[RESENHA] "A Lenda do Lago Dourado", de Edson Vanzella Pereira

Capa oficial
(Editora Dracaena)
Sinopse: Os Baltimore são uma típica família de uma pequena e pacata cidade norte-americana. Tudo muda para eles quando o filho mais velho, David, com 15 anos de idade, passa em primeiro lugar no Concurso nacional de Superinteligentes do Governo Americano. Reconhecido como o novo grande gênio da nação, ele é contratado pelo governo para uma carreira de cientista. Mas, em sua primeira missão, envolve-se em um misterioso acidente que o deixa entre a vida e a morte. Srta. Marshall, agente do governo, responsável pela missão, sente-se culpada pela tragédia. Max, o irmão mais novo de David, com a ajuda da Srta. Marshal, começa a investigar secretamente as circunstâncias daquele trágico e enigmático acontecimento. Na procura por respostas, eles se envolvem em aventuras perigosas, eletrizantes, e acabam descobrindo que, por trás de fatos aparentemente sem ligação, há uma trama cruel em curso. Como pano de fundo, ainda temos uma misteriosa lenda envolvendo um lago conhecido como Lago Dourado, que vai eleger nada menos do que o próprio Max para uma missão vital ao lhe transmitir o Poder da Luz: localizar e destruir o Agente Negro, que é o mentor intelectual desse complô maligno que está pronto para eclodir.

A Lenda do Lago Dourado, de Edson Vanzella Pereira
Ed. Dracaena | 380 páginas | Site Oficial

AILShop: Clique aqui para comprar!


Resenha: A historia se passa na cidade de Morangoville, onde desde o início demonstram ser uma família amorosa e "comum". Quando David é ganha o Concurso Anual de Superdotados do Governo Federal Americano (CASGFA), tudo muda e toda a família se vê mergulhada num jogo de espionagem.

Como pano de fundo, o livro fala de uma lenda de um determinado lago em Morangoville, que concedia apenas aos escolhidos a capacidade de entrar num mundo paralelo. A lenda discorre sobre uma grande batalha entre o bem e o mal, onde Max, um jovem de 14 anos e irmão mais novo de David, terá um papel fundamental.

"Dizia a lenda que dentro daquele lago havia uma caverna submersa, que dava passagem para outra dimensão do universo. Aquele que conseguisse achá-la entenderia o porquê da existência, desde os primeiros tempos até os nossos dias, de pessoas especiais ou portadores de grandes segredos e técnicas que as tornam diferentes, capazes de ajudar a escrever e mudar o curso da história da humanidade". (p. 13) 
Vários pontos são mal explicados e mal desenvolvidos na trama de A Lenda do Lago Dourado...

É até uma historia agradável de se ler. O leitor vê-se curioso com o desdobrar da historia escrita por Edson Vanzella Pereira, mas alguns acontecimentos e diálogos são tão "inacreditáveis" que dá vontade de parar de ler!

Pontos positivos: é uma trama intrigante, cheia de ação, mas também de amor, amor familiar, amor juvenil, amor fraternal. É um livro indicado para quem é fã de conspirações, aventuras e ficção.

Pontos negativos: eu não entendi o motivo dessa historia se passar em uma cidade norteamericana, uma vez que as gírias e os termos utilizados no decorrer da trama serem totalmente brasileiros. Se a intenção era ter as interferências do Governo Americano, a família podia, sim, ser brasileira...

Até mesmo a ideia do concurso já bastaria para incluir a Casa Branca na historia! Em dado momento, um dos personagens usa o termo “Presidência da Republica” (nessa hora, juro que realmente fechei o livro e respirei fundo!). Todos são chamados pelo primeiro nome (exceto a Srta. Marshall) e, em algumas vezes, ainda com um “Dona” acompanhando! E os diálogos muito formais, até mesmo entre o núcleo jovem...

Achei um livro bem infanto-juvenil. Quando minha filha tiver uns 10 ou 11 anos, certamente indicarei para que ela leia!

Em relação à revisão e diagramação, a editora está de parabéns pelo trabalho. E um destaque à capa do livro, algo meio Independence Day! (Renatinha Santos)

3 comentários :

  1. Ah conseguiiii! Gostei da resenha, quero ler esse livro :)

    ResponderExcluir
  2. Nossa desanimou geral a sua resenha. Mas entendo os motivos que causaram as criticas. Assim que li o nome da cidade Morangoville já imaginei uma péssima historia, como comentei em uma outra resenha aqui do site, não entendo as razões para um autor nacional utilizar como cenário locações americanas.
    Mesmo assim parabenizo-a pela iniciativa e pela coragem de expor realmente o que pensa sobre o material.

    Julielton Souza

    http://dialeticaproposital.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...