o perigo de que tanto corre. Aos sete anos, perdeu sua identidade pela primeira vez. 

Seu pai sempre foi extremamente preocupado com sua segurança e, após alguns acontecimentos envolvendo a filha, como pequenos presentes deixados anonimamente na varanda de sua casa e uma tentativa de arrombamento da janela de seu quarto, ele decidiu que a família precisava de um recomeço. Um recomeço que envolvia identidades falsas e o corte de todos os laços que eles tinham com o mundo. 

Um dia Annabelle chegou da escola e seus pais estavam com as malas arrumadas para eles se mudarem. Ela pegou dois objetos e eles foram para Flórida. Depois das primeiras mudanças, vieram muitas outras. A cada um ano e meio ou dois anos Annabelle precisava se acostumar com um novo nome e um novo lugar. 

Quando ela completa vinte e dois anos, seu pai falece em um acidente. Dez anos depois, Annabelle vive sozinha e tem como companheira a cadela Bella e está sempre alerta às medidas de segurança, inclusive o nome falso que continua adotando, Tanya Nelson. 

"Meu pai me explicou pela primeira vez quando eu tinha sete anos de idade: o mundo é um sistema. A escola é um sistema. Bairros são um sistema. Cidades, governos, qualquer grande grupo de pessoas. Aliás, o corpo humano é um sistema, viabilizado por subsistemas biológicos menores."

Em meio a essa dura realidade, o leitor é apresentado à um cenário da descoberta de seis meninas assassinadas e mumificados há mais de 30 anos! Durante as investigações iniciais, a sargento e o detetive entram em contato com Christine Gagnon, uma vítima de estupro quando tinha 12 anos de idade e que foi mantida em cárcere num local parecido com a câmara onde foram encontradas as meninas. 

O estuprador de Christine já estava morto, mas como ela era a única ligação com o sujeito, a polícia decidiu interrogá-la com o intuito de descobrir pistas sobre o suspeito de praticar o crime com as outras meninas.

Até então, a polícia não tinha nenhum suspeito do caso, a data em que os crimes contra as meninas foram cometidos, quem eram as meninas e a relação delas ou de qualquer uma delas com Annabelle Granger.

"Porque criminosos assim não param magicamente. Um criminoso desconhecido não passa anos perseguindo e capturando seis meninas e de repente decide arrumar um novo hobby. Você acha que meu pai sabia de alguma coisa. Você acha que ele tinha um motivo para nos manter fugindo."

É nesta linha de suspense policial que se a trama é mantida. Vemos uma Annabelle é tão cheia de conflitos, tão real que, ao mesmo tempo que teme por se revelar ao mundo, querendo apenas ter uma vida normal, teme pelas consequências. Apesar de tudo, ela espera uma dia  finalmente entender o motivo de ter passado a maior parte de sua existência isolada do mundo. E, é claro, ter uma casa de cerca branca em que more com seu marido e dois filhos. 

"- Preparada? Qual é a utilidade de estar tão preparada se tudo o que fazemos é fugir?

- Sim, querida – meu pai me explicava incansavelmente. – Mas nós podemos fugir justamente porque somos tão preparados."

Apesar das revelações serem em pequenas doses, o leitor entende a relação dos personagens a medida que a história se desenvolve. A narrativa de "Esconda-se"  consegue prender a atenção do leitor até o fim.

Se por um lado, a participação de D.D. Warren não tem a menor relevância nessa trama, o que leva o leitor a questionar a presença dela na capa do livro. Warren não está presente nos momentos mais importantes, menos ainda consegue descobrir os elementos fundamentais para solucionar o mistério que envolve os crimes que surgem na trama. Por outro lado, Bobby foi muito mais ativo e essencial para a solução do caso.

Cabe ressaltar que este livro pertence a uma série. Cada volume conta a história da resolução de um crime, e eles estão sendo lançados fora de ordem no Brasil. No geral, a leitura não é prejudicada por causa disso, mas instiga ao leitor a curiosidade em acompanhar a vida de Bobby e D.D., o que não será possível lendo os livros em uma ordem aleatória. 

Por Renatinha Santos

2 comentários :

  1. Amo um romance policial e esse parece ser ótimo, fiquei bastante interessada em ler!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha, suspense, investigação, serial killer, policial, tudo que uma boa trama precisa está presente, com certeza um excelente livro, quero mesmo ler.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...