[RESENHA] "Quando uma Garota entra em um Bar" de Helena S. Paige

Sinopse: "Então você se arrumou toda para uma noite de amigas, daquelas onde só as mulheres participam, mas suas amigas mudaram de planos sem avisar e, agora, você está sozinha em um bar superbacana, arrumada e perfumada, e sem saber bem para onde ir... O que você faz? Aproveita que já está por ali, pede uma tequila e dá uma boa olhada no yuppie que está na mesa ao lado? Ou pede uma cerveja e vai pra perto do palco arrebatar o baterista? Pode ser que você prefira uma paquera com o rapaz de botas de bico fino e músculos trabalhados que está encostado à parede. Ou, quem sabe, tomar um café com o bombeiro que está cuidando da segurança dos clientes e que, neste instante, está verificando o funcionamento do extintor... E isso tudo só pra começar! A escolha é sua — e você tem um mundo de possibilidades nesta noite que parecia começar mal! Só não espere que esta experiência seja como outra qualquer, porque esta noite ficará definitivamente marcada em sua memória de erotismo e paixão. Divirta-se com esta definitiva experiência sensual onde você, e só você, terá o controle de seu próprio prazer!" 

Recomendado para maiores de 18 anos. 

Resenha:  E esta é a primeria resenha literária do ano. E como não poderia ser diferente, iniciamos o ano com  uma leitura Hot! Portanto, este livro - como foi enfatizado acima - é definitivamente recomendado para mairoes de 18 anos. Devidas às várias e várias histórias picantes, beirando - às vezes - ao bizarrismo com finais  que podem pareceber para alguns interessantes, como para outros decepcionantes.

Levando em consideração o fato de que você é a protagonista da história(e poderá viver sua própria aventura erótica), o que é bem interessante, pois instiga mais ainda a curiosidade e faz você refletir sobre as diversas situações encontradas no decorrer da leitura, o livro também pode parecer, para algumas leitoras, muito confuso. Digo isso porque a cada fim de um capítulo a autora Helena S. Paige (Pseudônimo das escritoras  Paige Nick, Helen Moffet e Sarah Lotz) são apresentadas sempre três opções. Esta brincadeira remete você aquele famoso passatempo "jogos de tabuleiros". Se situou?! Beleza. É com esta idéia em mente que você tem que ler este livro porque não existe uma ordem sequencial de leitura.

A princípio até achei engraçada esta "brincadeirinha". Fiquei até animada, querendo saber como a "autora" conduziria esta história. Mas quando eu percebi que dependendo da escolha, correria o risco de terminar a leitura em 30 minutos, aí fiquei um pouco decepcinada. Além da indignação, pois o leitor olha para um livro com mais de 200 páginas, contendo várias e várias histórias, fica a sensação de que está faltando algo. No meu caso, não contente com a rápida leitura, fui pulando de página em págiana; de história em história até ter a minha curiosidade saciada.  Particularmente, esta brincadeirinha do "pega aqui, pula para ali e acolá" não funcionou, não vingou como um todo.

Mas voltando as histórias, bem... estas são a cada "opção escolhida" mais estranhas e talvez improváveis na vida de algumas pessoas, como por exempo, conhecer um astro do Rock e ter a transa mais louca de sua vida  na mesma noite; ou se quiser sair da rotina... transar com outra mulher. No entanto, se ainda não estiver satisfeita, você pode conhecer - numa noite casual - o chefe carrasco de sua melhor amiga e ter a noite de sexo mais sadomadoquista que você possa imaginar. E para as leitoras e leitores mais ávidos, todas as cenas são descritas com tanta riqueza de detalhes que realmente fica impossível não se sentirem protagonistas das histórias. E no fim, depois de tantas aventuras, voltarem para casa e terminarem a noite comendo pipocas e  assistindo ao dvd "O Diário de Bridget Jones"!¬¬ Aham...isto mesmo!

Ah! E por mais que tente, você nunca consegue escapar da tal página 221! Mas para saber sobre o que estou falando, acredito que terá que ler o livro! rs.

"Quando uma Garota entra em um Bar", que, a priori, foi idelizado com o intuito de se tornar algo diferente - até mesmo dinâmico - no universo literário feminino, demonstrou-se ser - na verdade - um verdadeiro elefantinho branco. Óbvio que leitores mais despretenciosos vão adorar e até acharem inovador a "didática" do livro, mas os mais exigentes não terão a mesma opinião. Tenho certeza absoluta!

Portanto, se você não curte este tipo de leitura ou não ficou nem um pouco curioso em saber como é a trama desta história, leia outro livro!

Eu, Mac Batista, ainda estou tentando entender e pegar o fio da meada deste livro para lá de estranho. Será que tem continuação?! #OMG.

A Girls Walk into a WeddingCuriosidades:
Dia 19 de Dezembro será lançado um segundo livro de Helena S. Paige, seguindo o mesmo modelo deste. Em A Girl Walks Into a Wedding (Quando uma Garota Vai a um Casamento, em tradução livre) você é convidada para ser a dama de honra do casamento do seu melhor amigo. À medida que o dia do casamento se aproxima,você é submetida à novas possibilidades. Seja conhecer um cara que você nunca viu, ou um reencontro com um amigo que você não vê há anos e que sempre te irritou quando criança, ou ainda o super descolado DJ da festa.
Capas pelo mundo: Americana, Inglesas, Francesa, Italiana, Dinamarquesa e Suecas

 

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...