Resenha "O Turno da Noite" de André Vianco

Olá, queridos leitores!!! Hoje, trago mais uma resenha em relação aos livros de André Vianco. Aviso que sou apenas uma admiradora do gênero, o que é muito diferente de ser fã...fanática!(rssss).  Sendo assim, falarei a respeito do "Turno da Noite vol. 1, 2 e 3", seqüências de "Os Sete" e "Sétimo". Espero que gostem.

Sinopse: "O Turno da Noite" é a continuação de "Os Sete" e "Sétimo". No "Vol. 1 - Os Filhos de Sétimo", quatro crias do vampiro Sétimo são abordadas por Dom Ignácio, um vampiro ancião que oferece ajuda e treinamento aos novatos, que em troca devem trabalhar para Inácio. No "Vol. 2 - Revelações", são reveladas a origem e as reais intenções de Ignácio. O Exército Brasileiro intensifica o combate aos vampiros. Antigos personagens de André Vianco reaparecem. Apresenta-se Calíope, vampira sensual e musa negra, que encanta os homens com sua voz e sua história. Calíope balança o desejo de destruição dos vampiros liderados pelo Capitão Brites. No "Vol. 3 - O Livro de Jó" Ignácio tenta impedir que o vampiro Jó desperte. O Exército tenta eliminar os vampiros de uma vez por todas. Jó, porém, é bem guardado em um lugar extremo do Brasil, por seres inimagináveis e que tem sede de vingança dos humanos. Jó despertará e mudará os rumos da história.

Resenha: "Turno da Noite surgiu para agitar o submundo" e é exatamente esta linha que segue a trama desta série, que deixa os leitores - a cada página hiper detalhada- com mais e mais expectativas. Confesso que algumas destas expectativas não foram alcançadas e vou explicar o por quê. 

A história de "Os Filhos de Sétimo" é ambientada na grande cidade de São Paulo e, a priori, gira em torno dos quatro vampiros recém-criados filhos de Sétimo. Ou, pelo menos, é isso que o leitor imagina ao ler o subtítulo deste livro. Patricia, Alexandre, Bruno e Raul são os filhos de Sétimo que conseguem sobreviver a grande guerra entre vampiros e o Exército Nacional que encerrou o livro "Sétimo". Os quatro são atraídos pelo vampiro ancião - Ignácio - que lhes oferece proteção e ensinamento, em troca de suas habilidades recém-adquiridas, para combater o crime organizado. 

O aproveitamento e sucesso da missão seria de 100%, já que teriam uma vasta cadeia alimentar, eliminando bandidos, políticos corruptos,  traficantes etc.   Meliantes que não fariam a menor falta para sociedade. Isso seria um desencargo de consciência para os quatro! Sendo assim, a proposta cai como uma luva para os recém criados, já que eles não se agradam muito da idéia de se alimentar de pessoas inocentes. No entanto, o que era para ser uma missão fácil de ser executada, torna-se um jogo de vida ou morte. Para ser sincera, eles se metem em uma verdadeira "cama de gato". 

O primeiro volume tem a tendência de dar algumas explicações referentes às lacunas deixadas pelos livros anteriores (Os Sete e Sétimo). Percebi que - no decorrer da leitura - os personagens principais (Patricia, Alexandre, Bruno e Raul) se perdem, tornando-se fracos e somem por várias  páginas. Acredito que este "afastamento" ocorre para dar lugar às tramas paralelas, relevantes à história, destacando outros personagens como os caçadores de vampiros e lobisomens, Tobia e Dimitri, o vampiro original Samuel e o anjo Gregório. Mesmo assim, acho que o quarteto poderia ter tido mais destaque, fazendo, assim jus ao subtítulo do livro. Ah, sim...! A partir deste momento, os detalhes são tantos que o leitor tende a se perder, portanto, todo cuidado é pouco! 

O autor nos apresenta uma narrativa que mistura cenas explosivas que sacodem  a cidade de São Paulo e mergulham o leitor num viés de suspense, mistério e ação. Os embates entre vampiros, anjos e lobisomens ganham grande destaque. No entanto, a situação entre eles é tão truncada que não sabemos quem é mocinho ou bandido. A única certeza que o leitor tem é que não quer ficar no caminho deles!!! Eu, particularmente, não ficaria!!!

Em "Revelações", o Quarteto Fantástico continua seguindo as ordens do vampiro ancião.  Porém, eles percebem - graças a Samuel - que estão sendo enganados por Ignácio e que não passam de peças em um jogo de xadrez. Os quatro começam a ser direcionados por Samuel, um vampiro original que foi transformado por um demônio em "O Senhor da Chuva", que lhes explica as verdadeiras intenções de Ignácio. Este é auxiliado por Isabela - seu braço direito - que inferniza a vida dos protagonistas durante a série, além, de Calíope. 

E falando desta última, a maior parte da história, neste segundo volume, gira em torno de Calíope, uma ex-escrava que é transformada em vampira quando está a beira da morte. Ao ser capturada pelo Serviço de Contenção, do quartel de Quitauna, ela oferece ao "Exército da Salvação" a change de descobrir a origem dos fatos que estão bombardeando o Brasil há algum tempo. Páginas e mais páginas, ambientadas no século XIX, são ocupadas com os detalhes que Calíope narra para o Capitão Brites - personagem que também ganha destaque na série. Neste momento, a narrativa fica um pouco arrastada mas nada que atrapalhe o interesse do leitor e o desenrolar dos fatos.


