[In the World] Capas pelo mundo #02

E aí, pessoal! Tudo certinho? Beleza, então... Trazemos pra vocês mais uma edição da seção [In the World] Capas pelo mundo... Desta feita, falaremos sobre Histórias em Quadrinhos, ok?

Nos Estados Unidos - e em grande parte do mundo - há a prática bem comum de se criar algumas edições limitadas dos títulos lançados com capas diferentes daquelas que tem maior tiragem. São chamadas de "variant covers" ("capas variantes", em bom português). Geralmente, tem ilustrações feitas por outros autores ou mesmo outras ilustrações feitas pelos mesmos profissionais. Porém são vendidas a um preço maior por ter uma tiragem menor e tratar-se de "item de colecionador", criando um "mercado" especializado neste tipo de publicação, direcionado às lojas especializadas. Mas, em grande parte, também é feito uma nova ilustração quando é lançada uma edição encadernada, com a história completa - muitas revistas saem mensalmente e depois são coletadas num único volume, visando o merrcado das livrarias, onde podem ficar expostos por tempo indefinido e atraindo novos tipos de leitores...

Mostraremos alguns exemplos de capas de encadernados que tiveram algumas variações bem interessantes... Olhem isso!

Kingdom Come / Reino do Amanhã
Lançada em meados dos anos 1990, essa minissérie em quatro partes foi escrita por Mark Waid a partir de ideias do artista plástico Alex Ross e publicada originalmente pela DC Comics.
O Reino do Amanhã
( Ed. Abril Jovem)

Reino do Amanhã
( Ed. Panini)
Chegou ao Brasil primeiramente pela Editora Abril Jovem - que publicou as quatro revistas originais sob o título de "O Reino do Amanhã"e pouco tempo depois coletou o material num encadernado. Muito tempo depois, a Editora Panini reeditou um novo encadernado, chamando-o apenas de "Reino do Amanhã" com alguns extras como rascunhos comentados pelo próprio Ross e novas páginas da história, publicadas antes somente nos EUA na edição encadernada.

O roteiro nos leva a um futuro em que os heróis são hiper-violentos e agem sem a grandeza de espírito que os heróis do passado.
   
Kingdom Come
(Capa da edição
de capa dura)
 
Kingdom Come
(Capa da edição de
capa dura "definitiva")
Um cataclisma envolvendo o vilão Parasita e o herói Capitão Átomo causa comoção mundial quando o mesmo o explode matando vários heróis e pessoas no raio de ação de sua explosão. E quem testemunha todos os fatos é o Pastor Norman McCay, guiado pelo espírito do herói Espectro - que se apresenta como "O Espírito da Ira de Deus" - , que não confia em suas próprias avaliações por estar emocionalmente comprometido.  Alguns heróis dessa nova época até mesmo MATAM para promover a lei e a ordem. Mas tudo chegou a esse ponto quando o vilão Coringa matou Lois Lane, o grande amor do Superman.



Kingdom Come (edição
encadernada comemorativa)
 Um herói chamado Magog usou seu cetro e eliminou o Palhaço do Crime na frente do Escoteiro Azul e o povo aclamou positivamente sua atitude. A partir daí, Superman deixou a vida de heroísmo. Mas a Mulher-Maravilha o convoca a voltar pois o mundo necessita de sua ajuda pra dar conta dos novos heróis - e dos vilões também. Tudo isso ilustrado de forma magistralmente pintada por Alex Ross, que confere ar de filme de grande orçamento e vemos os personagens "interpretando" cada cena e cada gesto. Vemos também o que aconteceu com os heróis antigos, mais velhos - alguns com filhos adolescentes! - e como o mundo reagiu à falta deles... Tudo com personagens com poderes divinos mas sentimentos muito humanos..



Crítica / Um Dia, Uma Noite / De: Tales / Dettagli

10 Pãezinhos -
Uma Dia, Uma Noite
(publicação independente)
Os irmãos gêmeos Gabriel Bá e Fabio Moon criaram, nos anos 1990,
ainda enquanto cursavam faculdade, o fanzine (publicação independente)
chamado "10 Pãezinhos". 
10 Pãezinhos - Crítica
(publicação independente)


 Nesta época, o mundo das publicações de histórias em quadrinhos estava em polvorosa com a saída de alguns desenhistas cultuados da Marvel Comics que criaram a rival Image Comics com revistas estreladas por diversos personagens que lembravam - e muito - os super-heróis que desenharam na antiga editora. Mesmo assim, caíram nas graças de muitos leitores por conta das cores berrantes - que acabaram virando, por muito tempo, padrão - e de personagens hiper-violentos.
 
Enquanto isso, em São Paulo, os gêmeos criavam histórias em que eles próprios eram os protagonistas em situações cotidianas onde o fantástico dá as caras de vez em quando mas apenas para reforçar o comum, o humano. Essas histórias, publicadas de forma independente e custeadas por eles mesmos, começaram a alcançar outras pessoas além da faculdade.
  
De: Tales
(Capa variante,
Dark Horse Comics)
Ao mesmo tempo em que conseguiram publicar um primeiro grande trabalho fora do País ("Roland"), a Editora Via Lettera publicou algumas de suas histórias na revista Front (edição 08 e 09 - que não têm capas desenhadas por nenhum dos dois). Algum tempo depois, as histórias foram reunidas em encadernados pela Editora Devir, como o ótimo "Crítica" - onde está uma das melhores histórias que já li na vida, chamada "Feliz Aniversário, Meu Amigo" - ao mesmo tempo em que continuavam sua publicação independente com o especial "10 Pãezinhos - Um Dia, Uma Noite".
 
De: Tales
(Dark Horse Comics)
Conforme foram trabalhando em revistas de sucesso no exterior como "Casanova" ou "The Umbrella Academy", algumas editoras começaram a querer o trabalho mais autoral e fora do mainstream dos irmãos. Até que a Dark Horse Comics publicou o encadernado "De: Tales", contendo as tais histórias da época dos fanzines, ambientadas no Brasil mas que qualquer pessoa no mundo poderia se identificar.
  
Dettagli
(Comma 22)
E, ganhando ainda mais o mundo e navegando noutros mares, a Editora Comma 22 lançou a versão em... italiano!

Tanto a capa da Dark Horse quanto a da Comma 22 diferem apenas em alguns tons de cores e fontes, enquanto que a capa variante da Dark Horse remete a um trecho da primeira história de "Crítica".

Qualquer autor que se preze deseja que suas histórias cheguem à maior quantidade de leitores possíveis. E isso só prova, mais uma vez, que o sonho só se torna realidade pela grande insistência e no quanto você quer que ele se realize. Hoje, quase - ou mais de - vinte anos depois, os gêmeos tem suas histórias pessoais adaptadas pro inglês, francês, italiano e outras idiomas, além de terem ganho o prêmio Eisner por uma história chamada "Daytripper".
     
Bem, é isso... Em muito breve, estaremos de volta com essa seção, trazendo curiosidades sobre as capas - e os conteúdos, claro - dos livros e histórias em quadrinhos pelo mundo!

Abração carioca! (KJM) 

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...