[RESENHA] "O Dossiê Pelicano" de John Grisham

Sinopse: Dois ministros da Suprema Corte dos Estados Unidos são assassinados, um homossexual e o outro ranzinza, odiado por muitos e conhecido pelas suas ideias e pareceres dissonantes da opinião geral. Todavia, não há pistas de quem foi o autor e/ou mandante desse crime. Nem mesmo o FBI, a CIA ou outra Agência de Inteligência conseguem descobrir a motivação desses homicídios. É nesse momento que Darby Shaw, uma charmosa e inteligente estudante de Direito de Nova Orleans, pesquisa minuciosamente os muitos pareceres e processos da Suprema Corte, preparando um dossiê contendo as suas opiniões e estudos sobre os autores e as motivações desses crimes. Ela chega a uma surpreendente conclusão e, nas mãos erradas, as informações daquele documento significariam uma revolta na política do país. Assim, quando Darby vê que a sua vida corre perigo e tem apenas ao seu lado Gray Grantham, um jornalista, que passa a ajudá-la a tentar solucionar e tornar públicos os esquemas de corrupção e poder por completo.

Resenha: Para os amantes do gênero, quando o nome John Grisham é citado, logo ficamos à espera de uma narrativa eletrizante, cheia de suspenses, reviravoltas e a justiça sendo feita como realmente deveria ser. Vimos isso em "Tempo de Matar", já resenhado neste blog. E, de antemão, já digo que "O Dossiê Pelicano" segue a mesma linha. O que difere um romance do outro, neste caso, é que no livro-tema de hoje os eventos envolvem pessoas do alto escalão do Poder Judiciário... E não simples civis. 


"É coisa de peixe grande... É briga de peixe grande"


Em "O Dossiê Pelicano", John Grisham nos apresenta o emaranhado de conspiração política que envolve o assassinato de dois Juízes. O primeiro - Abraham Rosenberg - é uma lenda viva no Supremo Tribunal. Sua postura no ofício o torna o homem mais odiado dos EUA. E, sem um motivo muito claro, ele é assassinado em sua casa, com três tiros na cabeça. Dando um giro na narrativa, o leitor se depara em um outro cenário: um clube gay. Nele está um homem assistindo um filme pornô - Glenn Jansen - o segundo juiz. Este é sumariamente executado por estrangulamento. 


O país não sabe o que está acontecendo...

Além de serem juízes da Suprema Corte e terem sido assassinados de forma cruel, sem chances de defesa, o que os dois têm em comum? O Presidente quer saber se há alguma operação ou grupo ligo ao caso. O FBI e a CIA não querem dar ou não têm as respostas.


Julia Roberts como Darby Shaw
E é em meio a este cenário que surge Darby Shaw, uma brilhante e entusiástica estudante de Direito de Tulane. Ela é aluna e amante do professor de Direito Constitucional, Thomas Callaham, que é um seguidor das idéias do Juiz Rosenberg. Ao saber dos assassinatos, Shaw inicia uma investigação por conta própria. E ela descobre, então, uma ligação entre os dois juízes mortos e um suspeito, que ela mesma não acredita muito que possa ser o verdadeiro culpado por tais crimes. Ela descobre também que os dois homens foram indicados pelo Presidente da República e que eles deveriam compartilhar de algum ideal. Mas sem muitas respostas concretas, Shaw guarda toda sua pesquisa (provas) numa pasta, dando a estes documentos o nome de Dossiê Pelicano.

Darby entrega esse dossiê ao seu amante que tem a intenção de escrever um livro sobre Rosenberg que foi a grande inspiração de sua vida. Este entrega o dossiê a um outro amigo e o documento acaba parando em mãos de pessoas que dão importância às conclusões de Darby. Dá-se, então, início a uma perseguição sofisticada que tem como objetivo eliminar Darby da face da Terra e, junto com ela, toda e qualquer tipo de prova. E Darby percebe isso quando seu namorado é morto por uma bomba que tinha sido colocada no carro dela.
 

A caçada foi declarada ... E Darby Shaw precisa de ajuda!


Darby Shaw e Gray Grantham (Denzel Washington)
Mais uma vez, a narrativa dá um giro e nos é apresentado Gray Grantham, um típico repórter ético que leva sua profissão à sério.  O mesmo trabalha no Washington Post e publica uma matéria em que expõe seu interesse pelos assassinatos simultâneos, e isto atrai a atenção de Darby e também dos mandantes dos crimes. Shaw procura o repórter e o convence de que o posicionamento do Governo em relação às mortes dos juízes é a maior farsa legal desde Watergate. Juntos, eles precisam desaparecer para se manterem vivos, enquanto buscam a verdade em torno do Dossiê Pelicano.

Esse, com certeza, é mais um thriller de John Grisham que deixa o leitor sem fôlego e com aquela vontade de não parar de ler até a última página. Sendo assim, para aqueles que curtem o gênero, deixo mais uma recomendação de leitura.

Adaptação para o cinema

O filme com o mesmo título do livro, foi lançado em 1993 dirigido por Alan J. Pakulacontou no elenco com:

Julia Roberts (Darby Shaw), Denzel Washington (Gary Grantham), Sam Shepard (Thomas Callahan), John Heard 
(Gavin Verheek), Tony Goldwyn (Fletcher Coal), James Sikking (Denton Voyles), William Atherton (Bob Gminski), Robert Culp (presidente), Stanley Tucci (Khamel), Hume Cronyn (Justice Rosenberg), John Lithgow (Smith Keen), Anthony Heald (Marty Velmano), Nicholas Woodeson (Stump), Stanley Anderson (Edwin Sneller) 

O filme é espetacular! Os eventos ocorrem de forma que fique tudo bem amarrado. Nenhum detalhe foge aos olhos do telespectador. Os fatos são apresentados de forma fácil de serem compreendidos - ao contrário do livro que a todo momento conta com a dedução do leitor. O filme teve como roteirista o próprio autor. Portanto, vale a pena conferir também!!!

Bjins e inté (Mac Batista)

Trailer do Filme




==============>
John Ray Grisham Jr. (Jonesboro, Arkansas, 8 de fevereiro de 1955) é um escritor estadunidense. É o sexto escritor mais lido nos Estados Unidos da América, segundo a Publishers Weekly. É ex-político e advogado aposentado. Escrevia nas horas em que o seu trabalho lhe permitia e logo publicou seu primeiro livro, Tempo de Matar, em 1989. Seus livros giram sempre em torno de questões de advocacia e, geralmente, criticam nuances do sistema judiciário americano e das grandes firmas de direito.  Em 2006 figurou na Top 100 Celebrites da revista Forbes. Vive com sua esposa, Renée e suas duas crianças Ty e Shea. É o sexto escritor com mais livros vendidos na década de 2000, segundo a Nielsen BookScan. (Fonte:Wikipedia.org) <==============

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...