Em contrapartida, Ignácio percebe a possibilidade do retorno de Jó (personagem central do terceiro e último volume da série). Temendo que este se torne uma pedra em seu sapato, Ignácio acelera seus planos, que inclui uma certa experiência com o sangue de Sétimo. Tudo isso para derrotar os guardiões de Jó. Enquanto isso, o Turno da Noite ganha cada vez mais experiência e notoriedade no mundo noturno, tornando-se mais poderoso. 


Algo relevante a ser dito aqui é que durante a narrativa alguns personagens centrais - das   histórias anteriores - são evocados. Como, por exemplo, Tiago, Eliana, Aléxia, Hélio, Tobia e Dimitri,  o que enriquece a trama. E o desfecho deste encontro não poderia ser outro, né?! (rssss). O autor consegue, mais uma vez, prender a atenção e aguçar a curiosidade dos leitores. As páginas finais são repletas de cenas de ação com direito a muitos tiroteiros, gente gritanto e morrendo. Isto faz com que o leitor vá rapidamente para o próximo volume...


Que é intitulado como "O livro de Jó". Posso resumir esse livro com apenas duas palavras: ação e adrenalina! Isso porque o autor apresenta um Turno da Noite em busca da bruxa - Dandara - que é muito poderosa e capaz de trazer Jó de volta a vida. A missão do Turno? Proteger esta bruxa! Assim Jó poderá despertar um dia, trazendo paz à natureza vampiresca neles contida. Mas, como nem tudo são flores, Raul deserta do grupo e se alia a Alexia e a Isabela. O motivo? Assassinar a tal bruxa, antes que ela descubra que é dotada de tais poderes! Isto mesmo...A bruxa não sabe que é uma bruxa...Arf! Que historinha complicada, mas é exatamente assim que acontece.


Mais complicada fica a vida dos seres sobrenaturais e humanos, neste volume. Digo isso porque ocorrem tantas batalhas entre anjos, vampiros, humanos, lobisomens e, pasmem, curupiras que o leitor se pergunta o quê mais pode surgir das páginas seguintes... Uma mula sem cabeça, fazendo churrasquinho dos "Vamp's"? Um saci pererê dando "Olé" em todo mundo? A mulher de branco atacando os cuecas de plantão? Ops! Esqueci da Cucaaaa!!! \0/... Monteiro Lobato que se cuide porque André Vianco está na área!!!(rsss). Brincadeiras à parte, melhor ainda é ver a  criatividade do autor descrevendo o desfecho apocalíptico de uma guerra entre seres que buscam a proteção de sua espécie e do meio em que vivem.


E o tal do Jó?! Ah...Esse com certeza é "O" personagem. Ele consegue prender a atenção do leitor do início ao fim, pois foi muito bem construído. É carismático, boa praça e - por várias vezes - o leitor se pergunta se ele é do mal mesmo! As cenas em que ele manipula os dons recebidos de cada demônio do Rio D'ouro são formidáveis. Ele realmente é  o cara! Com suas tiradas na medida certa, ele consegue cativar a todos. É emotivo e protetor com sua espécie, mas quando tem que ferrar alguém... Ele o faz sem a menor piedade! (deve ser por isso que me identifiquei tanto assim com ele, ha-ha!)


Enfim, este terceiro volume é recheado de muitos conflitos, batalhas e mistérios. Como termina?! Ah... Acham mesmo que vou contar?! (rsss). Mas, como sempre, o autor finaliza a narrativa deixando algumas lacunas referentes alguns personagens... Isso quer dizer que teremos outro livro contando o desfecho de Calíope e o Capitão Brites? E o rolo entre Rebeca e Tobia... Fica assim mesmo? Realmente não sei... Mas, se o autor assim desejar, essa será, com toda certeza, uma ooooutra história...


Leiam, também, a  "Viajando pelo espetáculo mais bizarro da terra"




Adaptação para série de Tv:   


Quando surgiu a ideia de transformar a série de livros O Turno da Noite em um seriado de TV,  André Vianco convocou seus fãs e leitores para formar as equipes de produção e o elenco. 

O plano original é de uma temporada com 12 ou 16 episódios. O piloto teria cerca de 32 cenas, somando 40 minutos de duração. Rumores afirmam que o piloto terá 1 hora, porém. As gravações foram feitas entre agosto e setembro de 2010.

Resta saber se a série será comprada por algum canal de TV, com a continuação desse projeto tão ambicioso e importante para a literatura e os seriados brasileiros. (Fonte: Box de Séries )





Teaser Turno da Noite parte 1:

Teaser Turno da Noite parte 2:

Teaser Turno da Noite parte 3:

E para finalizar esta longa resenha (rsss), gostaria de ressaltar algo que me incomodou, e muito, nesta adaptação: a interpretação dos atores. Não sei se foi pelo fato de serem desconhecidos do público ou estarem nervosos por carregar uma grande responsabilidade mas achei suas atuações sem graça demais!!! 


