[CINEBOOK] "Detona Ralph!"

Poster nacional
Sinopse: Por três décadas, Ralph (voz original de John C. Reilly e Tiago Abravanel no Brasil) é ofuscado por Conserta-Felix Jr. (voz original de Jack McBrayer e Rafael Cortez no Brasil), o astro mocinho de seu jogo que sempre resolve os problemas. Cansado de interpretar o vilão, Ralph recorre às próprias mãos enormes e parte numa jornada pelo fliperama através de jogos de todas as gerações para provar que ele tem o que é preciso para ser um herói. Em sua missão, Ralph conhece a durona Sargento Calhoun (voz original de Jane Lynch) do jogo de ação em primeira pessoa Missão de Herói, e a obstinada e rejeitada Vanellope von Schweetz (voz original de Sarah Silverman e Marimoon no Brasil) do jogo de corrida de carros de confeitos, Corrida Doce, que talvez possa ser sua primeira verdadeira amiga. Mas tudo muda quando um inimigo mortal é revelado, ameaçando todo o fliperama e a própria Vanellope. Ralph finalmente tem a chance de ser um herói, mas será que ele vai conseguir fazer isso a tempo?


Trecho:


"Eu sou mau e isso é bom. Eu não sou bom e isso não é nada mau. Eu só preciso ser quem de fato eu sou..."


Resenha: Existem momentos em nossas vidas monótonas que devemos tomar decisões para que possamos continuar a trilhar o caminho que nos é destinado mas que não é, necessariamente, obrigatório. Se quaisquer #impressionautas que estiverem lendo esta resenha já teve a péssima oportunidade de ser rejeitado ou preterido por conta do que é ou do que aparenta ser, sabe que o preconceito é algo que machuca profundamente. E na maioria das vezes, vem de onde menos esperamos e de onde não gostaríamos que viesse...

Rich Moore, o diretor deste filme (que já fez milagre na televisão com seriados animados como O Crítico, Simpsons e Futurama), sabia que quando chegasse à Disney não poderia fazer um filme qualquer porque... Bem, porque ele não era um qualquer e algo menos do que extraordinário não era o que esperavam dele.

O fliperama original "Conserta Felix Jr"
Embora tenha um belíssimo visual colorido (com supervisão de animação do brasileiro Renato dos Anjos) e pareça, à princípio, uma história simples, Detona Ralph mostra simbologias e até mesmo um pouco de filosofia onde deveria apenas haver diversão desenfreada. Entendam: é um filme deveras divertido. Mesmo. Mas daqueles que te fazem pensar sobre o status quo de sua vida e, raramente, temos isso no que é considerado um produto corporativo multimarcas.

"Um jogo de cada vez" é o lema
da Reunião dos Vilões Anônimos
Cenas memoráveis como a Reunião dos Vilões Anônimos (uma óbvia paródia aos Alcóolicos Anônimos, que já havia sido feita em Procurando Nemo, com a participação de grandes vilões dos games como M. Bizon, Dr. Robotnik, Zangief, Kano e Sub-Zero), onde vemos muitos vilões confessando como foi o dia e vilania. Mas ser vilão não quer dizer que você é, necessariamente, mau. É somente o seu trabalho - como naquele desenho animado com o Coyote e o Cão Pastor... Nem sempre o que você faz é o que você é de verdade, quando ninguém está olhando mais de perto.

O chato do Felix (Jack McBrayer)
Curiosamente, Ralph muda de missão algumas vezes durante seu percurso. Primeiro, ele quer provar que pode merecer um lugar junto a quem é considerado herói. Para isso, necessita ganhar uma medalha. Mas se não dá pra fazer isso onde está, tem de ir a outro lugar onde consiga realizar um feito digno de reconhecimento. Depois de conseguir - e não direi como mas há uma citação visual ótima ao filme "Prometheus" -, ele acaba conhecendo Vanellope, um "bug" do jogo "Corrida Doce" (EU PRECISO JOGAR ISSO URGENTE!!!), uma menininha que também é rejeitada pelos seus por não seguir o padrão estabelecido por sua sociedade - e por algo mais também, como descobrimos mais adiante...

Sargento Calhoun
(Jane Lynch)
(Anotem o que estou dizendo: se não fizerem um game da "Corrida Doce" para fliperamas e uma série animada baseada neste filme, vão estar perdendo dinheiro fácil... Vanellope é uma personagem tão cativante que rouba a cena toda vez que aparece! O Rei Doce mostra que a Disney errou feio ao fazer um filme com atores de "Alice no País das Maravilhas" quando deveria ter investido num desenho animado com o visual deste personagem... A Sargento Calhoun é bonita, sexy - mesmo! - e durona na medida para fazer qualquer marmanjo que joga "Call of Duty" e "Halo" babar por ela! Só Conserta Felix Jr que me decepcionou pois parece uma versão ainda mais irritante do Mickey Mouse...)

Como ambos tem objetivos em comum, é feito um acordo, meio a contragosto, para alcançarem o que desejam. Ele, sua medalha. Ela, chegar ao fim da corrida e ser considerada uma personagem que possa ser escolhida com as outras. Ou seja: os dois querem deixar de ser quem são para serem aceitos onde não são benquistos.

