[BOOKTOUR] "O Mundo de Marguerite Sülever", de Mylena Araújo

Capa oficial
(Ed. Selo Jovem)
Sinopse: 1814. França, Lyon. Lar do Sr. Sülever, um homem ganancioso e cruel. Marguerite, sua única filha, ganha o desprezo do pai ao nascer e seu berçário torna-se o leito de morte de sua mãe. Com ódio e tristeza em seu coração, Sr. Sülever evita tudo e a todos, trancando-se em sua grande biblioteca. Com o passar dos anos, a pequena Ms. Marguerite - como é chamada por sua governanta Suellen - tem o pai como um completo estranho. Mas nem tudo está perdido: a pequenina tem a companhia de seus fiéis primos Freana e William. Ao completar seus 14 anos de idade, a jovem Marguerite finalmente tem um final feliz e misterioso.

Título: "O Mundo de Marguerite Sülever"
Autora: Mylena Araújo
Ed. Selo Jovem | 2013 | Compre aqui






Resenha:
Como já foi explicado anteriormente, recebemos este livro como parte do Book Tour realizado por parte da editora para que, dentro de um determinado prazo, um dos nossos #impressionistas lesse e fizesse a resenha. E como missão dada é missão cumprida, aqui estamos.

Confesso que fiquei muito espantado com a qualidade visual da capa. Ainda que com algumas soluções um tanto arriscadas do ponto de vista do design, funciona e vende a imagem de um produto bem cuidado. Mas, todos sabem, não devemos, literalmente, "julgar um livro pela capa" e é aí que temos nosso maior problema em relação à obra.

Tendo como clara influência autores como Jane Austen e Mary Shelley (ainda que de forma subliminar e obscura), a autora Mylena Araújo mergulha num universo de personagens oriundos de mais de 200 anos no passado e tenta contar sua história de dor, sofrimento e reveses mil. Nada contra, que fique bem claro.

O real problema é que a trama, independente de ser original ou não - isto na verdade nem importa muito hoje em dia -, carece de amadurecimento. Ao lermos este drama, temos a notória impressão de que não houve o que costumamos chamar de "a mão do editor" por perto.

O fato de saber que a autora criou sua trama aos quinze anos de idade nos faz entender que às vezes uma boa ideia necessita de outros olhos para ser executada de forma a não prejudicar seu papel como produto, que como tal deve ter a qualidade necessária ao consumidor.

A forma como a história é contada e, principalmente, finalizada, mostra que não houve um planejamento real em relação ao que deve ser contado e o que deve ser suprimido. Muitas cenas e falas deveriam ser retrabalhadas para que a trama tivesse um melhor desenvolvimento.

Isso tudo, aliado à (muitos) erros de português e digitação - e alguns de coesão contextual -, faz com que o leitor tenha de possuir de muita boa vontade para prosseguir até o final da leitura.

(no corpo editorial consta o Sr. P.S. Lucas como revisor e espero que ele esteja lendo esta resenha para minimizar a quantidade de erros das próximas tiragens em relação ao que falamos aqui)

Nunca direi aqui que determinado livro não deve ser lido ou evitado. Insisto que tanto a autora como a editora são iniciantes, mostrando ao que vieram, transpirando força de vontade e garra para levar sua obra a outros leitores que não somente aos amigos e familiares. O livro entretém? Em alguns momentos, sim. Mais por conta de alguns personagens do que pela trama propriamente dita. E cada leitor pode (e deve!) tirar suas próprias conclusões. Mas prepare-se: se a sinopse te vende final feliz e misterioso, pode ser que uma surpresa está reservada.

Acredito que todas estas dicas, que passo realmente como alguém que quer ajudar, sirva para o real amadurecimento de suas carreiras. Afinal de contas, nunca temos uma segunda chance de causar uma primeira boa impressão...

Kal J. Moon não é um homem de valor. Ele não vale nem um conto de réis... 


Sobre a autora

Karla Mylena Araújo Felismino nasceu em Fortaleza.
Escreveu sua primeira obra ("O Mundo de Marguerite Sülever")
aos quinze anos de idade, enquanto ainda estava no Ensino Médio. Atualmente cursando faculdade de Letras, Mylena escreve seu primeiro volume que dará início a um grande romance entitulado
"A Investigação Criminal de Elyse D'ark".




Trilha Sonora: Carmina Burana - O Fortuna, de Carl Orff 

(interpretado aqui por André Rieu)




2 comentários :

  1. erros de ortografia???
    Você simplesmente não leu o livro e se leu não entendeu nada. Com todo respeito, mas você deve ter se confundido com as falas de Joseph.

    E isso não é uma resenha é uma crítica, só pelo livro ser nacional...

    Obrigada, pela compreensão

    ResponderExcluir
  2. Caro (a) anônimo (a)... Sim, existem vários erros de ortografia espalhados pelo livro inteiro.

    "(...)Chegando mais perto, percebeu que o bebe era muito frágil (...)" (o correto seria bebê -capítulo 1, página 17 - até onde notei, Joseph, o empregado sem muita instrução, não narrou capítulo algum)

    "A Sra. Soraya estava girando ao redor de um vazo de flores" (o correto seria vaso - Capítulo 15, página 122)

    Mas apontar todos os erros e o que fazer para mudá-los não é minha função mas sim do revisor, que não o fez.

    E convenhamos, caro (a) anônimo (a): discutir virtualmente, sem nem mesmo dizer quem você é, com a pessoa que fez a resenha CRÍTICA (toda resenha É crítica pois tem de apontar o que a obra resenhada tem me melhor e, claro, de pior) não é uma atitude adulta a ser tomada. Você acaba perdendo sua razão. Acusar o resenhista de não ter lido a obra e de não ter entendido é faltar com o respeito de um profissional.

    E digo mais: acusar o resenhista de que só disse o que disse por conta do livro ser nacional é se nivelar por baixo. Dá a impressão de que literatura brasileira não presta e aqui no AIL somos os maiores defensores de nossos conterrâneos escritores.

    Não, não retiro o que disse sobre a obra. Precisa ser feita a revisão para uma segunda tiragem. Tem de ser a um profissional da área para ver todos os erros de português, de coesão contextual, de uso indevido de vírgula, enfim de todos os problemas encontrados. Isso fará com que um produto melhor chegue ao mercado.

    "Nossos inimigos são nossos maiores aliados pois eles nos apontam nossos erros..."

    Abração carioca! o/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...