E as que fugiam deste rótulo ficaram caricatas!!! Isto para não falar das entonações de vozes...Completamente desestimulantes (desculpem-me mas preciso ser sincera!). Pareciam que estavam "passando o texto" e não "indo à ação"! Não estou dizendo, com isso, que gostaria de ver atores de ponta (seria ótimo se isso acontecesse) mas, sim, que eles atuassem! Que a parada brotasse da alma e com naturalidade!!!


Me senti estranha assistindo os teasers! Parecia que não estava "vendo" a mesma história... Logo de cara, pensei: "Putz, estes não são os personagens que tanto vibrei ao ler cada linha!!!".


Tem algo errado, aí! E isso precisa ser contornado o mais rápido possível para que esta série alcance o mesmo sucesso que os livros!!! Isto significa mais aulas (extras) no Tablado! Afinal, uma série adpatada para a tv não é teatro de escola...


A minha esperança é que entre as gravações dos teasers e a estréia da série (comprada por alguma emissora) muitas coisas sejam "adaptadas". Fica a dica...


Bjins e inté, Mac Batista.

===============>


André Vianco é um escritor brasileiro, nascido em São Paulo, estado de São Paulo, e criado em Osasco. Suas obras sobrenaturais misturam terror, suspense, fantasia e romance em histórias que geralmente envolvem o tema Vampiros. 
(Fonte: Wikipedia.org) 


===============>

Revista Blogosfera Edição 5 liberada para download


Está liberada para download a Revista Blogosfera Edição 5.
Ainda não conhece a Revista Blogosfera? Então faça o download das outras edições também:
Depois de quase 3 meses de muito trabalho, hoje temos o prazer de anunciar que a Revista Blogosfera Edição 5 está liberada para download.
Nessa edição convidamos alguns blogueiros profissionais pra falar sobre “Programas de Afiliados”. Como ganhar dinheiro com blogs é um tema que sempre está em evidência. Todos os dias várias pessoas chegam a blogosfera para criar blogs no intuito de ganhar uma renda extra para ajudar a família ou até mesmo (como é o meu caso) tornar o blog na principal renda familiar.
Mas essa não é uma tarefa fácil e poucos são os que realmente conseguem ganhar uma renda que seja satisfatória para o trabalho que é manter um blog ativo. Para lhe ajudar com essa tarefa, trouxemos especialistas como o Paulo Faustino, o Marcos Lemos, o Maurício Zane, o Celso Lemes e eu (Gustavo Freitas) pra falar sobre o tema e passar um pouco da experiência deles pra vocês. Espero que os artigos que abordam o tema possam ser de grande valor para o seu blog e lhe ajudem a ganhar dinheiro com ele.

Revista Blogosfera Edição 5

capa Revista Blogosfera Edição 5
Confira a equipe que fez acontecer a Edição 5:
Autores:
 Convido a todos a visitarem os blogs dos participantes dessa equipe, não irão se arrepender.


Editorial Revista Blogosfera Edição 5


É possível ganhar dinheiro com blogs?
A resposta é sim, desde que você saiba o que está fazendo, como em qualquer outro negócio.
Na edição 5 da Revista Blogosfera reunimos alguns probloggers nacionais e internacionais e pedimos a eles que nos revelassem seus segredos, suas dicas e técnicas de ganhar dinheiro com blogs para que você também possa se tornar um problogger.
Mas não pense que a palavra “ganhar” tem algo a ver com facilidade. Na verdade essa palavra deveria ser substituída por “trabalhar duro para receber” dinheiro com blogs.
O trabalho é duro, mas você pode superar alguns obstáculos que derrubam blogueiros iniciantes na arte de ganhar dinheiro com blogs seguindo as dicas de probloggers como Paulo Faustino, Celso Lemes, Maurício Zane, Marcos Lemos e esse que vos escreve.
O que esperar dessa edição?
Nessa edição temos vários novos autores que aceitaram o convite para o desafio de escrever um artigo para a Revista. Entre eles António Faneca, Hugo Costa e Paulo Faustino, ambos de Portugal, Bruno Simomura, Iago Melanias, Celso Lemes e Maurício Zane.
Começamos a edição com o António Faneca nos mostrando a importância de uma boa reputação na blogosfera e o Hugo Costa revelando um erro grave que faz os leitores fugir as primeiras palavras dos artigos, nos ensinando como evitá-lo.
Como criar artigos sem perder a originalidade é o tema do Bruno Simomura, enquanto o Iago Melanias nos dá dicas de como desenvolver um layout de qualidade.
O Adelson Smania apresenta o excelente UserVoice, o Leonardo Rodrigues revela 10 dicas para promover produtos e serviços no seu blog e o  Bruno de Souza revela como o Pinterest pode ajudar nossos blogs a crescer.
Quer ganhar dinheiro com seu blog?
Para os que querem aprender a ganhar dinheiro ou aperfeiçoar suas técnicas começamos com um artigo do Arthurius Maximus alertando os blogueiros para os “programas de afiliados” que podem te deixar na mão na hora de receber o valor merecido, e o Celso Lemes revela dicas que ele utiliza para ganhar mais dinheiro com programas de afiliados.
Eu, Gustavo Freitas, mostro como faço para ganhar dinheiro com o programa de afiliados Cursos 24 Horas e o Maurício Zane detalha 8 dicas para fazer mais dinheiro com o Google Adsense.
O Marcos Lemos nos ensina como conquistar anunciantes diretos em nossos blogs e o Paulo Faustino fecha a revista com seu guia de iniciação para ganhar dinheiro na internet.
Espero que gostem de mais essa edição da Revista Blogosfera e que nos ajudem a divulgar, para que o maior número possível de blogueiros possa ter acesso a esse conteúdo gratuito e de alta qualidade.
Boa leitura!

