[RESENHA] O Coletor de Almas, de Douglas MCT


Capa por Danilo Beyruth
 Título: O Coletor de Almas - As Viagens da Peregrina do Tempo e da Terra
Autor: Douglas MCT
Literatura Fantástica ("Dark Fantasy") Formato: 14 x 21 (brochura) |
146 páginas | Editora Gutenberg | 2012

Site oficial

Sinopse: Terra Oca é um mundo fantástico onde habitam personagens emprestados de contos nórdicos e etruscos mas desenvolvidos sob uma ótica particular e ambientados num cenário próprio, apocalíptico e épico, com bizarrias únicas. "O Coletor de Almas" conta paralelamente a história de três personagens a caminho de um sinistro desenlace: o fim do mundo. Larval tem a primordial função de manter o equilíbrio do mundo, alimentando Yggdrasil, a Árvore-Mãe, com a energia espectral das almas que coleta. Lisa é uma menina bruxa que conta com a ajuda de três grandes amigos para cumprir sua missão. Já o Ceifador é uma entidade sombria que vem, misteriosamente, colecionando cabeças de reis. Nem mesmo o encontro desses três personagens poderá ser capaz de impedir o trágico desfecho. Descubra um novo mundo, cheio de fantasia e elementos mágicos, com personagens que orbitam em redor da Árvore-Mãe, cada qual com seu propósito. E confira como esse mundo acaba: a graça está justamente em adivinhar quem sobrevive no final.

Trecho:
- Tu sabes que nada mais será como antes, não é? - perguntou, como se não a tivesse ouvido
- Sinto que sim. Não sei até onde isso é bom.
- Mudança é diferente de evolução. Mas ambas são necessárias, não sabemos se são boas ou más. O problema é o fim.


Resenha: Tudo tem rótulo hoje em dia. É necessário. Especialistas em determinados assuntos precisam disso para estarem acima de nós, meros mortais. E, por isso mesmo, temos os assim chamados "gêneros literários". E, atualmente, eles se subdividem tal qual "gremlins" em dia de temporal.

Confesso que estranhei quando ouvi falar em "dark fantasy". Não vinha à minha mente ideia alguma do que poderia ser e como poderia existir um gênero assim. Mas foi só pesquisar um pouco e descobrir que muito da literatura mundial, da cultura pop e, pasmem, do folclore havia algum expoente desse "novo" gênero literário. Mas se você já leu H. P. Lovecraft, Robert E. Howard, alguma história em quadrinhos do personagem Hellboy (criação de Mike Mignola, que chegou a virar filme e desenho animado) ou mesmo algum episódio dos seriados Além da Imaginação, Arquivo X, Fringe ou animes como Yuyu Hakushô, HellSing ou Death Note sabe o que é "dark fantasy", em maior ou menor intensidade...

Tenho de dizer que este foi um dos livros mais difíceis que já li. Principalmente por conta da narrativa construída sob o esquema de trama principal com muitos subenredos. Vários personagens, cada um com sua função já determinada, tal qual um ato de Shakespeare - não estou comparando o autor com o bardo inglês mas sim seu recurso literário, ok? -, em que tudo parece ser milimetricamente arquitetado com o intuito de encaixar-se no final. E a iminente sensação de que o fim está próximo. E ele vem mesmo, trazendo a costumeira destruição e fazendo-nos lamentar por termos de presenciar ao que já sabíamos que ia ocorrer desde o começo.

No texto da orelha deste livro diz que "a linguagem dos quadrinhos também tem influência sobre esta obra" e a afirmativa é correta. Senti-me lendo mesmo uma história em quadrinhos. Quer dizer, minto. Senti-me lendo um roteiro de um desenho animado japonês, vendo a movimentação de cada personagem, seus gestuais, a compleição de seus corpos durante as lutas - sim, muitas delas! - enquanto a história se desenvolvia sem pressa alguma - para depois começar a ser costurada cuidadosamente até seu desfecho.

Embora a trama de "O Coletor de Almas" tenha vários personagens carismáticos - e eu não saberia classificá-los entre "heróis" ou "vilões" pois acredito que todos eles são mais como "antagonistas" do que qualquer outra coisa - como o coletor de almas Larval e seu companheiro Bog, a capitã Freya, o cristo distorcido Yeshu (ótima sacada!) ou mesmo sua aprendiz Miliz, uma criança vampira, acabei apegando-me a Lisa, a criança bruxa. Até porque grande parte da trama é movida por sua presença - ou ausência.