Mas em toda boa trama, temos de ter algumas reviravoltas para que se alcance um roteiro que fuja das convenções normalmente pré-estabelecidas. Porém, ainda que consigamos descobrir antecipadamente o que ocorrerá, os personagens são tão cativantes e bem construídos que deixamos que nos conduzam à conclusão com vários sorrisos no rosto, com a lembrança de diversas cenas relevantes.

Você também vai querer participar da Corrida Doce...
E em algum momento da história, temos a síntese do que é ser um verdadeiro herói: quando o destino de muitos é sobrepujado pelo destino de poucos. Ou de apenas um. E se for necessário um sacrifício, que seja feito de forma honrosa e nobre. mas sem deixar de ser quem se é... E, quando isso ocorrer, a emoção falará mais alto e lágrimas podem surgir. Mas isso também será bem aceito pois somos humanos. E humanos tem sentimentos, como todo mortal.

Rei Doce do game "Corrida Doce"
Tenho apenas um defeito a apontar: a dublagem brasleira. Chamar Tiago Abravanel, Marimoon e Rafael Cortez para interpretar Ralph, Vannelope e Felix é o mesmo que chamar Luciano Huck para dublar um protagonista em Enrolados (já dito como a pior dublagem já feita, superando Bussunda no primeiro Shrek). Ou seja: um grande erro!

Lembro-me quando tiveram a "brilhante" ideia de não lançar nos cinemas cópias dubladas do primeiro filme do Scooby Doo e a arrecadação foi pífia, fato que só mudou quando chamaram o clássico dublador Orlando Drummond para interpretar o querido personagem...

Vanellope é uma fofa!
Não adianta me dizer que Marimoon é esforçada e tal. Metade do que ela diz no filme é completamente incompreensível. O que o neto do Silvio Santos faz ficou muito parecido com o que Bussunda fez no primeiro Shrek: lentidão e apatia, como se estivesse sendo obrigado a falar daquele jeito. E saber que o ex-CQC estava fazendo o rival de Ralph só me fez ter mais raiva do personagem...

(se vocês lerem em qualquer outro lugar que a dublagem está bem realizada pelo trio acima citado, não acreditem pois é mentira para agradar à distribuidora e conseguir sempre vaga na cabine de imprensa)

Ainda dá tempo de reverter isso, Disney! Chamem Mauro Ramos (Pumbaa de O Rei Leão) para fazer o Ralph, Flora Paulita (Holy Serenity de Grand Chase) para interpretar Vanellope (uma vez que ela já dublou a personagem no trailer inicial e ficou ótimo!!!), Márcio Simões (Patolino) para interpretar o Rei Doce e Peterson Adriano (Koenma em Yuyu Hakusho) para emprestar sua voz a Felix Jr e ficará tudo perfeito nesse mundo...

Kal J. Moon é mau e isso é muito bom. Ele não é bom mas isso não é nada mau. E ele não precisa ser nada além dele mesmo...

Trailer oficial (Legendado)

8 comentários :

  1. Quero muito ver esse filme. Todo mundo que viu disse que ele é ótimo, muito divertido mesmo. Mas tenho pouco tempo e morro de preguiça de ir no cinema...
    :/

    Bjão!

    livronasmaos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Chega de Mauro Ramos pra fazer os grandalhões de tudos os desenhos. Deve ter outro. Cara, eu assisti dublado em inglês e posso te garantir que a Sarah Silverman arrebentou. John C. Rilley o mesmo. Ótima resenha, ficou legal mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Markos, deixe a preguiça de lado e vá ao cinema pois esse filme vale a pena ser visto em tela grande. Principalmente se for em 3D... (KJM)

    ResponderExcluir
  4. Marlo, nem acho que seria ruim Mauro Ramos dublar Ralph. Ele não poderia ir na linha de interpretação de Pumbaa, claro, mas pense no que ele fez como o detetive de "Uma Cilada para Roger Rabbit" e vai captar minha "direção de dublagem"... Ainda vou assistir com som original mas acredito que Silverman fez um ótimo trabalho pois é o comentário comum na rede... (KJM)

    ResponderExcluir
  5. Agora, sim, fiquei curiosa rsss... adorei a resenha, Kal!!! parabéns!!! bjins e inté Mac.

    ResponderExcluir
  6. O trailer eu já tinha feito, ter lido sua crítica me deixou mais interessado :P

    ResponderExcluir
  7. Kal J. Moon11 janeiro, 2013

    Olhem só que bacana... Detona Ralph está concorrendo ao Oscar de melhor animação 2013 junto com Valente ( http://www.apenasimpressoesliterarias.com.br/2012/07/cinebook-valente-de-mark-andrews-brenda.html ) e outros sucessos:

    http://poltronapop.blogspot.com.br/2013/01/oscar-2013-confira-lista-de-indicados.html (KJM)

    ResponderExcluir
  8. Muito bom o filme, alem da mensagem, mostra o mundo dos jogos de outra forma, gostei do filme

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...