Conclusão


Agora é com você, baixe a revista, leia o conteúdo, se aprofunde ainda mais nos conceitos e coloque a mão na massa. E não se esqueça, deixe aqui o seu comentário, sua impressão sobre essa edição.

Ajude a divulgar a Revista Blogosfera


Você também é responsável pelo sucesso e continuidade do projeto, então nos ajude a divulgar a Revista Blogosfera, escreva um artigo em seu blog, coloque um dos banners disponíveis aqui e divulgue nas redes sociais. Quanto mais downloads a Revista tiver, mais motivados ficaremos para prosseguir com o trabalho voluntário e gratuito.
Para baixar a Revista Blogosfera Edição 5 basta clicar na imagem abaixo:
Indicado por Mac Batista.

Mais de 500 obras literárias disponíveis para download gratuito; confira


De acordo com informações do Universia Brasil, mais de 500 obras literárias estão disponíveis para download gratuito no portal da instituição. Entre elas, oito dos nove livros cobrados pelas bancas da Fuvest e da Unicamp no vestibular. O único que ainda não ganhou versão digital é Capitães da Areia, de Jorge Amado.

De acordo com a entidade, ao todo foram publicados 521 arquivos em formato PDF, que pode ser lido em computadores, tablets e e-readers. As obras são dos mais variados estilos: há desde biografias de cineastas até textos científicos sobre comunicação, passando, claro, por grandes clássicos da literatura.
download livros
Para acessar a lista completa e baixar os arquivos, clique no link disponível abaixo no post
Em entrevista à imprensa, o gerente de conteúdo do portal, Alexsandra Bentemuller, informou que o objetivo da iniciativa é incentivar a leitura e democratizar o acesso ao conhecimento. “A gente acredita no poder de transformação da leitura, do ponto de vista pessoal e acadêmico”, afirma.
Alexsandra conta que os textos já estavam publicados na internet. O trabalho da equipe do site foi agregar o conteúdo em um único endereço eletrônico. “Esses livros foram pedidos por nossos leitores em enquetes e nas nossas redes sociais. Um internauta, por exemplo, queria muito ter acesso a textos de Gregório de Matos.”
Para se ter uma ideia, a demanda por obras gratuitas é tão grande que uma notícia sobre 120 obras acadêmicas disponíveis para download, publicada em setembro do ano passado, continua liderando o ranking das matérias mais lidas do portal.
Para acessar a lista completa e baixar os arquivos, basta CLICAR AQUI.

Vestibular

Estão disponíveis para download os seguintes livros da Fuvest e da Unicamp:
- A Cidade e as Serras (Eça de Queirós)
- O Cortiço (Aluísio Azevedo)
- Memórias de um Sargento de Milícias (Manuel Antônio de Almeida)
- Memórias Póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis)
- Sentimento do Mundo (Carlos Drummond de Andrade)
- Til (José de Alencar)
- Viagens na Minha Terra (Almeida Garrett)
- Vidas Secas (Graciliano Ramos)
As obras de Aluísio de Azevedo são destaque entre o material. São 17 livros do romancista, contista, cronista, diplomata, caricaturista e jornalista nascido no Maranhão. Além disso, pode ser feito o download de 27 livros de José de Alencar, 18 de Eça de Queirós, 13 de Fernando Pessoa, 8 de Lima Barreto.
Indicado por Marlo George.

"Com uma ajudinha dos amigos..."

Estamos prestes a comemorar 03 meses de existência e a organizar algumas ótimas mudanças em nosso querido blog... Graças a Deus, a visitação tem aumentado a cada dia e um número sem fim de novos amigos vindos de todas as partes do Brasil (e do mundo!!!) tem visitado nosso espaço de admiração à leitura...

Vimos, por meio desta postagem, AGRADECER aos amigos que tem curtido nossas resenhas sobre literatura, filmes e histórias em quadrinhos, matérias, divulgações e muito mais...

Mas pedimos também que todos vocês participem de nosso blog através do Google Friend Connect (vide foto), que fica lá embaixo... Basta clicar no botão "Participar deste site", fazer login e pronto! Isso nos ajudará a conquistar mais parceria com Editoras e proporcionar até mesmo promoções diversas, além, claro, de muitas resenhas com novidades sobre tudo o que você gosta de ver aqui...
Clique no botão azul e participe do blog!!!
Siga-nos também pelas redes sociais...

Curta nossa página no Facebook clicando aqui e seja nosso amigo clicando aqui...
Siga-nos pelo Twitter clicando aqui...

Bem, é isso! A Equipe AIL agradece a todos e vamos continuar crescendo para manter nosso lema: crítica literária, sim, mas sem nariz em pé...! Rock on, abração carioca, bjins e inté!!!