E mesmo que a história revisite parte da cultura nórdica ou etrusca, sinto uma "brasilidade" muito forte no texto e em alguns personagens, embora imagino que isso tenha sido orgânico e nada intencional...

O projeto gráfico da obra é impecável e merece os elogios. Desde a escolha do papel Pólen Bold 90g, de tom um tanto amarelado - dando-nos a impressão de que encontramos um caderno de manuscritos há muito esquecido - até as fontes utilizadas nos títulos dos capítulos, agregando valor ao que geralmente é tratado como simples produto. Outro destaque é a belíssima ilustração de capa e contracapa, de autoria do quadrinhista Danilo Beyruth (Necronauta).

O único porém da edição - mas que não é nenhum demérito e que isso fique bem claro -, a meu ver, é que eu gostaria que houvessem ilustrações das cenas mais importantes entre alguns capítulos, no melhor estilo da saudosa "Coleção Vagalume" (lembro-me com carinho das ilustrações de Jayme Leão nos livros de autoria do grande Marcos Rey e me ajudavam a visualizar aquilo que eu não havia entendido na leitura num primeiro momento). Digo isto visando criar um atrativo a uma grande parte do público que tem desistido substancialmente, a cada dia, da literatura em si: a faixa etária de 13 aos 17 anos. Como o livro pode ganhar outras tiragens, fica a dica...

Leia sem medo. Ou melhor, leia e sinta apreensão, nojo e muito, muito medo. Mas garanto que não será nenhum fim do mundo.

Kal J. Moon não sobreviveria muito tempo na Terra Oca. Possivelmente seria um bardo azarado, um esquilo consertador ou o cavalo do rei chamado "Pé-de-Pano"...

Assista aqui ao Book Trailer de "O Coletor de Almas"

Sobre o autor

  
 
Douglas MCT
Douglas MCT
nasceu em 1983 na cidade de Socorro (interior de São Paulo) e atualmente reside na capital. Cursou Criação e Produção Audiovisual, trabalhou por uma década como designer gráfico e no momento atua como redator e roteirista de games, histórias em quadrinhos, desenhos animados, filmes e seriados. Suas primeiras histórias foram premiadas com o Mapa Cultural Paulista em 2001 e 2003. Foi roteirista nas HQs da Turma da Mônica e nas animações da Galera Animal. Também é autor da série fantástica Necrópolis, que foi relançada recentemente durante a Bienal do Livro de São Paulo 2012.

10 comentários :

  1. Excelente resenha. Instigou, fiquei super interessada nesse livro agora. Parabéns! ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ler sem medo, Niki... Ou melhor, com muito medo pq a adrenalina sobe duma maneira eletrizante no decorrer da história... Sede benvinda e volte sempre, ok? Abração carioca! (KJM)

      Excluir
  2. Bá, quero ler este livro faz tempo/
    Fui comprar este final de semana e não tinha mais. heheh
    Vou ver se acho na feira do livro aqui em Porto Alegre:D
    Baita resenha cara.

    www.palitosnerds.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh, obrigado, Tiago... Vale a pena mesmo... Se tiver aí na feira, compre, sim! Depois que ler, volte neste post e diga o que achou... Abração carioca! (KJM)

      Excluir
  3. O Coletor de Almas já nos prende a partir do título. Espero em breve poder tê-lo em mãos e desfrutar da leitura!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pamela! Também desejamos isso... Acredito que vc não vai se arrepender... Abração!! (KJM)

      Excluir
  4. Não gosto muito de sentir medo enquanto leio... hehe... Mas eu me interessei tanto pela trama do livro que acho que valeria a pena arriscar. Adoro isso de histórias paralelas. Acho que nunca li dark fantasy, mas fantasia é um dos meus gêneros preferidos, e gostaria de experimentar algo novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito q vc vai gostar, Ju... Experimente pq é disso que a vida é feita...! ^^ (KJM)

      Excluir
  5. Ok! Me convenceu! Preciso ler esse livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se quiser, Spoonman, pode concorrer a ele aqui neste link ó: http://www.apenasimpressoesliterarias.com.br/2012/09/promoail-promocao-seja-100.html

      Abração carioca!!! (KJM)

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...