[RESENHA] "Qual Seu Número?" de Karyn Bosnak



Sinopse: Delilah Darling tem quase 30 anos e já se relacionou com 19 rapazes. Sua vida sentimental não tem sido exatamente brilhante, pois todo cara que conhece parece fugir do relacionamento.  Quando lê uma matéria no jornal em que a média de homens para uma mulher é de 10,5, fica desesperada e assustada por estar muito acima dessa média. Além de tudo, o artigo no jornal terminava falando que, se a mulher tivesse o número acima dessa média, seria impossível a pessoa certa. Na tentativa de não aumentar seu número e perder de vez a chance de se casar, Delilah sai à procura de seus antigos namorados e tenta reconquistá-los. 

Será que um deles estará disposto a esquecer do passado e começar uma linda história de amor?

Qual seu número revela os segredos de cada mulher e prova que, quando se trata de assuntos do coração, números são apenas uma fração de tempo.



Resenha: Eu costumo dizer que há quem goste de comédias românticas...e há quem odeie...Simples assim! Não existe um "meio termo" para este gênero. Por isso, nem sempre autores conseguem "acertar a mão" ao criarem uma história que faça alusão ao universo feminino. Digo universo feminino porque os Chick-Lits são realmente voltados para esse público, pois contêm todos os elementos capazes de prender a atenção da mulherada, gerando uma expectativa que não deixa ninguém parar de ler até a última página.


Sendo assim, eu - mulher crítica, às vezes um pouco sonhadora, mas - na maioria das vezes - chata e taxativa - resolvi dar chance ao romance que intitula a resenha de hoje. Pois é, acreditem se quiserem... Levei meses para tomar coragem e deixá-lo entrar no meu mundo.  A-ha. E foi uma decisão muito acertada porque confesso - sem a menor vergonha - que Delilah é uma das personagens mais cômicas que tive o privilégio e o prazer de "conhecer".

Tudo porque a autora - Karyn Bosnak - deu vida a uma mulher em conflito que ainda não sabe muito bem o que quer da vida. Ela não tem namorados, menos ainda um pretende, e vive entrando e saindo de relacionamentos como se estivesse trocando de roupa. Aviso: qualquer semelhança com alguns exemplares do sexo oposto, vulgo homens...machos...cuecas, será mera coincidência!!! A-ha. Além disso, Delilah é julgada, constantemente, por sua mãe que acha que ela tem inveja da irmã mais nova que está de casamento marcado. Sem contar as insinuações que sua mãe faz sobre a sua opção sexual. Arf! Isso sim é de matar o leitor de tanto rir!!!

E para melhorar o "mundo perfeito" de Delilah, ela - de uma hora para outra - se vê sem emprego. Até que ela não acha esse fato tão ruim assim, afinal - bem lá no fundo - ela odiava seu ex-emprego. Mesmo assim, ela começa a questionar a sua existência neste mundo. E a coisa fica pior, quando ela ler uma matéria que diz que uma mulher deve ter em média 10,5 de parceiros sexuais na vida. Aquelas que ultrapassam esta estatística têm grandes chances de nunca contraírem matrimônio. Não preciso nem dizer que ao fazer os cálculos, Delilah entra em desespero, percebendo que ela ultrapassou -e muito- esta estatística, pois já estava na casa dos 19. Então, ela decide procurar todos os seus ex's e dar a chance de um deles ser seu marido.

A confusão está armada. Delilah consegue criar situações para lá de cômicas ao apresentar seus ex-namorados  que - pasmem - conseguem ser mais loucos que ela!!! Sua obsessão em achar um homem para casar quase leva sua melhor amiga - Michele - e seu vizinho tudo-de-bom Irlandês - Colin - à loucura e o leitor, às lágrimas, de tanto rir.

Além disso, achei hiper interessante o fato da história ser narrada em primeira pessoa. Gosto quando leio histórias assim, pois a impressão que tenho é que estou com os personagens ao meu lado, fazendo parte de todos os acontecimentos. Outro fato que não posso deixar de ressaltar é que a Editora Novo Conceito caprichou - e muito - na formatação do livro. O leitor pode se deliciar com os detalhes das notas de rodapés, as listas loucas que Delilah faz, reportagens etc. E tudo como se fosse a própria personagem escrevendo, o que dá - ao leitor - a impressão de está acompanhando o dia-a-dia de Delilah. O livro é hipercriativo e bem elaborado. Mas uma vez, a Editora está de parabéns!!!

Sendo assim, se vocês me perguntarem qual palavra que defini esta história, digo que é diversão. É isso mesmo!!! O livro é divertidíssimo do início ao fim. E como um bom Chick-Lit, o final é maravilhoso. Portanto, se vocês curtem um bom Chick-lit que proporcione momentos cômicos, personagens cativantes,não podem deixar de ler “Qual seu número?”. Ele com certeza entrará para  sua lista  "The Best of Chick-Lits", mas isso - é claro - é só para os amantes deste estilo. E se puderem, vejam o filme também! Este faz jus ao livro, com algumas alterações e tal, mas nada que mude o teor da história!!!