Gibi Review #06: "Criminal - Covarde", de Ed Brubaker & Sean Phillips

Capa da edição original
(por Sean Phillips)
Título: Criminal - Covarde
Autores: Ed Brubaker (roteiro) & Sean Phillips (arte)
Formato: Lombada Quadrada | Capa Dura | Encadernado com as edições de 01 a 05 da série
Ed. Panini Books | História em quadrinhos | Policial | Desaconselhável para menores de 18 anos

Resumo bobo da história:
Leo Patterson é um criminoso que planeja em detalhes qualquer roubo, assegurando-se de ter sempre uma rota de fuga e evitando se meter em golpes arriscados demais. Para alguns, Leo não passa de um covarde mas tudo que ele quer é não ter o mesmo fim do pai, morto na cadeia anos antes por haver transgredido suas próprias regras ao elaborar um golpe. Agora, porém, o que está em jogo são cinco milhões de dólares em diamantes...

Trecho (contém spoilers): Troncudo: - Hummm... Não foi, mas você não podia dirigir nesse estado... Garoto burro do c@r@lh#.
Leo: - Olha a boca pô. Tente evitar palavrões perto da menina. A mãe não ia gostar.
Troncudo: - Ihh... Pelo jeito, não vou voltar a ver a Greta por aqui, né?
Leo: - Ninguém vai... Exceto eu. 
 
Leo: - Eu descobri que morrer era bem mais fácil do que matar. E muito mais doloroso.

Leo se preparando pro crime
(Arte de Sean Phillips)
Resenha: Covarde é o primeiro arco de crônicas urbanas da série Criminal e conta com os 05 primeiros volumes do gibi que foi lançado lá fora, publicado aqui no formato encadernado (pra ficar bem caro e elitizar o consumo de gibis no Brasil).

A arte de Mr. Phillips é competente e basta dizer isto. Ângulos cinematográficos e cenas de ação dignas de um filme de ação oitentista, além do abuso de sombreamento, dão o toque noir à estória. Mas o que realmente chama a atenção em Covarde é o roteiro, que mesmo longe de ter o charme “Milleriano”, chega aos pés deste. Referências a Russ Meyer, Quentin Tarantino, Dick Tracy, entre outros, são as cerejas do bolo. Brubaker, que já trabalhou pra Marvel e DC, tem em Criminal seu melhor momento. O personagem Leo - o protagonista - é interessantíssimo do ponto de vista psicológico pois vive de dilemas e tenta manter um código de ética pessoal, que só viria a quebrar se não tivesse nada mais a perder. Leal, ambicioso e principalmente inteligente, ele é uma espécie de outsider dentro de um mundo de outsiders, marginais e corruptos.
Leo e Greta tem pontos de vista
completamente diferentes
(arte de Sean Phillips)
Greta é outra grata surpresa, já que, além de fazer poses sensuais para as capas dos gibis, é uma personagem muito bem construída e de importância fundamental na trama. Criminal – Covarde tem um roteiro digno de ser adaptado para o cinema, com uma tradução e adaptação competente.

Leo chegando à cidade
(arte de Sean Phillips)
Porém... Problemas na impressão, típicas em livros ou gibis impressos no Brasil, mancham (literalmente) esta que é uma das mais legais publicações dos últimos anos. Algumas páginas estão embaçadas, como se o offset tivesse desregulado - ou sabe-se lá o que -  e encontramos também alguns quadrinhos que estão borrados nas bordas. Algumas páginas têm variações de tonalidade que comprometem a harmonia das cores entre as páginas, enfim, aquilo de sempre. E não me venham dizer que tais “crimes” não comprometem a leitura porque comprometem sim!

Afinal, ao invés de estar entretido com uma estória legal como essa, o leitor desvia seu foco para estes detalhes trágicos. Acho que já está na hora de alguém tomar uma providência sobre estas questões. A gente paga e quer um produto que valha cada centavo. Editoras, sejam mais exigentes para com seus colaboradores e terceirizados. Gráficas, abram os olhos! Os scans já estão aí e os gibis online, em geral, são formatados a partir de originais digitais, daí...
Marlo George leu e releu este. E vai ler e reler o outro volume...

Trilha Sonora: "Sing me back home", de Merle Haggard com a participação de Willie Nelson (esta canção aparece tocando no carro do protagonista numa das cenas da história)

Lançamentos e Novidades #22: "A Escolha" Nicholas Sparks & "A Filha da Minha Mãe e Eu" Maria Fernanda Guerreiro

Olá, queridos leitores!!! Hoje, trago para vocês mais um lançamento da Editora Novo Conceito. Espero que gostem!!!


Sinopse: Sensível e tão real a ponto de fazer você se sentir parte da família, A filha da minha mãe e eu conta a história do difícil relacionamento entre Helena e sua filha, Mariana. A história começa quando Mariana descobre que está grávida e se dá conta de que, antes de se tornar mãe, é preciso rever seu papel como filha, tentar compreender o de Helena e, principalmente, perdoar a ambas. Inicia-se, então, uma revisão do passado – processo doloroso, mas imensamente revelador, pautado por situações comoventes, personagens complexos e pequenas verdades que contêm a história de cada um.


