Resenha "Missa do Galo", de Machado de Assis

Título: Missa do Galo (Seguido dos contos: O Espelho, A Cartomante, O Caso da Vara, Pai Contra Mãe, Capítulo dos Chapéus)
Autor: Machado de Assis

Coleção 64 Páginas (Pocket) | Editora L&PM | R$ 5,00

Sinopse: Em "Missa do Galo", um homem e uma mulher tem uma longa conversa antes de se iniciar a tradicional missa cristã da véspera de Natal. Longa, interessante e intrigante.

Resenha: O que dizer de Machado de Assis? Ou melhor, o que não dizer? Muitos tem de obrigatoriamente ler seus livros de forma forçada e de maneira brusca durante o período escolar. Eu sempre achei que isto é muito errado pois deixa-se de aproveitar ou até mesmo entender a contento as reais intenções desse magnifíco autor. Considero-o o nosso equivalente a Shakespeare. Sendo ele próprio admirador dos textos do Bardo Inglês, com citações ali, inspirações diretas ou indiretas acolá, sua prosa assemelha-se por conta das ótimas descrições e ambientações, assim como os diálogos bem elaborados e fluentes como se pudessem ser ouvidos prontamente pelo leitor.

Eu já conhecia a grande maioria dos textos dessa pequena coletânea de contos por conta de outra publicada por uma editora diferente. Mas muito me surpreendeu ler outros contos que desconhecia pela falta de contato mais profundo com a obra do Bruxo do Cosme Velho. E por esse preço, vale a pena o investimento e mesmo a divulgação. Bem, vou ater-me ao conto principal e a alguns outros que destacarei.

Em "A Missa do Galo", o autor consegue, com maestria ímpar, elaborar uma trama insólita em que uma conversa simples e uma contagem regressiva torna-se, na cabeça de um homem, uma mistura de sentimentos e confusões, uma vez que ele mesmo não esteja entendendo o que está acontecendo e se está tendo mesmo uma simples conversa. Eu digo o seguinte: homem é previsível. Pronto, falei. E Sr. Nogueira - o protagonista dessa história - está em dúvida se está tendo apenas um diálogo com Conceição ou se ela, casada, está interessada em algo mais. Embora muitos tenham essa dúvida - e o texto é construído com essa intenção - fica um tanto claro o que acontece quando chega-se ao final. Mas a delícia é justamente acompanhar o "tormento" do tolo Sr. Nogueira. Ora tem certeza de que nada acontece, ora está em dúvida por conta de um ou outro gesto de Conceição. É um texto que, se adaptado para a TV, daria uma ótima comédia.

Outro conto a destacar é "A Cartomante", onde um casal debate sobre a mulher do título e o homem em questão resolve consultá-la somente para desmentir sua amada. Há, uma vez mais, um estudo sobre o comportamento machista, ainda atual, e as certezas masculinas transformadas em dúvidas através apenas de palavras femininas, provando, como todos devem saber, que as mulheres dominam toda e qualquer situação, se quiserem. O problema é que muitos dos textos de Machado terminam em tragédia assim como os de Shakespeare. E esse não é exceção.

Por último, mas não menos importante, destaco o sensacional "Pai Contra Mãe", onde um homem casado que levava a vida como "caçador de escravos fujões", passa por grandes dificuldades financeiras quando sua esposa engravida. Nada é simples para os protagonistas de Machado. Muitas vezes, os homens têm seus nomes no diminutivo justamente para agraciá-los com algum tipo de demérito, fraqueza, timidez ou qualquer outra coisa que possa torná-lo menor diante das circunstâncias e, claro, do domínio feminino. Candinho - o protagonista desse conto - é levado a enviar seu filho, quando nascer, à "Roda dos Enjeitados" (um convento onde são cuidadas as crianças que os pais não podem criar por dificuldades financeiras). Mas ele acredita que vai conseguir algum dinheiro, aquele "extra" que salvará o dia, para poder exercer o papel de pai - e de homem perante a sociedade.

Ele precisa provar que pode. E isso, não só naquela época como atualmente, é o grande dilema masculino. Muitas mulheres necessitam VER que o homem é capaz para acreditar que o quê ele diz dará certo. Mesmo estando ao seu lado durante muito tempo, mesmo conhecendo todas suas qualidades e defeitos, precisam do referencial visual para poderem continuar confiando. Existe, nesse texto, um embate moral e desesperador pro leitor. Sofrer o que esse homem sofre durante a trama é normal. Mas, por tratar-se de um conto, o que acontece próximo do fim da história é de fazer a pressão arterial de qualquer um subir imediatamente. Existe a chance de vencer. É a providência divina no corpo de uma mulher. Mas existe mais um dilema. O que escolher? A piedade ou o orgulho masculino? O humano ou o demasiado humano? Sinceramente, não tem como não pensar no que ele resolve fazer para resolver a questão se não se é pai ou mãe. O egoísmo é o maior problema da raça humana. Mas também providencia soluções que nunca cogitamos utilizar. Exceto quando passamos por determinadas e insólitas situações.

Livro recomendadíssimo pra quem gosta de ler durante as viagens em coletivos, espera de consultórios médicos ou em horário de almoço. Devemos começar a cultivar hábitos salutares como ler em horários distintos. Os músculos do cérebro precisam ser exercitados e começar por essa coleção é deveras indicado!

Trilha Sonora: "Rosa", de Pixinguinha, na voz de Marisa Monte



Kal J. Moon ainda está bestificado com a resolução de Candinho em "Pai Contra Mãe" mas entende que faria tudo igual dadas as circuntâncias...


Sobre o autor

Joaquim Maria Machado de Assis (1839-1908) nasceu no Rio de Janeiro, neto de escravos alforriados. Aos dois anos perdeu a irmã, aos dez, a mãe. Começou a trabalhar muito cedo. Foi tipógrafo, revisor e jornalista. Reconhecido ainda em vida, hoje seu nome é uma referência literária mundial.





7 comentários :

  1. Olá pessoal!

    A Missa do Galo é de fato um clássico de Machado de Assis.Adorei a escolha da trilha sonora,Amo Marisa Monte.

    Bjos Fabi

    http://roubando-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Fabi!!! Também gosto muito da Marisa Monte e acho algumas canções interpretadas por ela simplesmente perfeitas pro universo "machadiano"... Acho que não foi a toa que ela inseriu um texto dele em "Amor I Love You"... Abração carioca (KJM)!!!

    ResponderExcluir
  3. Fiz um documentário sobre "A Missa do Galo" quando estava do segundo ano... Foi o melhor trabalho da que já fiz! Machado é fabuloso, para mim o maior escritor da América Latina!

    ResponderExcluir
  4. "A missa do galo é um grande conto; além de ser um conto muito legal de Machado de Assis; eu não gostei muito do desfecho, porque Conceição não se casa com Nogueira!!! QUE PENA!!!!

    ResponderExcluir
  5. "A missa do galo é um conto muito bom, além de ser um ótimo conto de Machado de Assis, eu não gostei do desfecho, porque eu queria que Conceição se casasse com Nogueira!!!!QUE PENA

    ResponderExcluir
  6. Machado de Assis e um excelente escritor um dos seus contos "A missa do galo" me ajudou bastante no meu trabalho de Língua Portuguesa... Não conheço muito dos seus contos mas pretendo conhecer :)...

    ResponderExcluir
  7. Que legal saber que nossos leitores gostam tanto de Machado de Assis... Eu só o descobri de fato quando assisti à minissérie "Capitu" e quando li este livro... Muito bom mesmo! E atualíssimo... (KJM)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...