Eu, Mac Batista, li o livro e - também - vi o filme (kkk novidade,né?!). Ri horrores, me imaginei pulando de um píer e congelando no mar ou morrendo afogada, instantaneamente, como quase aconteceu com Delilah e Colin. Mas, acima de tudo, resolvi continuar tendo esperança de encontrar, por aí, o meu número!!! :D

Adaptação para o cinema


O filme, foi lançado em setembro de 2011 e levou o mesmo nome do livro, além de ter sido estralado por Anna Faris e Chris Evans, sendo que - no filme - Delilah virou Ally. E a personalidade de alguns de seus ex-namorados foi trocada, mas isso não alterou em nada a evolução da história e deu um tom mais engraçado ainda!!!

Trailer do filme


===========>
Karyn Bosnak cresceu na região metropolitana de Chicago, estudou na Universidade de Illinois e no Columbia College. Hoje em dia ela mora em Nova York, onde desenvolveu sua carreira trabalhando como produtora de televisão para uma grande variedade de programas exibidos em rede nacional. Seu primeiro livro, SaveKaryn, foi traduzido para vários idiomas, e serve como inspiração para pessoas compulsivas por fazer compras e pessoas com dívidas no cartão de crédito por todo o planeta. Se você quiser saber mais sobre ela, visite-a no website www.karynbosnak.com
<===========

10 comentários :

  1. Marlo George25 outubro, 2012

    Me convenceu, vou assistir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O.O no creo!!!kkkk nem vou falar muito...senão você muda de idéia!!!kkkk ;) (Mac Batista)

      Excluir
    2. HAHAHAHAH! EU DU-VI-DO, Marlo... Eu já assisti pq Mac me emprestou o DVD. Na boa, tem uma ou outra cena realmente engraçada mas não me convenceu muito... E ter de ficar vendo MUITAS cenas com o Capitão América somente com uma toalha para esconder suas "vergonhas" foi um pouco apelativo pro meu gosto...

      Mas destaco, mesmo, a cena do "strip-basketball". Só vendo. Mas vai passar qq dia no Super Cine ou na Tela Quente... Já até imagino a chamada: "Essa loirinha vai aprontar todas se metendo em muita confusão para descobrir 'Qual é seu número'... Filme I-NÉ-DI-TO". (KJM)

      Excluir
    3. ¬¬ por isso que disse, Kal J Moon, que este romance é voltado para o universo feminino...kkkkkkk ele não foi feito para os homens...não mesmo! u.u (Mac Batista)

      Excluir
    4. Ainda bem que a Marcia não me motivou a desistir de assistir (apesar do "estraga festa" Kal J. Moon)...

      Assim que o torrent terminar eu desovo minha opinião...

      Excluir
  2. Adorei a sua resenha! Também me convenceu a ler o livro. Sua resenha foi demais.

    paranoiadasideias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem? Obrigada pelas palavras e espero que vc realmente goste do livro. Eu, particularmente, não tenho o que reclamar eeheheh...volte sempre!!!
      Bjins e inté (Mac Batista)

      Excluir
  3. Marlo George11 novembro, 2012

    Assisti e gostei. Eu gosto da Anna, só acho que ela pensa que irá nos enganar pra sempre com aquelas "caretinhas" de sempre. Mas o filme se sustenta em sua proposta. Só não precisava do Tocha Hum..., digo, Capitão América no elenco. Avenger por avenger pagando mico já basta o Hulk (na companhia da Elektra) no "Dezessete outra vez". Pra não falar do Iron Man em "Only You", Thor na "Bella das Neves" e o Gavião dando pinta de João...

    Tá ficando foda!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk Eu sei Marlo que está ficando desesperador ver os "super heróis" como príncipes encantados shauhauahua... Mas pense da seguinte forma: até os super heróis precisam de um extra, hoje em dia!!!kkkkkk

      Mac Batista

      Excluir
  4. Eu vi primeiro o filme, e achei muito engraçado! Mas já tinha lido uma resenha que dizia que o livro e o filme eram bem diferentes, e resolvi comprar o segundo para ler.
    Concordo contigo, a editoração da Novo Conceito é excelente! Amei ler um livro tão bem produzido. E eu ri tanto com o filme quanto com o livro! As cenas são demais ^^
    Meu conselho para quem quer entrar no mundo Chick-lit é, além desse da Karyn Bosnak, ler alguns da Sophie Kinsella. Mas, peloamordedeus, não comece por "Becky Bloom"; é o PIOR que se pode ler. Geralmente indico, como primeiro da Kinsella, o livro "Os Segredos de Emma Corigan", que é de rachar de rir! Meu marido ficou preocupado comigo quando eu o lia, porque eu chegava a ficar sem ar de tanto rir! Mesmo, é o melhor dela, apesar de ter muitos outros excelentes como "Fiquei com seu número" (o mais recente) e "Samantha Sweet - executiva do lar" ^^

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...