Sinopse: Travis Parker possui tudo o que um homem poderia ter: a profissão que desejava, amigos leais, e uma linda casa beira-mar na pequena cidade de Beaufort, Carolina do Norte. Com uma vida boa, seus relacionamentos amorosos são apenas passageiros e para ele, isso é o suficiente. Até o dia em que sua nova vizinha, Gabby, aparece na porta. Apesar de suas tentativas de ser gentil, a ruiva atraente parece ter raiva dele. Ainda sim, Travis não consegue evitar se engraçar com Gabby e seus esforços persistentes o levam a uma jornada que ninguém poderia prever. Abrangendo os anos agitados do primeiro amor, casamento e família, A Escolha nos faz confrontar a questão mais cruel de todas: Até onde você iria manter o amor de sua vida?

Bjins e inté, Mac Batista.

Resenha [Maratona Nicholas Sparks] "Noites de Tormenta" de Nicholas Sparks

Olá, queridos leitores!!!
Trago para vocês a terceira resenha da "Maratona Nicholas Sparks" e espero que gostem e não deixem de comentar, hein!!! rsss


Noites de Tormenta
Nicholas Sparks| Ano: 2008| Editora Novo Conceito| ROMANCE

Sinopse: Aos 45 anos, Adrienne Willis repensa toda a sua vida quando o marido a abandona por uma mulher mais jovem. Com o coração partido e em busca de descanso ela segue para a pequena cidade de Rodanthe, na Carolina do Norte, para cuida da pousada de uma amiga, Quando uma tempestade terrível se aproxima, Adrienne começa a achar que sua fuga perfeita está arruinada - isso atá a chegada do novo hóspede, o Dr. Paul Flanner. Aos 54 anos, o médico chega a Rodanthe para repensar sua profissão e relação com a família. Agora, em meio à tempestade que os cerca, os dois seres feridos procurarão conforto um nos braços do outro - e esse único fim de semana despertará sentimentos que irão acompanhá-los pelo resto de suas vidas. O título desse livro foi mudado de O Sorriso das Estrelas para Noites de Tormenta depois do sucesso do filme, que agora compõe também a capa do livro.


Resenha: "Nunca é tarde demais para uma segunda chance.."


"Noites de Tormenta" conta a história de duas pessoas que se encontram em um fim de semana  e, por destino ou acaso,  se apaixonam perdidamente. Adrienne Willis, com 60 anos de idade, é a narradora principal  do livro. Esta só relembra da história com Paul,  depois de perceber que sua filha, Amanda, continua em depressão profunda, após perder seu marido há alguns meses. 


Adriene começa dizendo que sempre se achou uma boa esposa e mãe.  Ela escolheu  abrir mão de uma carreira promissora para se dedicar a sua família, preocupando-se com o bem estar de seus filhos e marido. Isto, no entanto, não impediu que seu casamento  desmoronasse por causa de uma traição e abandono pelo homem que ela tinha escolhido construir uma vida. E, apesar de ser uma mulher forte e madura, ela também é sensível e romântica, mas o trauma causado pela traição e separação a fizeram se distanciar de todas as possibilidades de ser realmente feliz... Até que ela conheceu Paul Flanner...



Este era um médico cirurgião "workaholic" . Por um lado ele era o profissional perfeito, de grande sucesso e reconhecimento. Paul sempre se via como alguém que jamais cometia erros, pois tudo que ele colocava as mãos dava certo. No entanto, como marido e pai, Paul sempre deixou muito a desejar. E isso fica evidente, quando sua esposa e filho - também médico - o abandonam. E para completar, o Dr.House, comete um erro médico, o que causa a morte de uma paciente. O quê era para ser um procedimento de rotina, torna-se um grande pesadelo em sua vida.

O mundo perfeito de Paul desmorona. E a imagem de perfeição, deixa de existir. E, sem os seus dois eixos de sustentação, Paul fica completamente perdido. Não tem mais família e a sua confiança como profissional fica abalada. Então, para consertar sua vida, ele resolve fazer duas coisas: a primeira é reconhecer que cometeu um erro e ter coragem de pedir perdão à família da paciente que morreu em suas mãos. E isso é uma árdua tarefa para Paul, pois de início ele só quer persuadir o marido da paciente, que o está processando, a desistir do caso.


A segunda é conseguir o perdão de seu filho e assim poder assumir o papel de um verdadeiro pai. Então, Paul viaja para Rodanthe - cidade costeira da Carolina do Norte. Ele se hospeda na pousada em que Adrienne está trabalhando, temporariamente.  


"Fui lá para encerrar um capítulo da minha vida, esperando que isso me ajudasse a encontrar meu caminho. Mas era você, eu acho, que eu estava procurando...todo esse tempo"


E é durante esta estadia que Paul e Adrienne se aproximam e, conseqüentemente, se apaixonam. Afinal, eles tinham muitas coisas em comum! Adrienne vivia atormentada pelo fim de seu casamento e era alvo constante da revolta de seus filhos, principalmente de sua filha mais velha, Amanda. Esta situação a fazia pensar que não tinha nenhuma serventia como mulher e, particularmente, como mãe.  


Logo nas primeiras páginas, percebi com admiração a forma como Nicholas Sparks consegue transmitir, com tamanha sensibilidade, a história de duas pessoas que  passam por experiências traumáticas e suas constantes dialéticas, sem  que tudo pareça clichê ou caricato. Os personagens são bem construídos, na medida certa. E o fato de não colocar um casal jovem como protagonista, nos mostra  que todos estão (mesmo os mais experientes) sujeitos a passarem pelas mesmas situações. E que nunca é tarde demais para amar. Legal ver como,  através do amor,  Paul e Adrienne conseguem ter coragem para exorcizar os fantasmas que tanto os atormentam. E, principalmente, a transformação que este amor traz para suas vidas. Acima de tudo, nos mostra como não devemos desistir quando as coisas ficam difíceis.

"Quanto maior o amor, maior a tragédia quando acaba. Esses dois elementos sempre andam juntos" 


Acredito que nunca serei capaz de traduzir em palavras a beleza desta história comovente. Sendo assim, é preferível que vocês leiam o livro e preparem os lencinhos, porque é impossível não se sensibilizar. E, depois, tirem suas próprias conclusões. Afinal, este livro - além de ter como pano de fundo uma história de amor - ele passa a mensagem de que todos são capazes de recomeçar do zero, basta ter muita, mas muita força de vontade. E que o amor (principalmente o amor próprio) sempre é fundamental para que as pessoas possam transpor barreiras.  


E falar em "transpor barreiras", ressalto, também, que a clássica alusão ao "felizes para sempre", comum nas fábulas, é mostrada de uma forma diferente, neste livro. A felicidade existe! E ela se perpetua... No entanto, o autor deixa bem claro que existem muitas formas de felicidade! E que esta felicidade é fruto (conseqüência) de nossas escolhas.


"O fato de poder olhar para o passado e perceber que não mudaria muita coisa, fazia com que o sono fosse bem melhor nos dias de hoje"


Enfim, recomendo o livro para aqueles que curtem o gênero. E, como uma boa "suspeita" , digo que, a cada livro de Nicholas Sparks, me identifico mais com seus romances e, consequentemente, torno-me mais admiradora deste autor.


Adaptação para o cinema

Capa Dvd
Nights in Rodanthe (brNoites de Tormenta /ptO Sorriso das Estrelas)  foi adaptado para os cinemas em 2008, com o título "Noites de Tormenta". O filme foi realizado por George C. Wolfe e produzido por Denise DiNovi, para a Warner Bros. Pictures. E contou, no elenco, com:
  • Diane Lane - Adrienne Willis
  • Richard Gere - Dr. Paul Flanner
  • James Franco - Dr. Mark Flanner
  • Scott Glenn - Robert Torrelson
  • Christopher Meloni - Jack Willis
  • Viola Davis - Jean
  • Pablo Schreiber - Charlie Torrelson
  • Charlie Tahan - Danny Willis
Como sempre, não devemos comparar livro com filme, mesmo sabendo que isto é inevitável (rsss). Tanto que o fiz!!! (rssss). E continuarei fazendo com todos os filmes oriundos de livros (fatíssimo). 


Digo isso, porque neste caso, o livro é muito mais completo que o filme!  E o principal motivo já estamos cansados de saber, né?! O tal do "time" entre livro e filme é completamente diferente. Eu sei! Para os detalhistas de plantão isso é  quase um crime!!! Concordo plenamente... Enfim, seguem abaixo algumas diferenças que encontrei no filme:


- Adrienne tem apenas dois filhos.
- Os fatos sobre a infância de Paul e Adrienne não são contados
- E o restante da história de Paul e Adrienne também é omitida
- A história de Paul é contada através de alguns flashbacks.
- No final do filme, Adrienne conta sua história para a filha, que ainda é adolescente.


Apesar de ter gostado do filme, pois transmite a mesma emoção que o livro, alguns detalhes (talvez importantes) não são mostrados. Em contrapartida, o filme dá vida a fotografia do livro. Por isso, acho que também vale a pena assisti-lo.


A cena final  de Adrienne conversando com o filho de Paul, tanto no filme quanto no livro, é memorável!!!


Trailer do filme:

 


Não deixem de conferir outras resenhas referente a obra de Nicholas Sparks:
Bjins e inté, Mac Batista



O A.I.L está participando da [Promoção] Dia dos Namorados: Sinta o Amor

Olá, queridos Leitores!!! O A.I.L está participando da...

[Promoção] Dia dos Namorados: Sinta o Amor



A promoção está sendo patrocinada pelos seguintes blogs: Alquimia dos Romances, Doce Encanto, Equalize da Leitura, Vicio de Leitura, Last Girl Girl, Leitura Hot, Walking in Bookland e Livros pura Diversão. 


Estamos na torcida...

Equipe A.I.L

Cinebook#03: MIB - Homens de Preto 3

Cartaz nacional
Filme: MIB - Homens de Preto 3 ("MIB - Men In Black 3", 2012, Columbia Pictures)
Direção: Barry Sonnenfeld
Roteiro: Etan Cohen

Elenco: Will Smith, Tommy Lee Jones, Josh Brolin, Jermaine Clement, Michael Stuhlbarg e Emma Thompson

Sinopse: Após a morte de Zed, o antigo chefão da organização secreta MIB, Boris, o Animal (Jermaine Clement), foge de sua prisão na lua e sai atrás de quem o prendeu, o agente K(Tommy Lee Jones). Seu plano: voltar no tempo até o dia em que K (Josh Brolin) o prendeu, matá-lo e fazer com que a Terra seja invadida por sua raça. Feito isso, no nosso presente alternativo, uma invasão alienígena acontece e resta somente a J (Will Smith), que é o único que se lembra do que aconteceu no presente correto, voltar ao ano de 1969 e acabar com o plano do vilão.

K (Tommy Lee Jones) e J (Will Smith)
no tempo presente ainda não-alterado
Resenha: Meu tema favorito em filmes, literatura, histórias em quadrinhos, desenhos animados e games: viagem no tempo. Meu tema não favorito em tudo isso: alienígenas! Curiosamente, eu gostava dos antigos filmes do Superman, assim como do primeiro filme dos Homens de Preto...
Há quem diga que o terceiro filme foi feito com o objetivo de apagar o estrago que o segundo causou no público e na crítica. Bem, a missão falhou, então... A história começa com a fuga da prisão Lunar Max de Boris, o Animal e ele prometendo sua vingança a K (com direito a gargalhada vilanesca e tudo), que o prendeu ainda em 1969, um dia antes do lançamento da Apolo 11. Daí, segue-se à cerimônia de despedida por conta da morte de Zed. Não, não temos explicações maiores do que aconteceu com ele, se foi no exercício do dever ou somente um mal súbito. Ele morreu e pronto. No segundo filme, pelo menos tivemos a explicação de porque a personagem de Linda Fiorentino não retornou como agente, uma vez que foi o prometido ao final do primeiro. Aqui, nem isso... Em seu lugar, entra a Agente O (Emma Thompson, que deve estar precisando pagar o aluguel), talvez num contraponto para lembrarmos de M nos atuais filmes de James Bond.



Boris, o Animal
("É SOMENTE BORIS!!!",
diz repetitivamente o ator
Jermaine Clement )
Mas, enfim. O início é maçante, sem um momento realmente emocionante, daqueles que realmente justifiquem ficar no cinema e ver onde isso tudo vai dar. É tudo previsível! Quem já viu há alguns filmes de viagem através do tempo conhece algumas regras básicas. Mas mesmo quem nunca viu ou nunca se lembra disso, terá a ajuda do chatonildo de plantão Griffin (interpretado por Michael Stuhlbarg de forma irritante), um alienígena que aparece sem mais nem menos e começa a explicar as variáveis do futuro de acordo com as mudanças que algumas ações podem determinar no futuro. Sabem aquele cara enjoado que leu tudo sobre um filme, acompanha cada espirro dos produtores do mesmo e quando finalmente chega a estreia, ele prefere ficar contando detalhes ao invés de sentar e assistir? Pois é, ele é exatamente assim. Um personagem completamente dispensável como a própria Agente O, que é apenas insinuada no texto e numa cena como suposta paixão do jovem Agente K, mas não sabemos mais nada além disso.


O jovem Agente K (Josh Brolin)
e a jovem Agente O
Sabemos o que vai acontecer só não sabemos como. E quando o que tem de acontecer acontece, bem, não é lá grande coisa. Conhecemos apenas parte do passado do Agente J perto do fim - que eu acertei poucos segundos antes de acontecer de tão previsível - e mais nada. Uma boa piada com Andy Warhol (Bill Hader) e só. A única coisa que realmente leva a ver esse filme - mas não num cinema pois nem o 3D é inventivo ou colabora à história - é a atuação ímpar de Josh Brolin como o jovem Agente K. Ele, literalmente, "encarnou" Tommy Lee Jones com todos os trejeitos, maneirismos e até a voz. É impressionante ver que em muitas cenas nos esquecemos que é Brolin e achamos que é mesmo Jones. O resto é desprezível.



Agente J prestes a saltar no tempo...


 A viagem no tempo é uma espécie de "bungee-jump temporal", onde J pula de um prédio com um aparelho que o fará voltar no tempo quando atingir um metro do solo (alguém lembrou do primeiro "Missão Impossível"?). Os efeitos especiais são apenas competentes mas nem tanto pois em muitos momentos ficam falsos demais como na fuga de Boris da prisão ou mesmo no salto temporal de J. Simplesmente não convencem em sua maioria.

A história em quadrinhos
que originou tudo
Espantosamente, o filme estreou bem nos Estados Unidos, desbancando a soberania de "Os Vingadores" (que estava no topo por três semanas consecutivas), mas o estúdio achou decepcionante pois não arrecadou o que esperava. As apostas estão em território internacional que tem ajudado Hollywood substancialmente nesse quesito...

Curiosidade
Os filmes são baseados numa história em quadrinhos obscura dos anos 1990, publicada inicialmente pela Malibu Comics e depois pela Marvel Comics. K e J não se parecem nem um pouco com suas contrapartes dos filmes e os personagens só ficaram mais conhecidos pela série cinematográfica e, posteriormente, pelos criativos desenhos animados produzidos no fim do século 20.

Kal J. Moon viajou no tempo para impedí-lo de assistir a esse filme. Se não conseguir, usará o neuralizador pra esquecer que isso aconteceu...



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...